Quando se pede para uma pessoa listar os seus problemas, geralmente ouve-se uma lista de fontes externas: o chefe, o salário, o trânsito, o governo, outras pessoas, o clima, o marido ou a esposa.

A verdade, no entanto, é que não são essas as fontes do nosso sofrimento. Nem o chefe, nem o trânsito, nem o governo nem qualquer outra coisa tem a capacidade de entrar em sua mente e fazer você sofrer.

O que causa o sofrimento é a maneira como nós decidimos reagir em relação a essas fontes exteriores. Elas são apenas catalisadoras para acionar um sofrimento que já existe dentro de nós.

Raio X do cérebro

Se você aceita essa verdade, reduz todos os problemas da sua vida a um só: você mesmo. Descobre, enfim, que a fonte do seu sofrimento está nas suas aflições mentais.

A boa notícia é que, uma vez identificada a fonte, você pode trabalhar diretamente nela. Se a fonte do sofrimento está na mente, a fonte da felicidade também está. Nós somos tão felizes quanto decidimos ser.

Em vez de perder tempo tentando mudar o governo, o chefe ou a esposa, trabalhe na transformação da sua própria mente, sobretudo através da meditação e da prática da compaixão.

Receba as atualizações

6 Comentários

  1. Sim e não. Sim apenas quando me deixo abalar por algo em que fizeram comigo na qual tive a opção de não permitir e não quando não tive a opção de não permitir.
    A filosofia disto é delicada porque se não encontrar o equilíbrio racional poderá deixa-lo inseguro e depressivo achando que a fonte dos problemas é sempre você, quando as vezes se trata de pessoas más que você acabou esbarrando sem querer.

    Responder
  2. Perfeito .

    Responder
    • Somos uma energia infinita , que estamos ligados a mesma fonte , o mundo que se enxerga com os olhos é insatisfatório e confuso .

      Responder
  3. Concordo, porque quando estamos bem espiritual mente, isto é consigo mesmo. os problemas exterior não nos abala. o problema é sempre de dentro pra fora e não de fora pra dentro.

    Responder
  4. O problema real e que já nascemos com um condicionamento social…uma barreira criada e já direcionada socialmente. Para todo lugar que você olha é assim e você desenvolveu seus pensamentos condicionam sua mente a viver..assim voce vivi como um viciado nisso…. e as relações que se densenvolva são baseadas nisso…

    E fácil dizer… eu sou assim mesmo… ou dizer eu sou imensamente feliz… quando na verdade sabe que nao é e apenas engana-se a si mesmo..

    Pelos estudos e algumas praticas minhas eu sei que isso deriva ja de um condicionamento metal …

    Segundo alguns estudos a razão disso e o egoísmo nato do ser humano que ate certo ponto ele tem sua razão de ser. Pois a criança necessita ser egoísta para que seus desejos sejam satisfeitos pois sozinha ela nao consegue..por isso ela chora esperneia…porem isto deveria ser dissipado com amor e carinho necessário a assim ela trocaria sua identidade egoista pelo uma identidade afetivamente estavel…porem ja com toda descontrução e lixo psicologicos que nos sao embutidos como verdade desnevolvemos tal mentalidade…. mudar isso e como arrancar as raizes de uma criação desde pequeno…e sejamos sinceros que na fase adulta ja ta tudo cosntruido e estagnado..descontruir isso e uma batalha diaria…e melhor..sabe como descontruir estas estruturas sem danificar nossa mente e uma verdadeira batalha……

    Responder
  5. A própria percepção acaba criando a realidade. Essa mesma abordagem pode ser usada se mudarmos “seus problemas” por “sua felicidade”.
    Os sentimentos que nos motivam, são os mesmo que nos causam frustração e problemas.
    Descondicionar a felicidade é interiorizar responsabilidades e criar motivações a partir disso.
    Se a motivação é externa ela esta condicionada. Seria mais ou menos optar por ficar feliz somente quando fizer sol (e isso acontece).

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *