Você já ouviu falar de Zaanse Schans?

Provavelmente não. Quase ninguém no Brasil conhece essa cidadezinha holandesa que fica a apenas 45 minutos de Amsterdã.

Mas lá você pode encontrar absolutamente tudo o que tem a ver com a Holanda.

Moinhos de vento? Check. Tamancos de madeira? Check. Diques? Check. Vaquinhas pastando? Queijo? Crianças loiras andando de bicicleta? Check. Check. Check.

Zaanse Schans é uma Holanda tão típica que parece até um cenário montado do século 19. Dá uma olhada:

Não parece “de mentira”? E realmente é…

Como Zaanse Schans foi criada

Para ser justo com a cidade, Zaanse Schans já existia desde a Revolução Industrial. Ela era mais uma das pequenas cidades holandesas ao redor da capital.

Mas foi em 1946 que um arquiteto chamado Jaap Schippers teve a ideia de transformar a cidade em um museu a céu aberto, levando para lá e concentrando em um pequeno espaço tudo o que fosse típico da Holanda: moinhos de vento, vaquinhas, casas coloridas de madeira, fábricas de tamanco e de queijo.

Tudo o que você pensa sobre a Holanda está lá. Ok, menos a parte das drogas livres.

A cidade de Zaanse Schans

Zaanse Schans

Cheguei a Zaanse Schans pegando um ônibus de linha na estação central da Amsterdã. A cidade fica a menos de 20 quilômetros da capital e a viagem dura uns 45 minutos.

Tive o azar de pegar um dia de chuva e muito vento, o que é comum na região. Nada que atrapalhasse a visita. Se você decidir incluir esse roteiro na sua programação, reserve praticamente um dia inteiro para o passeio (de manhã até o final da tarde).

O que fazer em Zaanse Schans

Zaanse Schans: moinhos de vento

Moinhos de vento

A primeira coisa que chama atenção quando você chega a Zaanse Schans é a quantidade de moinhos de vento: 13 deles aglomerados em uma pequena área.

Como ventava muito, a maioria deles rodava freneticamente. Logo descobrimos que alguns são abertos para visitação interna e que ainda são utilizados para a comunidade local.

Decidimos entrar em um e a experiência realmente vale a pena. Além de ser barato (quatro euros) é uma oportunidade que poucas vezes se tem na vida.

Tamancos e o melhor queijo do mundo

Outro lugar em que entramos foi em uma fábrica de tamancos de madeira, aqueles sapatos grossos e altos feitos originalmente para agricultores e outros trabalhadores que precisassem proteger os pés de forma duradoura.

Tamancos em Zaanse Schans

Tamancos gigantes

A quantidade de tamancos é impressionante e a variedade de cores e pinturas que eles fazem chama a atenção. Além disso, dentro da manufatura há sempre um artesão fabricando tamancos ao vivo e mostrando como se faz.

Mais uma experiência que dificilmente você vai encontrar em outra parte.

Essas são as atrações internas, mas o que vale mesmo em Zaanse Schans é andar pelas ruelas e cruzar as pontes. Mesmo com a quantidade de turistas, todo aquele cenário antigo dá a sensação de você ter voltado no tempo.

A céu aberto, você pode andar de bike (há algumas para alugar lá, mas dá para fazer tudo tranquilamente a pé), passear de barco (um passeio que eu queria fazer mas não pude por conta do mau tempo), conhecer as casinhas de madeira e comer queijo.

Aliás, foi em Zaanse Schans que eu comi o melhor queijo da minha vida. Era um queijo de cabra defumado fresco tão bom, mas tão bom, que acabei comprando uma peça inteira. Só para desperdiçar, já que voltei ao Brasil no dia seguinte e não pude embarcar com ele :(

O Museu de Zaanse Schans

Zaanse Schans

Apesar de ser um museu a céu aberto, Zaanse Schans também tem um museu oficial.

Na verdade, quando você desembarca do ônibus, a primeira coisa que encontra é o Zaans Museum, um prédio enorme com cafeteria, ponto de informações turísticas e a área do museu em si.

O que eu fiz e recomendo é que primeiro você vá à cidade e, ao final do dia, entre no museu para conhecer melhor a história de Zaanse Schans e, de quebra, conhecer a fábrica de chocolates Verkade, originária da região.

Está gostando deste texto?

Dentro do museu, especialmente se estiver frio, sugiro que você peça café ou chá com stroopwafel feito na hora.

Não sei se você já viu, mas o stroopwafel é um biscoito holandês redondo, do diâmetro de uma xícara. Quando chega o seu café ou chá, você tampa a xícara com o stroopwafel e o calor da bebida derrete o doce de leite do biscoito, deixando-o uma delícia para comer.

Vale a pena gastar um dia da minha viagem a Amsterdã para conhecer Zaanse Schans?

Zaanse Schans versus Amsterdã

Essa é a dúvida cruel.

Amsterdã é uma cidade fantástica, com tantas atrações que mesmo roteiros de uma semana inteira na capital holandesa ainda têm que deixar coisas de fora.

Assim, na minha opinião, se você está indo pela primeira vez a Amsterdã e vai passar cinco dias ou menos, acho que há mais coisas interessantes para ver na capital do que em Zaanse Schans.

Se você vai passar seis dias ou mais, e gostaria de ir a um lugar completamente diferente de Amsterdã, recomendo que dê uma chance a Zaanse Schans.

Outra opção é se o seu caso for como o meu era: eu já havia ido a Amsterdã. Gostei tanto que estava visitando pela segunda vez, então pude dedicar um dia a conhecer Zaanse Schans e ter uma experiência completamente diferente.

Como você deve ter percebido por este texto, não me arrependi nem um pouco :)

Como chegar a Zaanse Schans

Como chegar a Zaanse Schans

Quando decidimos mesmo ir a Zaanse Schans, descobrimos que havia opção de trem ou de ônibus.

O trem sai da Centraal Station de Amsterdã com destino a Koog-Zaandijk. Você tem que descer nessa parada e fazer uma caminhada de 20 a 30 minutos até Zaanse Schans.

Já o ônibus, que foi a nossa opção, também sai da Centraal Station. O que pegamos foi o ônibus vermelho de número 391, da empresa Conexxion. Compramos a passagem diretamente com o motorista, se não me engano por cinco euros (em 2015).

Ele desce exatamente em frente ao Zaans Museum, já na cidade, então não há nenhuma caminhada extra para ser feita, diferente do trem.

Para voltar, nós fomos para a mesma parada e pegamos o mesmo ônibus. A volta é um pouquinho mais longa, mas acho que só uns 10 minutos a mais, e você já desce de volta na estação central de Amsterdã.

Na dúvida, busque informações no site oficial de Zaanse Schans.

É isso. Se você decidir visitar Zaanse Schans, deixa um comentário logo abaixo, manda uma pergunta ou quem sabe até uma foto. Ajudarei no que puder!

Receba as atualizações

Publicado por Walmar Andrade

Criador do Mude.nu, Walmar Andrade é bacharel em Comunicação Social, com extensão em jornalismo on-line (UFPE), MBA em Planejamento, Gestão e Marketing Digital (FECAP-SP) e Master en Comunicación Empresarial (INSA-Barcelona). Escreve sobre comunicação e marketing digital no blog Fator W.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *