Depois de escrever um artigo explicando por que eu decidi jogar tudo fora (e como fiz isso na prática) e mergulhar de vez no minimalismo, eu sigo com a minha jornada rumo à uma vida cada vez mais simples, fácil de gerenciar, menos estressante e atribulada e, sobretudo, focada naquilo que realmente é valioso para mim.

Depois de “destralhar” um imenso guarda-roupa, doar a grande maioria das minhas roupas, remover um sem número de itens da minha estante (especialmente livros, CDs e DVDs) e fazer da minha mesa de trabalho um ambiente composto apenas dos itens absolutamente essenciais, eu dei início ao segundo ato do meu projeto minimalista: a criação de rotinas padrões para as minhas manhãs e noites.

Essa segunda fase do projeto é menos material e mais comportamental. Havia uma série de comportamentos habituais que apareciam na maneira como eu costumava iniciar e terminar os meus dias (minhas manhãs e minhas noites) que, de uns tempos para cá, começaram a me incomodar.

Eram comportamentos e atitudes que não me conduziam à serenidade e ao bom aproveitamento desses momentos tão importantes do dia de qualquer pessoa, mas, ao contrário, me conduziam ao stress e à uma espécie de “congestionamento mental” que me impedia de pensar com clareza e executar com diligência as tarefas que mereciam a minha atenção plena e dedicada (como tomar um bom café da manhã ou ler).

Tendo esse incômodo tornado-se maior do que deveria, eu optei por reformular completamente a forma como aproveito as minhas manhãs e noites. E o resultado está sendo incrível.

Minimalismo é a arte de fazer e viver mais com menos.

O que me incomodava nas minhas manhãs?

O que me incomodava nas minhas manhãs era iniciar o meu dia de maneira frenética e com uma ausência de propósito que passei a considerar absurda.

Em vez de abrir os olhos, dar a mim mesmo um “bom dia”, tomar um copo d’água e me alongar gentilmente, eu estendia o braço, pegava o meu smartphone e imediatamente começava a “derramar” a energia que havia recobrado durante uma noite de descanso em atividades completamente dispensáveis e inúteis, como ver a interminável timeline do Facebook, checar e-mails ou visitar todos os meus perfis em redes sociais.

Eu costumava perder 5, 10, 15 minutos do início do meu dia com “tarefas” assim. Esse mar de informações nos primeiros minutos do dia ou 1) me fazia perder a hora de sair para nadar, pedalar ou correr, ou 2) me trazia notícias e fatos desagradáveis antes do que seria adequado ou 3) simplesmente exigia demais da minha atenção e me tornava menos apto para apreciar os pequenos prazeres dos primeiros minutos de um dia, como preparar uma boa xícara de café de maneira relaxada ou simplesmente lavar o rosto.

Eu desejava me livrar completamente, nesses primeiros minutos do dia, de atividades que fossem muito estimulantes; e ter, em vez disso, uma rotina matinal que me fizesse “ganhar o dia pelo começo”. E eu estava fazendo exatamente o contrário disso.

E nas minhas noites?

No horário da noite a internet (novamente ela) era a “pedra no meu sapato”. O comportamento habitual de permanecer em frente ao computador até mais tarde do que o necessário – e mesmo quando o meu corpo nitidamente já “pedia” descanso – começou a me incomodar seriamente.

Permanecer em frente ao computador durante a noite “matando o tempo” com artigos, vídeos, pesquisas e redes sociais até que eu estivesse “caindo de sono” passou a não me parecer uma atitude muito inteligente. E a coisa era ainda mais insana quando todo esse conteúdo não passava frivolidade, besteira.

E mesmo que o assunto que me fazia permanecer em frente ao computador até mais tarde fosse importante, eu percebi que poderia simplesmente guardá-lo para que fosse visto depois, com mais calma e, ao mesmo tempo, melhor aproveitamento.

Eu precisava parar com aquilo. Precisava aprender a me recolher na hora adequada para que eu pudesse descansar melhor, treinar com mais qualidade e aproveitar outros pequenos prazeres que estivessem fora da internet (há coisas legais para se fazer fora da internet, acredite), como ler um livro e tomar um chá, tomar um banho e me deitar ou simplesmente pensar na vida antes de adormecer.

Tenho planos de tomar medidas mais drásticas no “combate à internet” em minha vida, mas por hora estou apenas aprendendo a domar o meu apetite voraz por permanecer online indefinidamente. Vamos por partes, eu chegarei lá.

As minhas novas rotinas

As minhas novas rotinas matinal e noturna são muito simples e vou descrevê-las aqui. O objetivo que eu tinha em mente ao estabelecê-las era o de evitar a todo custo os dois absurdos descritos acima: acordar e partir direto para smartphone, no caso da minha rotina matinal; e permanecer no computador até mais tarde do que deveria, no caso da minha rotina noturna.

Depois de descrever as minhas rotinas eu farei sugestões para que você estabeleça as suas próprias rotinas.

A rotina matinal

Possuo dois tipos de rotinas matinais: uma rotina para os dias em que realizo treinos pela manhã bem cedo (às vezes iniciando ainda de madrugada, dependendo da duração do treino) e uma rotina para os dias em que não treino pela manhã.

Quando treino pela manhã a coisa é realmente simples:

  1. Oração espontânea de agradecimento por mais um dia que se inicia;
  2. Beber um copo d’água;
  3. Ir ao banheiro e lavar o rosto;
  4. Trocar de roupa para treinar (pela manhã o treino é quase sempre de corrida ou de natação);
  5. Café da manhã apropriado à atividade física;
  6. Sair para treinar.

Essa é uma rotina que consigo cumprir entre 15 e 30 minutos. Quando chego do treino basicamente tomo um banho, tomo café da manhã e começo a trabalhar. Às vezes, quando estou muito cansado, me permito um cochilo que pode variar entre 20 minutos e 1 hora, mas não é comum que eu faça isso.

Para os dias em que não treino pela manhã e estou mais relaxado com relação aos horários, a rotina é um pouco menos corrida, mas tão simples quanto a anterior:

  1. Oração espontânea de agradecimento por mais um dia que se inicia;
  2. Beber um copo d’água;
  3. Tomar banho;
  4. Café da manhã prolongado (como relaxadamente e sem pressa de nenhuma espécie);
  5. Entre 15 e 30 minutos de leitura antes de começar a me organizar para começar a trabalhar.

O ponto mais importante nas rotinas matinais, no entanto, não está descrito nas listas acima: não consultar a internet e não pegar em qualquer dispositivo eletrônico (exceto o Kindle, no momento da leitura) até que eu tenha cumprido a minha rotina matinal e iniciado o meu dia de trabalho.

Sem internet e sem eletrônicos na primeira uma ou duas horas do dia. Essa é a regra fundamental.

A rotina noturna

Aqui a coisa é ainda mais simples. Entre às 21h e, no máximo, às 21h30 eu executo a seguinte rotina:

  1. Preparar um chá;
  2. Ler e tomar o chá já deitado em minha cama.

Às vezes, caso eu esteja cansado e/ou os treinos do dia tenham sido mais fortes do que habitual, vou para cama ainda mais cedo. O horário entre 21h e 21h30 é o horário limite para que eu me desligue de qualquer dispositivo eletrônico e saia da internet.

Muitas vezes tenho a impressão de que esta simples rotina noturna é a parte mais prazerosa do meu dia. Acho simplesmente fantástico ler um bom livro deitado em minha cama enquanto tomo um chá.

Uma curiosidade, caso lhe interesse: durante a minha leitura noturna eu procuro evitar leituras muito “sérias”, complexas ou que tenham relação com o meu trabalho. Opto quase sempre por obras de ficção e romances, pois elas me ajudam a me desligar de tudo o que aconteceu no meu dia. A leitura noturna é um momento de lazer.

Idéias para a sua rotina matinal

Existem muitas possibilidades para que você crie uma rotina matinal que faça você “ganhar o dia pelo começo”. Vou listar algumas idéias e recomendo que você escolha algo entre 3 e 6 delas para um primeiro experimento.

Certifique-se apenas de manter as coisas simples e de não ser excessivo. Se você escolher atividades demais transformará a sua manhã em uma correria insana, em vez de fazer dela um momento para relaxar e preparar-se para um bom dia de trabalho.

Seguem algumas idéias:

  • Prepare e tome uma xícara de chá ou café;
  • Assista ao nascer do sol;
  • Pratique a atividade física de sua preferência;
  • Tome um banho;
  • Leia algo que lhe seja agradável;
  • Medite ou pratique Yoga;
  • Faça uma caminhada;
  • Escreva;
  • Agradeça por tudo o que você tem, incluindo bens materiais, dons e pessoas que fazem parte da sua vida.

Observe que atividades como “checar e-mail” e outras relacionadas com a sua vida profissional ou com qualquer coisa que possa fazê-lo preocupar-se ou entrar em “estado de alerta” não estão presentes na lista. A rotina matinal precisa ser uma preparação para o dia de trabalho que virá pela frente.

Idéias para a sua rotina noturna

A rotina noturna deve ser relaxante. O objetivo dela é fechar o seu dia com “chave de ouro”, mesmo que o dia tenha sido horrível e repleto de problemas.

A idéia aqui é a mesma da rotina matinal: escolha entre 3 e 6 das sugestões abaixo para um primeiro experimento e certifique-se de não ser excessivo.

Seguem as sugestões:

  • Jante relaxadamente e sem pressa de nenhuma espécie;
  • Tome um bom banho;
  • Leia algo que lhe seja agradável;
  • Tome uma xícara de chá;
  • Medite;
  • Escreva em seu diário, se você tiver um;
  • Participe de uma conversa leve a agradável;
  • Reveja o seu dia.

Observe que aqui também não há qualquer atividade relacionada com o seu trabalho ou com qualquer outra coisa mais séria. Novamente: a rotina noturna deve ser relaxante. Ela servirá como agradecimento pelo dia que termina e como preparação para o dia que virá.

Dicas para estabelecer a sua rotina

Criar uma boa rotina matinal ou noturna é uma tarefa muito fácil. Mas é ainda mais fácil abandoná-la e voltar à padrões antigos e menos satisfatórios. Ainda hoje me pego eventualmente indo na direção do meu smartphone nos primeiros minutos do dia.

Assim que me dou conta de que estou prestes a praticar algo que não está no “script” da minha rotina matinal eu volto atrás e devolvo o celular para o lugar onde ele estava. É preciso vigiar-se, especialmente nos primeiros dias de implantação das novas rotinas.

Para fecharmos esse artigo quero deixar duas dicas importantes para que você seja capaz de implementar com sucesso novas rotinas que podem revolucionar a sua vida:

  • Mantenha o foco. Nas primeiras semanas (talvez até no primeiro mês), quando você ainda estiver experimentando as novidades e a adaptação ainda estiver acontecendo, faça do cumprimento das suas novas rotinas a tarefa mais importante do seu dia. Concentre-se nisso e coloque o seu foco sobre essas mudanças.
  • Faça das suas rotinas algo maravilhoso. Se você realmente estabelecer rotinas prazerosas e relaxantes as suas chances de sucesso serão enormes. Atividades que nos dão satisfação nos fazem esperar por elas ansiosamente. Crie rotinas que sejam sedutoras para você mesmo. A minha simples rotina noturna de “chá + leitura” é um dos momentos mais esperados do meu dia e exatamente por isso ela funcionou tão bem.

Desejo o melhor para sua vida!

André Valongueiro

André Valongueiro é coach, educador e escritor. Vive a vida nos seus próprios termos, viajando o mundo enquanto trabalha 100% online. Aprendeu a arte de realizar sonhos com paz e sem ansiedade e quer ajudar você a fazer o mesmo. Visite o blog pessoal.

32 Comentários

  1. Já implementei tantos hábitos positivos na minha rotina e o que mais atrapalha meus dias são justamente esses dois hábitos. É útil criar estruturas para que mudemos nossos hábitos.

    Venho contribuir com algumas dicas:
    1) À noite, é útil manter o smartphone longe da cama, por exemplo, ligado a uma tomada distante. Vai ajudar tanto no fato de não usar o celular deitado na cama antes de dormir quanto não usá-lo pela manhã. Além disso, também vai evitar o péssimo hábito de usar a soneca do despertador. E pra quem consegue dormir cedo e colocar o sono em dia, muito em breve nem precisará mais do despertador, a luz do sol será suficiente.

    2) Para prática da atividade matinal que irá substituir o hábito de usar o smartphone pra atividades desnecessárias, é importante criar uma estrutura para que você seja compelido a focar naquilo que é importante. Se for fazer uma atividade física, já deixe a roupa arrumada ao alcance dos seus olhos. Assim, ao acordar, você verá a roupa e lembrará que deve sair pra treinar. Se for começar com um banho, deixe a toalha à vista.

    Responder
    • @Sillas_Xavier, agradecimentos sinceros por essas maravilhosas contribuições.

      O primeiro ponto é especialmente importante: manter alguma distância do smartphone é fundamental e nos ajuda a evitar um grande número de comportamentos improdutivos. Perfeito.

      Torço para que esse artigo seja útil na implementação das suas novas rotinas matinal e noturna. Rotinas positivas e bem planejadas para esses dois momentos fazem uma tremenda diferença em nossos dias.

      Um grande abraço e obrigado por tudo!

      Responder
    • O hábito de manter o celular longe da cama é também mais saudável. Algumas fontes comentam a possível contribuição do celular para doenças e até distúrbios do sono. Confesso que quando li a primeira vez passei a deixar o celular longe—e logo esqueci e voltei aos velhos hábitos. Seu post relembrou a respeito! :)

      Fonte: http://www.cbsnews.com/pictures/cell-phones-cancer-8-dumb-ways-to-boost-possible-risk/2/

      Responder
  2. Ótimas dicas, André!!! Temos uma rotina parecida, estamos no caminho certo :)

    Grande abraço!!
    Marcio CS
    http://www.marciocs.com.br

    Responder
    • Obrigado, @Marcio_Coelho!

      Fico feliz que tenha gostado. E parabéns pelo excelente trabalho em seu blog, tenho aparecido por lá de vez em quando. As portas do Mude.nu estão abertas para que você publique por aqui também.

      Grande abraço!

      Responder
  3. Valonga, estou tentando implementar estas dicas já faz algum tempo, mas confesso que é difícil mudar esta rotina, ainda mais que sou ansioso por informação.
    Antes de dormir, desligo o Wifi e o 3g do meu celular, isso me ajuda quando acordo pela manhã. Mas o difícil para mim é desconectar na hora certa para dormir, fico buscando o que fazer até não aguentar mais de sono.
    Mas estou tentando e quero agradecer por suas dicas, acredito que vão me ajudar neste processo de mudança de hábitos.

    Abs

    Responder
    • Grande @Neto_Albino, vulgo Albininho, estipule um horário para o seu “toque de recolher” pessoal, exatamente como eu fiz.

      Outras atitudes que tomei foram as de cancelar o plano de dados do meu celular e desabilitar todas as notificações dos aplicativos instalados. Dessa forma economizo algum dinheiro e evito o tipo de comportamento ansioso de estar olhando para o celular a todo momento, esperando por algo que sequer sei o que é.

      Comece a trabalhar duro nisso, pois é incrível a diferença que coisas tão simples assim fazem na nossa vida. Estou na torcida por você, conte comigo!

      Grande abraço!

      Responder
  4. Conseguir uma rotina saudável é difícil quando o mundo pede que sejamos vários ao mesmo tempo e que façamos mais do que as horas do dia permitem. E justamente por isso que muitas vezes viramos a noite terminado algum trabalho, lendo nossos e-mails ou mesmo olhando bobagens na internet, afinal, é a única hora que nos resta. Há um tempo desinstalei todas as redes sociais do meu celular, mas a vida corrida ainda faz necessário o uso do whatsapp e e-mail que estão sempre chegando juntamente com essa frenética vontade de está sempre checando.
    Para falar a verdade no momento estou trocando o dia pela noite. Coisa que meu organismo se programou para se adaptar a minha nova rotina corrida. No entanto, para o estrago não ser maior comecei a mudar alguns hábitos, como já disse desinstalei as redes sociais do pc, olhar e-mails assim que chego da faculdade e não passar mais que meia hora. No momento meu maior desafio está em voltar a fazer exercícios pela manhã, pois durante o resto do dia você se sente muito mais disposta.

    Responder
    • @Barbara_Tenorio, é preciso aprender a dizer “não” às exigências de que “façamos mais do que as horas do dia permitem”. Entendo perfeitamente que essa está longe de ser uma tarefa fácil, mas sempre há uma ou outra dessas exigências que podem começar a receber um “não”, especialmente aquelas que partem de nós para nós mesmos.

      Sobre redes sociais, WhatsApp e e-mail a minha dica é muito simples: desabilite as notificações.

      Essas ferramentas não foram criadas para comunicações urgentes, então que as pessoas lhe telefonem se desejarem tratar com você algo em caráter de urgência. Comece a “educar” as pessoas com as quais você se relaciona.

      Obrigado pela sua participação. Torço por você! :-)

      Um abraço!

      Responder
  5. Caro ANDRÉ, suas inferências em minha vida tem sido muito positivas, algumas ações já botei em prática, como por exemplo doar parte de roupas, meu guarda-roupas está mais leve, menos sapatos também; fiz um “limpa” também em minha cozinha (ainda há muito que desentulhar em minha casa)… estou em um processo de desaceleração da vida profissional e percebi o quanto isso é difícil, estou ligado em inúmeros problemas de outras pessoas (clientes, amigos, familiares), e esta desaceleração é muitíssimo complicada, e delicada, mas estou implementando de maneira até surpreendente (é muito desapego de uma vez só). A grande questão que gera insegurança é, como conseguir manter-me financeiramente sem estes “entraves/relacionamentos” todos, confesso-lhe, isso é meio que assustador, mesmo sabendo que já tenho renda garantida suficientes para minhas necessidades pessoais; já estou criando hábito melhores, não diria ainda saudáveis (que tanto preciso), mas já evito o stress de ler materiais relacionados à profissão fora do horário de trabalho, estudo apenas matérias que me interessam (filosofia, espiritualidade, e este seu blog), há cerca de um mês iniciei exercícios de yoga relacionados a estudos filosóficos e confesso, tenho dificuldades, porém tenho experimentado sensações nunca percebidas antes… enfim, estou no início de um processo penoso de desapego e que já se percebe libertador… obrigado por me impulsionar nisso.

    Responder
  6. Essa sua sugestão chegou na hora certa. Nós e nossas relações estão sendo esmagadas pela tecnologia. Acredito que o objetivo maior da tecnologia é facilitar a nossa vida, mas acaba que estamos vivendo em função dela, quando deveria ser o contrário. Adorei o texto e vou começar a aplicar algumas coisas na minha vida. Vamos falando..

    Responder
  7. Boa tarde,
    Qualquer semelhança em relação aos hábitos descritos não são coincidências com algumas exceções, também tenho dificuldades em me desligar embora, já tenha melhorado bastante (rsrsrs). Valeram muito as dicas!

    Responder
  8. Olá, André!
    Excelente artigo!
    É incrível a diferença que há na vida – e nos resultados – quando hábitos inteligentes são incorporados.
    Alguns hábitos são mais fáceis de adotar do que outros. Para alguns hábitos, basta decidir fazer e, pronto. Para outros, é necessária uma preparação e até, uma transição.
    Estou transformando meus hábitos aos poucos, para que sejam duradouros e efetivamente incorporados e, esse artigo é um grande estímulo para continuar!
    Abraços,
    Helen

    Responder
  9. Bom texto,

    já faço uma rotina parecida adequada com o meu cronograma pq também estudo para concursos e como saí do trabalho apenas para estudar por 1 ano tenho uma rotina ainda com estudos que talvez possa ajudar.

    De manha: Acordo às 7:30, sempre tomo uma xícara d’água quando acordo e vou tomar um banho apenas pra despertar. Tomo um café (uma xícara de café e um pão, ou biscoitos ou nada muito pesado) e às 8:30 começo a estudar, mas tenho o defeito de entrar em redes sociais e e-mails antes disso, então normalmente acabo começando a estudar às 9:00. Estudo até às 11:00 e paro para ir à academia. Antes como uma banana e uma xícara de leite. Chego em casa às 13:30, tomo banho e almoço (leve) e dou um leve descanso e às 15:00 volto a estudar, às 17:00 faço um lanche parecido com o café da manha que normalmente dura 30 minutos. Às 17:30 pego outra matéria e vou até às 20:00 onde tomo mais um copo de leite com Toddy e, dependendo, mais uma fruta. Às 20:30 vou até às 22:30 e paro para escovar e mais um banho rápido pra deitar, e já na cama faço vários exercícios onde vou até no máximo à meia-noite e daí vou dormir. Me acostumei, não é nada cansativo e consigo estudar que somando os horários dão 9 horas e ainda faço exercícios que é essencial. Sempre vejo as matérias quando posso e a maioria do que faço hoje foi com ajuda de vocês. É um ótimo site. Parabéns!

    Responder
  10. Desacelerar!
    Essa foi a palavra chave, há algumas semanas comecei esse processo. Desacelerar a cabeça, o corpo, a alma… Incrível como tudo muda, inclusive o olhar interior. Como estava sempre conectada e “viciada” vivia numa angústia que não sabia identificar o que era. Era a necessidade das urgências. E pouca coisa é realmente urgente! Precisamos voltar ao nosso eu. Pois só assim, começaremos a sentir e controlar nossas emoções. E não é conectado 24h que iremos conseguir isso. Tudo é mudança do hábito, basta querer e agir.
    Parabéns André, ótimas dicas.

    Responder
  11. Grande André!
    Muito boas suas dicas meu amigo. Inclusive passei a me desligar do computador/smartphone 1 hora antes de dormir e isso já me ajudou bastante, visto que tenho um pouco de dificuldades para dormir.

    Também vou deixar minha contribuição:

    Há uns 2 meses comecei a criar o hábito de acordar mais cedo para dar uma corridinha. Já havia tentando várias vezes (sem sucesso) acordar mais cedo para ir para a academia, mas aquelas velhas desculpas não me deixavam sair da cama. (“poxa, já fui ontem.. amanhã eu vou!” ou “caramba, acho que vai chover, melhor não ir!” e até “vou desligar o ventilador, se tiver muito calor e eu não conseguir dormir de novo, eu vou!” =P )

    E porque desta vez estou conseguindo há 2 meses acordar de 5:30h da manhã pelo menos 4 vezes na semana? O que aconteceu de diferente?

    A diferença é que desta vez eu percebi a real importância na minha vida de se fazer um exercício físico, seja ele qual for. Vi os muitos benefícios que esse hábito me traria. E quando a gente percebe essa importância fica muito mais fácil de priorizar e conseguir a motivação para levantar as vezes até de madrugada, antes do sol nascer, como o André falou.

    Abraços.

    Responder
  12. Nossa.. fiquei impressionada com as dicas e a simplicidade de tudo isso! Queria.. ou melhor, quero muito consegui me organizar e ter um estilo de vida mais saudável e produtivo. Mas não consigo! Rsrs. Trabalho home office com gerenciamento de mídias sociais, além de administrar uma empresa de fotografia na minha cidade e é praticamente impossível ficar qualquer hora sem o celular ao lado. Não consigo levantar cedo para exercícios, e minha saúde já reclamou isso. Não consigo parar para me alimentar com calma, pois sempre tem o Pc ou IOS gritando! Apesar de passar maior parte do tempo em casa (o que denota trabalho tranquilo e com tempo de sobra) as vezes me sinto tão cansada quanto a época em que passava o dia inteiro atrás de mesa de escritório.
    O que fazer com tudo isso.. ainda não sei!
    Mas com certeza esse artigo me aguçou um desejo que já venho tendo a tempos..

    Responder
    • @Frann eu recomendo para você alguns vídeos/cursos do Seiiti Arata. Agora não tenho como passar o link, mas ele tem um curso de produtividade e outros cursos sobre desenvolvimento pessoal que me ajudaram bastante nessa questão de separar os horários, ficar desconectado e focado naquilo que é importante naquele momento sem ansiedade e sem preocupação ou “pré-ocupação” (estar com a cabeça onde o corpo não está).

      Boa sorte!

      Responder
  13. Como sempre, adorei. Tenho uma rotina muito agitada: 2 empregos, filha pequena, curso de inglês, uma casa pra cuidar sozinha, AFF. Mas não tenho dificuldade de me desligar. Não costumo assistir TV; reservo horários (poucos) para entrar na internet; quando algum pensamento me incomoda, antes de dormir, anoto e pronto ele sai da minha cabeça. Já pela manhã, capricho mais ainda, tomo um café de 1 hora, na varanda, é o meu momento mãe, meu momento de paz. Assim, dá pra encarar o ritmo frenético do dia. Sucesso pra todos.

    Responder
  14. Excelente ler esse texto.

    “Mas é ainda mais fácil abandoná-la e voltar à padrões antigos e menos satisfatórios.” Me cai como uma luva, ou como um tapa na cara, por que é exatamente o que acontece comigo.

    Implanto rotinas, me monitoro e quando percebo, não estou mais fazendo, geralmente abandono o barco quando surgem dias mais corridos, ou quando seguir rigorosamente a rotina parece menos importante do que outras tarefas.
    Um exemplo, é que eu estava planejando meu dia logo pela manhã e era ótimo, mas aí comecei a pensar que estava perdendo tempo demais com isso, e que não adiantava muito. Na verdade, é um bom hábito, e me faz bem, não adiantar está relacionado a outras coisas que preciso mudar.

    O lado bom é que em meio a esses abandonos, algumas rotinas permaneceram, foram de fato incorporadas.
    Seu texto me provocou uma ótima reflexão! Vou voltar a valorizar minhas rotinas, e mais importante, diminuir as pretensões e ansiedade, como falaram ai em cima, mudar aos poucos, mas mudar de fato.

    Abraço!

    Responder
  15. Oi, André!
    Me identifiquei MUITO com seu texto. Vivi os mesmos problemas e fui no caminho de soluções parecidas. Tive um problema grande em manter a nova rotina, vou me inspirar nos seus conselhos e ver se consigo adotar um cotidiano mais saudável de vez! :D

    Obrigada!

    Responder
  16. André, li ontem a noite e me identifiquei muito com o texto. Coincidentemente, eu havia publicado um post no meu blog com um desabafo sobre essa vida online incessante que me deixa, às vezes, atordoada. A 1ª coisa que fiz foi desligar o computador ao invés de comentar teu texto e hj qud acordei procurei fazer outras coisas sem dar uma espiada nesse mundo online. Vou me organizar p fazer disso um hábito.
    Um abraço, Daniela

    Responder
  17. Pois é… esse post me deu até medo de ler, rs. Sabe quando vc vem adiando há milênios uma coisa que precisa muito ser feita? Então… é por aí. Eu tenho tido uma qualidade de sono ruim e um começo de dia péssimo. Procrastino muito a hora de dormir por causa da net, parece que depois da meia-noite aparecem mil curiosidades que eu quero ver na net, aí durmo pouco e começo o dia atribulada, levantando em cima da hora, saio sem comer, acabo esquecendo coisas, me maquio no trânsito, aí chego no trabalho morrendo de fome e acabo comendo junk food… Tá tudo errado. Mas assim como há quase um mês já eu venho mudando muito efetivamente o acúmulo de coisas inúteis que só me atrapalham na vida, vou agir diretamente nessa questão comportamental, e vai ser já! Volto contar meus progressos e dificuldades. Ah! André Valongueiro… em outros post vc havia me falado da importância de aprender a se dizer não, a não satisfazer imediatamente todos os desejos, e rapaz… foi muito bom ler aquilo, caiu a ficha. Adivinhe só: a cada dia tenho conseguido mais e mais pensar antes de comprar qualquer coisa, ainda anteontem estive numa farmácia e queria levar um produto, aí pensei comigo: “já tenho algo em casa com essa mesma função, não vou levar”, andei, dei umas voltas, umas olhadas, estava com a mão coçando pra pegar o produto, mas dei meia volta e saí, sem levar. Pode parecer bobo, mas se vocês soubessem do tanto de coisas que acumulei desse jeito, no afã de satisfazer no mesmo ato qualquer vontade que aparecesse na minha cabeça, entenderiam o progresso que o exercício desse auto controle representa na minha vida. Eu mal posso acreditar no que está acontecendo comigo, rs.

    Responder
  18. Muito interessante o artigo, agrega- me muito!
    Essas mudanças das quais o artigo se refere, eu já tenho operado , também, há anos em minha vida, bem como outras que nos fazem alcançar a paz interior.
    Sou uma pessoa muito ansiosa, já acordo com toda a região cervical e ombros bem tensa, e minha rotina de advogada/estudante, não coopera! Ao dormir, também levo comigo toda a carga e estresse do dia, o que gera desgaste emocional, físico e , por vezes, insônia.
    Por isso, ao acordar busco primeiramente elevar os pensamentos de forma positiva, agradecer o dia, alongar e fazer uma oração. Tento fazer tudo com calma, evitando ser tão maquinal naquelas tarefas que executo pela manhã todos os dias: fazer a higienizacão , tomar água, fazer o café, preparar meu chá e minha panqueca/mingau de aveia, arrumar a mesa, vestir-me enquanto escuto o noticiário matinal, sentar à mesa do café conversando com minha família…
    Procuro fazer tudo com pensamentos elevados de fé, esperança e alegria, com muita paz e calma, porque a manhã para mim é simplesmente fundamental para manter a paz e alegria durante todo o meu dia.
    Quanto a noite, essa,ainda, é a parte mais difícil em que me sinto mais vencida. Isso porque, de noite costumamos fazer um balanço inconsciente de como foi o dia e muitas vezes levamos para o sono nossas frustrações, sentimentos de cobrança, medos não ultrapassados, objetivos não atingidos…e pensamos no quanto ainda falta para no melhoramos.
    Então, meu desafio, no que tange a essa questão, ainda é elevar os pensamentos positivos também no hora de dormir, não me cobrar tanto, não buscar tanto o sofrimento pelo o que eu deixei de fazer ou pelo o que fiz e não deveria ter feito. Ainda é uma leveza que estou buscando construir.

    Responder
  19. Bom dia, André Valongueiro!
    Há um certo tempo tenho acompanhado as suas publicações pelo facebook e por este site. São momentos de reflexão muito produtivos que estão me ajudando bastante em adaptações na minha vida que eu sempre julguei necessárias fazê-las.
    Por incrível que pareça, antes mesmo de ler esta publicação, eu já havia determinado rotinas para as minhas manhãs e noites… fiz isso por perceber que de manhã era preciso iniciar o dia com um “ritual” que me energizasse e à noite era necessário me desprender da correria do dia, desligando-me dos compromissos.
    Os resultados são ótimos, principalmente na parte noturna. Criei o hábito de escrever à noite; é uma espécie de diário mesmo.
    Então é isso.
    Parabéns pelo fantástico trabalho!

    Francisco Higo.

    Responder
    • Olá, @guerreiro_chico!

      Fico feliz que o artigo e o conteúdo que tenho publicar na internet o estejam ajudando!

      Quero deixar uma dica para ajudar a otimizar as suas manhãs: http://www.valongueiro.com/rotina-matinal/

      Esse é guia super completo que publiquei em meu blog pessoal e acredito que lhe pode ser muito útil.

      Um grande abraço!

      Responder
  20. Confesso que houve uma época da minha vida que eu não achava que era desse mundo. Eu trabalhava num shopping então, imagina a correria! Até para dormir eu tinha pressa porque sabia que teria que correr no outro dia, se não descansasse direito então… Poxa! Aí eu comecei a perceber que odiava aquilo, e todo mundo me dizendo que trabalhar era importante. Sim! Trabalhar é importante, mas não dessa forma que você praticamente não vive, faz tudo correndo. Hoje, vivo sem pressa e adoro fazer as coisas na maior calmaria, esse é um dos meus lemas de vida. Ficar correndo pra lá e pra cá sem ao menos nem ter um grande propósito por trás? Tô fora! Adorei o seu texto! :)

    Responder
  21. Fantástico. Estou me sentindo exatamente assim. Minha rotina sem sentido está me incomodando demais. Excelente artigo.
    Obrigada!

    Responder
    • Nós que agradecemos sua participação por aqui, Isabelle! Boa sorte com as mudanças.

      Responder
  22. Muito legal o artigo e todo o site,mas tenho muita dificuldade em manter uma rotina pois trabalho a noite e não sei como me organizar.

    Responder
  23. Maravilhoso texto, excelente ponto de vista.

    Responder
  24. Texto muito esclarecedor, sinto que preciso fazer isso. Pretendo começar com a rotina matinal primeiro e depois que eu me desafiar nos primeiros 30 dias eu farei a rotina noturna. Obrigada!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1.089 membros Ícone do Desafio jfb_p_buttontext

Não perca essa oportunidade:
Comece a mudar agora mesmo

Basta um clique no botão abaixo:

jfb_p_buttontext