Ter uma vida saudável e mais feliz parece algo complicado?

Talvez. Cada dia vemos e ouvimos tanta coisa sobre saúde, que achamos que para termos o máximo de energia precisamos comer goji berry, passar lama do Mar Morto no rosto e meditar na Cordilheira do Himalaia.

Mas não precisa ser assim. Na verdade, o segredo de uma vida saudável está na simplicidade. E, sendo assim, deixo aqui meus oito conselhos infalíveis para uma vida saudável.

1. Sol, uma fonte de energia vital

Tome banhos de sol de quinze a trinta minutos por dia, sem protetor solar, de preferência entre nove da manhã e quatros horas da tarde, pois a exposição ao sol é fundamental para a produção de vitamina D, cuja carência está relacionada a diversas doenças, inclusive a osteoporose, já que o organismo necessita desta vitamina para fixar o cálcio.

A exposição a luz solar por apenas alguns minutos no início da manhã é capaz de regular a produção de melatonina à noite, este hormônio é indispensável para um boa noite de sono, pois sem ele o corpo não entende que é hora de dormir.

Tomar sol regularmente ajuda a prevenir a depressão, pois regulariza a produção de diversos hormônios responsáveis pelo bem estar e por uma vida saudável.

O sol é fundamental para a saúde, mas a exposição excessiva ao raios UVA e UVB são nocivos e responsáveis por muitos casos de câncer de pele, por isso, sempre que for permanecer exposto por mais de trinta minutos, especialmente nos horários de sol forte, utilize protetor solar.

2. Sono, nosso momento de recarregar

Vida Saudável: Sono

Tire uma soneca sempre que puder, você nunca sabe quando vai precisar de uma.

Aqui, vale novamente o conselho de se expor á claridade assim que acordar, pois além de espantar o sono, equilibra o nosso relógio biológico ao ritmo circadiano.
Evite exercícios físicos intensos até três horas antes de dormir, pois o corpo precisa de algum tempo para relaxar.

O local em que dormimos precisa estar livre de aparelhos eletrônicos, excesso de estímulos como computador ou televisão. O escuro deve ser total.

Mantenha a regularidade nos horários, e mesmo se algum dia tiver que dormir mais tarde que o habitual, procure manter o mesmo horário ao acordar pra não quebrar o ciclo em que o organismo já está adaptado, pois a cada quebra deste ritmo, o corpo leva um tempo para se readaptar, isso pode gerar insônias e mais dificuldade para despertar.

Cada pessoa tem uma necessidade diferente em relação ao sono, alguns precisam de quatro ou cinco horas por noite, para outros, oito horas é pouco. O mais importante é a qualidade do sono, acordar bem disposto.

Evite excesso de claridade, computador e até mesmo a luz do celular pelo menos duas horas antes de ir dormir, isso atrapalha a produção de melatonina, resultando em insônia ou noites mal dormidas, agitadas.

3. Água, fonte de vida saudável

A necessidade real de água que precisamos para manter as células hidratadas é subestimada. Dois litros de água por dia é pouco, é o mínimo para não desidratarmos, o ideal é em torno de três a quatro litros para uma vida saudável.

Muitas pessoas vivem constantemente desidratadas, sofrendo seus efeitos como dor de cabeça, indisposição, náuseas… a desidratação grave mata, mas a leve acaba passando despercebida pelas pessoas ou sendo associada a outros problemas de saúde.

A melhor água é a filtrada ou purificada, a água mineral nunca deve ser a única fonte de água, pois pode causar excesso de algum mineral no organismo.

Nunca tome um volume de água muito grande em pouco tempo, isso pode ser fatal e é chamado de hiponatremia. A maioria dos casos foram de atletas, e não estamos falando de dois copos de água de uma vez, mas de litros em questão de minutos.

4. Esportes e atividades físicas

Exercícios para vida saudável

Exercício tem que ser igual a prazer, não a sofrimento.

Para uma vida saudável, qualquer exercício é melhor do que nenhum exercício.

Nosso organismo não foi feito para ficar parado. Não é assim que construímos uma vida saudável.

O sedentarismo causa doenças, dores, “enferruja” as articulações, diminui a capacidade respiratória, a resistência muscular e o metabolismo basal.

Atividade físicas fazem o corpo liberar endorfinas que dão sensação de prazer e relaxamento, alivia o estresse, ansiedade e depressão, melhora a libido e funções cognitivas.

5. Alimentação ideal

Quanto mais natural melhor para uma vida saudável. Alimentos processados perdem enzimas, vitaminas, fibras e energia vital.

Procure entender que o ser humano é uma espécie de aproximadamente 2,6 milhões de anos, e a indústria alimentícia surgiu após a Segunda Guerra Mundial, portanto, faz mais ou menos setenta anos que a comida industrializada se tornou parte da nossa dieta.

A obesidade e diversos tipos de câncer nunca foram tão comuns, e até pouco tempo atrás não sabíamos que consequências o excesso de conservantes, corantes, agrotóxicos, e demais produtos químicos utilizados na nossa alimentação poderiam ter na saúde, hoje sabemos, mas estamos viciados demais neste tipo de comida e as industrias estão tão ricas que não importa se o mundo está doente.

A sociedade do consumo se alimenta de dinheiro, de doenças e remédios, de fórmulas mágicas, de produtos acrescidos de fibras que já tinham se perdido no processo, de ligths e diets para encarecer produtos que estão longe de ser realmente um alimento bom para uma vida saudável.

Um lembrete sobre a obesidade: ela é um processo inflamatório das células de gordura, e por isso não pode ser associada somente a questão calórica, mas deve ser levado em conta a qualidade e o potencial inflamatório do que se come.

Sempre que possível, colha do pé. O limão feio ou a laranja pequena da árvore são nutricionalmente muito superiores a aquelas frutas enormes, perfeitas e brilhantes do supermercado.

Quando possível, opte por orgânicos, especialmente no caso de hortaliças.

Se for comer algum doce, procure comer após as refeições ou junto com alguma fonte de fibras para evitar picos de glicose no sangue.

Procure comer comida de verdade, vegetais e frutas de cores variadas.

Prefira as frutas da estação, estarão mais nutritivas e com um preço melhor.

Evite o excesso de glúten, pois ele é potencialmente alergênico e abusar dele pode causar inchaço, má digestão e agravar problemas inflamatórios.

Aliás, se você não tem ideia de como seguir e montar uma dieta composta por alimentos de verdade, leia o e-book e-book Mude Seu Corpo, que você pode baixar de graça, por tempo limitado, informando seu e-mail no formulário abaixo:

Download: Mude Seu Corpo

livro-mude-seu-corpo

O livro traz absolutamente tudo o que você precisa saber sobre o método cientificamente comprovado que te faz emagrecer e ter mais saúde comendo quando e quanto você quiser, sem ter que contar calorias, sem ter comer de três em três horas, sem ter que se matar na academia e sem ter que comer feito um passarinho.

Clique aqui para saber mais sobre o e-book Mude Seu Corpo.

Tenha moderação com o leite. Os motivos são muitos, em primeiro lugar porque tudo que é dado a vaca (ração, antibióticos, hormônios) vai parar no leite, da mesma maneira que acontece com as mulheres que estão amamentando.

Em segundo lugar, porque estamos tomando leite de outra espécie num período da vida em que já deveríamos ter desmamado, nosso organismo não consegue digerir corretamente a lactose e a caseína, o que gera um processo inflamatório em todo o corpo, inclusive piorando as alergias e problemas respiratórios pela produção excessiva de muco.

Nem tudo que é comestível é alimento, ás vezes é apenas um produto carregado de substâncias artificiais e calorias vazias, ou seja, sem nenhum nutriente.

Piores “alimentos” e aditivos alimentícios:

  • Açúcar: O açúcar é inimigo da pele, da longevidade, do peso ideal, além de ser altamente viciante, o seu consumo aumenta a atividade cerebral na mesma área que as anfetaminas, inclusive a cocaína, suas piores versões são o açúcar refinado e a frutose adicionada a muitos produtos. O açúcar envelhece , pois o processo de glicação faz com que a glicose “caramelize” as células de colágeno, impedindo-as de se reproduzirem. Todo o açúcar que não é gasto através de queima calórica, é armazenado em forma de gordura.
  • Sal refinado: Através do processo de refinamento do sal, muitos oligoelementos são perdidos, e sobem os níveis de sódio, o seu excesso é perigoso para saúde, mas o principal vilão é o sódio embutido nos alimentos, pois a combinação de açúcar e sal usada tanto em produtos doces quanto salgados nos faz perder a noção da quantidade de sódio que estamos consumindo. Prefira usar o sal marinho que é a versão não refinada.
  • Adoçantes artificiais: muitas dessas substâncias tem potencial cancerígeno, além disso, inúmeros estudos tem relacionado o uso de adoçantes a obesidade, isso porque cada vez que tentamos enganar o cérebro comendo algo doce ao paladar, confundimos nossa química cerebral, desregulando a secreção de enzimas que modulam a saciedade e determinam quando o corpo deve estocar gorduras.
  • Glutamato monossódico: Também conhecido como realçador de sabor ,na verdade trata-se de uma excitotoxina e seu uso está associado a diversas doenças como alzeimer por exemplo, o seu efeito não é só no paladar, afinal, é um neuroestimulante, o que o torna viciante e perigoso, por isso alguns especialistas o consideram a ‘nicotina” dos alimentos. Ele é adicionado na maioria dos molhos industrializados, salgadinhos, enlatados, embutidos de carne, biscoitos, etc.
  • Gordura hidrogenada: Uma gordura que o corpo não reconhece e como não consegue processá-la adequadamente, acaba virando gordura localizada, além disso, diminui os níveis de HDL, o bom colesterol.
  • Conservantes, corantes e outros aditivos químicos: essas substâncias vão prejudicando a vida saudável de diversas maneiras, muitas vezes causam reações alérgicas, mas os rótulos vão se tornando indecifráveis e fica difícil saber quais os ingredientes são responsáveis por aquela dor de cabeça terrível, pela indigestão, pelas erupções na pele, e as vezes até pelo câncer ou pela depressão.

6. Gorduras saudáveis

Gordura e vida saudável

Encontre gorduras saudáveis no coco, no abacate, no azeite…

As melhores opções para cozinhar para uma vida saudável são o óleo de coco e o ghee (manteiga clarificada) pois suportam melhor temperaturas altas sem saturar. O ghee é a manteiga purificada, sem caseína e lactose.

Óleos vegetais prensados a frio, entre eles o azeite de oliva.

Outras ótimas fontes de gorduras boas são as nozes, castanhas, amendoim, além de frutas como coco e abacate.

As gorduras presente em peixes de água fria como salmão, atum e sardinha são ricas em ômega 6, e por isso ajudam a diminuir o colesterol ruim.

7. Para adoçar a vida saudável

Mel e melado têm vitaminas, portanto, acrescentam algo além de calorias, mas devem ser consumidos com moderação pois possuem alto índice glicêmico, o que não é bom para uma vida saudável.

Dos adoçantes sem calorias, a estévia é a melhor opção, pois de sua planta é feito o adoçante, mas na hora de comprar fique atento ao rótulo e procure o 100% stévia.
Já o açúcar de coco é extraído da flor da palma de coco, é repleto de vitaminas e tem baixo índice glicêmico.

8. Seja feliz!

E você? O que tem feito para ter uma vida saudável? Deixe sua opinião nos comentários. E lembre-se:

A felicidade é uma escolha, um modo de encarar a vida, e para começar, nada melhor do que o sorriso. Sorria sempre, para todos, ria de você mesmo, tente desfranzir a testa, contente-se com as coisas simples da vida saudável. Nada é melhor que a alegria de viver!

Receba as atualizações

Publicado por

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *