Comprar ouro parece ser um pouco antiquado nesses tempos de investimentos em empresas de alta tecnologia ou de sofisticados sistemas de home broker para compra e venda de ações. Mas você sabia que o ouro foi o investimento mais rentável do ano de 2010, com alta de 32,26%? Isso significou 32 vezes mais que o rendimento da Bolsa de Valores no mesmo ano.

Antigamente, o ouro era usado como lastro para os países emitirem seu papel moeda. Isso acabou ainda no século passado. Hoje em dia, o metal mais valioso do mundo é uma commodity negociada nas bolsas de mercadorias e futuros em todo o mundo.

Os investidores veem a ideia de comprar ouro como uma medida de segurança, sobretudo durante crises econômicas que afetem o sistema financeiro. O fato de ser um ativo real faz do ouro um bom investimento para aqueles que se preocupam com a preservação do valor em longos períodos de tempo. Esse tipo de investimento para proteção é chamado pelos economistas de hedge (algo como barreira ou cerca).

Como comprar ouro

Existem no Brasil três maneiras de comprar ouro:

  1. Compra de contratos futuros negociados na Bolsa: você precisará de no mínimo R$ 50 mil para investir. As vendas são feitas em lotes, de no mínimo 250 gramas em barras de ouro. A compra é feita através de corretoras de valores autorizadas a operar na bolsa.
  2. Compra de certificados representativos de ouro emitidos por bancos autorizados: os bancos possuem barras de ouro em seus cofres. Eles podem, portanto, emitir certificados que representam essas barras e vendê-los para seus clientes. Essa é uma opção que permite que quem tem pouco dinheiro, a partir de R$ 1 mil, consiga comprar ouro.
  3. Compra das barras de ouro: por fim, você pode optar pelo método Silvio Santos e comprar as barras de ouro, que valem muito mais do que dinheiro. Essa compra pode ser feita diretamente em balcões de atendimento de corretoras especializadas. É preciso pensar na segurança de guardar barras de ouro em casa.

Como se vê, é possível comprar ouro mesmo sem ter muito dinheiro. Com exceção da primeira opção, as demais permitem compras menores. O livro Investimentos Inteligentes, de Gustavo Cerbasi, traz um belo roteiro sobre como comprar ouro.

Impostos e outros detalhes

O ouro não é considerado no Brasil um investimento de renda fixa. Seu valor varia de acordo com as especulações no mercado. Se há mais gente procurando, o preço sobe. Se há mais pessoas vendendo, o preço cai.

Por não ser renda fixa, o Imposto de Renda que incide sobre os lucros obtidos nas operações de compra e venda de ouro é de 15% sobre os ganhos. Ou seja, se você compra uma barra de ouro por R$ 100 e vende por R$ 200, teve um lucro de R$ 100. Desses, R$ 15 vão ser pagos ao Governo Federal a título de Imposto de Renda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não perca essa oportunidade:
Comece a mudar agora mesmo

Basta um clique no botão abaixo:

jfb_p_buttontext