Resistência. Essa é a palavra que, durante semanas, eu estava procurando para definir uma espécie de força negativa que me impedia de fazer o que precisava ser feito.

De fazer o que eu queria fazer: escrever o meu primeiro post para o Mude.nu.

Acompanho o site desde o seu lançamento, no final de 2010, e há alguns meses entrei para a equipe que colabora produzindo conteúdo.

Desde então, vinha publicando nas redes sociais do Mude, editando aulas… mas por algum motivo não conseguia escrever meu primeiro post.

Agora identifiquei esse motivo: A Resistência.

A maioria de nós parece ter uma espécie de dupla personalidade: a vida que nós efetivamente vivemos e a vida que nós gostaríamos de estar vivendo. O que separa as duas é justamente A Resistência.

Continue lendo este post para saber:

  • Por que a Resistência é um inimigo que você precisa conhecer de perto
  • Como romper a inércia com uma técnica simples
  • Como um pequeno livro pode te ajudar a vencer a guerra contra a resistência
  • Quando aceitar a derrota

A Resistência é um inimigo que você precisa conhecer de perto

Se você é um estudante que não estuda, um administrador que não administra ou um corredor que não corre, então você já sabe o que é A Resistência.

No post sobre Procrastinação, foi explicado que essa dificuldade que nós temos em fazer o que tem que ser feito tem uma origem genética.

Nosso corpo evoluiu para responder a perigos imediatos: fugir de predadores, se abrigar da chuva, conseguir comida. Pensamento de longo prazo era algo que não fazia sentido durante a maior parte da história do homem sobre a Terra.

Por isso A Resistência é tão forte. Esse inimigo da ação está encrustado nos nossos genes e combatê-lo não é tarefa fácil, embora não seja impossível.

A procrastinação é a forma como a Resistência mais se manifesta por um motivo simples: ela é fácil de racionalizar.

Eu não digo a mim mesmo: “Nunca vou escrever meu primeiro post para o Mude!”. Em vez disso, digo “Eu vou escrever o post, só que vou começar amanhã…”.

O problema é que isso vai se tornando um hábito para tudo. E assim nós não vamos “adiando a vida” só por hoje. Nós vamos fazendo isso até morrer.

Como romper a inércia com uma técnica simples

A Resistência

A melhor forma de vencer A Resistência, obviamente, é agindo.

Mas isso não quer dizer nada: todo mundo que já procrastinou na vida sabe que deveria estar fazendo outra coisa, mas ainda assim não consegue partir para a ação.

Isso geralmente acontece porque vemos toda a tarefa que temos pela frente: fazer todo um trabalho, estudar todo um capítulo, limpar toda a casa, cumprir toda uma rotina de exercícios na academia.

Quanto maior o trabalho, maior a resistência. E aí a inércia age: você continua parado.

O segredo para romper a inércia com mais facilidade é simplesmente focar em uma tarefa ridiculamente simples, em vez de pensar no trabalho todo.

Isso porque qualquer ação que necessite ativar nosso intelecto superior em vez de nossos mais baixos instintos vai gerar Resistência.

Embora ela não possa ser vista ou tocada, pode ser sentida. Sentida como uma força negativa cujo principal objetivo parece ser nos afastar, nos distrair, nos impedir de fazer o trabalho que precisa ser feito.

Nós até culpamos outras coisas por essa energia: nossos familiares, nossos colegas de trabalho, o tempo, o governo, o computador lento. Se você se pegar criticando alguém, pode ter certeza que é a Resistência agindo. Essa força negativa vem de nós mesmos, como um inimigo íntimo.

E aí nos sentimos sobrecarregados, entediados, cansados, insatisfeitos. Dá vontade de voltar para a cama ou de sair e encher a cara. Na real, dá vontade de fazer qualquer coisa, menos o que precisa ser feito.

“Nunca se esqueça: Neste exato momento, nós podemos mudar nossa vida. Nunca houve um momento, e nunca haverá, em que estamos sem o poder de alterar o nosso destino” ~ Steven Pressfield

Como eu venci esse obstáculo e estou aqui escrevendo?

Em vez de pensar em escrever todo este post, eu pensei apenas em abrir o editor de texto e escrever a palavra “Resistência”.

Só de fazer isso, eu já saí da inércia. A partir daí, tudo fica mais fácil.

A verdade é que a parte difícil, para mim, não é escrever este post. A parte difícil é sentar para escrever este post. Percebe a diferença?

Quanto mais simples for eu conseguir sentar para escrever, mais rápido eu concluirei a tarefa de escrever.

Isso pode ser aplicado a tudo na vida.

Em vez de pensar em estudar todo um capítulo, sente-se e diga que vai estudar apenas a primeira página. Em vez de se forçar a ir para a academia, cumpra primeiro a tarefa de simplesmente botar roupa de ginástica e amarrar os tênis.

Pode parecer besta, mas essa técnica realmente funciona. Experimente e me diga nos comentários.

A Guerra da Arte

Resistência e Steven Pressfield (A Guerra da Arte)

O melhor livro que já li sobre A Resistência se chama A Guerra da Arte, de Steven Pressfield (o título é uma brincadeira com o clássico A Arte da Guerra, de Sun Tzu).

No livro, ele afirma que a Resistência é a força mais tóxica do planeta, causando mais infelicidade do que pobreza, doenças, ou mesmo a disfunção erétil!

Isso acontece porque muitas pessoas se tornam viciados ou desenvolvem doenças simplesmente por não conseguir vencer a Resistência, não fazer o que tem que ser feito e assim viver uma vida de sofrimento.

Pressfield compara A Resistência a inimigos clássicos do cinema, como Alien ou o Exterminador do Futuro.

Um inimigo implacável que não entende nada a não ser força bruta. Um inimigo que é uma máquina de destruição cujo único objetivo é impedir que façamos o que precisa ser feito.

O livro indica seis formas de vencermos esse inimigo:

  1. Preparação
  2. Ordem
  3. Paciência
  4. Persistência
  5. Ação apesar do medo
  6. Aceitação do Fracasso

Desses itens, eu queria destacar dois: Paciência e Persistência. Quem consegue dominar essas duas habilidades tem mais facilidade com o restante.

Na minha opinião, só com elas você consegue efetivamente assumir o comando da sua vida e agir apesar do medo.

Como o próprio autor fala, a Resistência não tem força própria. Toda a energia dela vem de nós mesmos.

Nós a alimentamos com nosso medo, com nosso receio de partir para a ação. Se você vence esse medo, você conquista (mesmo que momentaneamente) o inimigo.

Aliás, quanto mais perto estivermos de concluir uma atividade, mais forte a Resistência se torna. Parece que ela ativa o botão de pânico e usa toda sua força contra nós. Quem não se viu na situação de ganhar produtividade no meio do corre-corre, e deixar tudo pra depois, quando consegue tempo para produzir mais? É a Resistência agindo…

Nessas situações é comum que acabemos assumindo o papel de vítimas, o papel de passageiro da nossa própria vida. E isso é o exato oposto de fazer o que precisa ser feito.

Como disse Sócrates, o único indivíduo verdadeiramente livre é livre apenas na medida do seu auto-controle, do quanto está no comando da sua própria vida. Enquanto aqueles que não estão no comando de suas vidas são condenados a ser governados por quem está.

Quando aceitar a derrota

Derrota para a resistência

Por fim, queria comentar sobre o último ponto: aceitação do fracasso.

Você tem que ser inteligente para saber quando combater a Resistência e quando admitir a derrota. Nem sempre isso é uma coisa ruim.

Por exemplo, quando estou preparando uma aula, se começo a cometer erros bobos, sei que estou efetivamente cansado e devo parar. É bem diferente de quando paro por preguiça ou porque simplesmente quero fazer algo fácil, como ver uma série ou sair com os amigos.

E a diferença é que, se paro porque já estou cansado a ponto de cometer erros bobos, sei que entrei no flow e dei o máximo de mim. Sei que, naquela vez, menos naquele dia, eu venci A Resistência.

Imagine um corredor que, em plena olimpíada, chega em segundo lugar por uma fração de segundo. Nesse momento, lembrará de todos os dias em que deixou a Resistência vencer seu próprio desejo de treinar. Lembrará dos dias em que cedeu à preguiça, à televisão ou a uma balada, quando o que realmente queria era treinar. Nesse dia, terá dificuldade de aceitar a realidade.

Saiba que há nada errado em curtir a preguiça, a televisão, ou a balada. O importante é que a curtição aconteça quando você realmente quer, e não como uma forma de Resistência ao que você deseja fazer. Com isso, você se sentirá muito melhor. Se, um dia, as coisas não derem tão certo, você não sentirá culpa ou remorso.

Como o próprio título do livro indica, vencer essa guerra contra a Resistência é uma arte. Há dias em que somos mais bem sucedidos, outros em que falhamos grandiosamente.

Mas lembre-se: O importante, independentemente do dia, é sempre seguir lutando.

Receba as atualizações

Publicado por Carlos Xavier

Carlos Xavier adora desafios e vive encontrando espaço em sua vida corrida para realizá-los. Seja emagrecer 10kg em três meses, trabalhar no exterior ou aprender windsurf, encara e enfrenta sem medo seus desafios. Lifehacker por natureza.

24 Comentários

  1. Muito obrigado!

    Vence a resistência algumas vezes mas de forma intuitiva e bastante desgastante. Agora tenho um direcionamento para lidar com ela excelente texto.

    Responder
  2. Bom Dia!

    Esse Post superou realmente a resistência foi escrito com vontade de ajudar e a superar a própria resistência do autor.
    Parabéns ótimo conteúdo continue se superando.

    Responder
  3. Excelente artigo. Parabéns. Vou correndo procurar o livro indicado.

    Responder
  4. De fato, um tema que aflige a todos de uma maneira ou de outra. Pra mim serviu como um insight, um despertar de que deve-se combater a resistência como uma maneira de auto-evolução. A busca da nossa melhor versão, produtiva e equilibrada. Obrigado!

    Responder
  5. Muito massa! =)

    Responder
  6. Interessante reflexão !
    Então, qnd te pegardes indo fazer ou fazendo algo q te dê Prazer, veja se este Prazer é causado pela Resistência para afastá-lo do Objetivo.
    Se for, não faça.
    Se for causado por ti msm, como Celebração por algo feito… vc está no Controle.

    Responder
    • Isso mesmo Rico!

      O prazer é ótimo e deve ser buscado sim, mas como objetivo e vivência, nunca como forma de fugir do objetivo e da vivência!

      Vamos juntos!

      Responder
  7. Excelente artigo.Para este tipo de doença existe um só remédio:AÇÃO.
    As pessoas acreditam que se podem perder pela ação mas, pelo contrário, as pessoas se perdem por não agirem.Antigamente os aviões levavam a bordo o engenheiro de vôo.Servia para consertar eventuais problemas.Faça o mesmo.Levante vôo.Correções de rota ou de mecânica serão feitos conforme surgirem.O importante é estar voando.Boa sorte.

    Responder
  8. Boa noite, era tudo que eu precisava. muito interessante tudo oque foi escrito realmente acontece . maravilhoso post me abriu os olhos

    Responder
  9. Showwwww me ajudou bastante!!!!!
    RESISTÊNCIA!!!!!!

    Responder
  10. Ótimo texto. Exatamente o que eu precisava ler: um tapa na cara da minha resistência. Um passo de cada vez e ter noção que não vou emagrecer do dia pra noite.

    Responder
    • Isso Edson!

      Cara, estou finalizando um post sobre emagrecimento. Está bem interessante. Acompanha aqui no site, ou se inscreve na nossa lista de emails!

      #VamoJunto!

      Responder
  11. Excelente!!! Parabéns.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *