Você decidiu encarar o desafio de aprender a fotografar. Provavelmente, o primeiro pensamento que lhe vem à mente é: qual câmera comprar?

Os especialistas em fotografia gostam de criticar esse tipo de pensamento. Dizem eles que escolher qual câmera comprar não deveria ser a principal preocupação do aprendiz de fotografia.

Antes, deveria ele se preocupar em estudar luz, fotometria, enquadramento, composição etc.

Mas, sendo bem práticos, como você vai fazer isso se não tiver uma câmera para fotografar?

Por isso, a despeito de tudo o que dizem os especialistas, decidimos preparar este guia para você saber qual câmera comprar.

Fique ciente de que não é a câmera que faz o fotógrafo, mas sem uma câmera você jamais vai conseguir vencer o desafio de aprender a fotografar.

Qual câmera comprar: os primeiros passos

primeiros passos - qual câmera comprar?

Existem centenas de modelos de câmeras disponíveis no mercado. Aos olhos de um leigo, todas elas podem parecer muito iguais.

Isso leva muita gente a comprar a câmera pelo preço, o que é um erro. O preço deve sim ser observado, mas somente depois que você decidir qual câmera comprar analisando a sua necessidade e o seu nível de conhecimento.

Em supermercados e lojas de eletrônicos, você pode encontrar câmeras compactas (chamadas “câmeras de bolso”) por algumas centenas de reais.

Já em lojas especializadas em fotografia, você pode se deparar com câmeras profissionais (as chamadas DSLR) que podem chegar a custar mais do que um carro popular dependendo da lente.

O primeiro passo para decidir qual câmera comprar, portanto, é entender qual o seu nível e quais são os seus objetivos.

Você pode apenas querer tirar melhores fotos para postar no Instagram ou pode querer ser um fotógrafo profissional. Pode querer fazer fotos artísticas ou simplesmente quer tirar melhores fotos em viagens e eventos familiares.

O segundo passo é decidir onde você quer chegar. Se o seu objetivo é estudar fotografia pra valer, faz sentido investir em uma câmera mais completa.

Se esse não é o seu caso, gastar dinheiro em uma câmera profissional é um desperdício.

De nada adianta ter um equipamento cheio de opções em mãos se você não sabe utilizá-lo. Ao contrário, se você não sabe fazer os ajustes necessários, talvez ter uma câmera compacta e automática seja até melhor para os seus objetivos.

O terceiro passo é selecionar, entre as opções disponíveis, qual câmera comprar de acordo com os dois passos anteriores.

Vamos, então, listar as opções disponíveis.

Os 6 tipos de câmera

1. Cameraphones

qual câmera comprar? smartphone

Você provavelmente já tem uma dessas aí mesmo no seu bolso.

Se antes as câmeras que vinham em telefones celulares serviam apenas para quebrar um galho, hoje em dia muitos aparelhos já possuem câmeras que são muito melhores do que as antigas câmeras de bolso que se vendiam por aí.

Pegue a câmera de um iPhone 6 Plus, por exemplo.

Ela tem 8 megapixels, estabilização óptica de imagem, lente de cinco elementos, filtro IV híbrido, sensor de retroiluminação, lente de cristal safira, controle de exposição e HDR automático.

Se você já tem uma dessas no seu bolso, faz sentido estudar luz, fotometria, enquadramento, composição etc. antes mesmo de investir em um equipamento mais caro.

A maioria das pessoas usa as câmeras de smartphones apenas no modo automático, apontando e disparando.

Com ajustes manuais e algum conhecimento técnico, no entanto, é possível fazer fotos de nível profissional mesmo com essas câmeras que não costumam receber o devido valor.

Está gostando deste texto?

2. Câmeras compactas

As chamadas “câmeras de bolso” fizeram bastante sucesso com o surgimento da fotografia digital, antes de as câmeras de smartphones se tornarem populares.

Quem não lembra da Sony Cybershot ou da Nikon Coolpix, que faziam muito sucesso na época do finado Fotolog?

As compactas variam bastante em relação a preço e opções de configuração.

A maioria delas possui tudo o que uma boa câmera de smartphone tem, além de levar vantagem em itens como zoom e flash .

O maior defeito das compactas é o intervalo entre o clique e a foto. Esses segundos de diferença podem não fazer diferença quando você vai fazer uma selfie ou tirar um foto no aniversário, mas podem ser cruciais se você está buscando fotografar um animal, um bebê ou um pôr-do-sol.

Se você já tem uma câmera no seu celular, não vale muito a pena investir em uma compacta para aprender a fotografar. Você precisará avançar um nível.

3. Bridge (ou Superzoom)

As câmeras bridge são uma espécie intermediária entre as câmeras compactas e as profissionais, oferecendo ao fotógrafo mais configurações e, por consequência, um maior controle.

Aqui estão enquadrados modelos como a Canon Powershot ou a Sony Alpha, que têm um desempenho melhor do que as câmeras de bolso, mas ainda assim não permitem troca de lentes e não conseguem fazer boas fotos em ambientes escuros.

As bridge só são indicadas se você já tem um bom conhecimento de fotografia e não possui orçamento suficiente para comprar uma DSLR.

4. DSLR (digital single lens reflex)

qual câmera comprar? DSLR

Chegamos agora à categoria das chamadas câmeras profissionais, uma categoria dominada basicamente por duas marcas: Canon e Nikon.

A principal diferença das câmeras profissionais em relação às demais é a separação entre o corpo e a lente.

Quando você compra uma profissional, estará adquirindo o corpo e uma lente padrão (geralmente a lente com distância focal de 18-105mm).

A partir daí, dependendo dos seus objetivos, você vai comprando outras lentes: para mais perto, para mais longe, para esportes e ação, para paisagens, zoom ou fixa etc.

As principais diferenças das lentes são distância focal, abertura e formato da lente.

Câmeras DSLR dão ao fotógrafo total controle de configurações, permitindo que se faça qualquer tipo de foto, em qualquer ambiente, desde que você possua os acessórios adequados (lentes, flashes, filtros etc.).

Essas câmeras (e suas lentes) são mais caras, então você só deve adquiri-las se realmente estiver pensando em levar a sério o desafio de aprender a fotografar.

5. Mirrorless

O corpo de uma câmera profissional DSLR é equipado com um espelho e um prisma, para permitir que a imagem que você vê no visor seja a mesma enquadrada pela lente. Esse sistema foi criado há muitos anos e, por funcionar muito bem, ainda persiste.

O caminho da luz nas câmeras tradicionais é o seguinte:

qual câmera comprar? mirrorless

Mais recentemente, o mercado recebeu as câmeras mirrorless (do inglês, sem espelho). Nesse modelo, a câmera fica do tamanho de uma compacta, porém com uma qualidade semelhante à de uma câmera profissional.

Essas câmeras não possuem espelho e prisma, por isso o seu corpo consegue ter o tamanho e o peso de uma compacta. Mas as mirrorless permitem a troca de lentes.

Por conta disso, as mirrorless têm se tornado a opção para fotógrafos (inclusive profissionais) que querem ter uma boa qualidade de fotos sem ter que lidar com o problema de peso e espaço que uma DSLR traz.

Câmeras como Sony Alpha Mirrorless, Panasonic Lumix Mirrorless e Fujifilm X-T1 são exemplos desta categoria.

6. Médio Formato (Supercâmeras)

qual câmera comprar? médio formato

Estamos incluindo esta última categoria apenas para fins informativos, pois as câmeras médio formato (também conhecidas como supercâmeras) custam milhares de dólares e só são usadas realmente por fotográfos profissionais.

O custo das câmeras médio formato é tão alto porque elas usam sensores muito grandes. Elas empregam filmes ou sensores digitais maiores do que os 35 milímetros que definem o full frame e menores do que as 4,5 polegadas que definem o grande formato.

Com esses sensores maiores, as supercâmeras precisam de uma menor ampliação para chegar ao tamanho final da imagem. O resultado são fotografias com qualidade superior.

Então, fique sabendo que essas câmeras existem, mas se você ainda está começando no mundo da fotografia, elas provavelmente são demais para os seus objetivos.

Conclusão: qual câmera comprar?

A resposta mais politicamente correta para essa pergunta seria depende, por conta do que foi explicado na introdução deste post.

No entanto, não vamos aqui ficar em cima do muro. Para vencer o desafio de aprender a fotografar e tirar boas fotos, sua melhor opção provavelmente são as câmeras DSLR.

Em relação a marcas, Nikon e Canon são as mais famosas e contam com uma base imensa de usuários e fãs argumentando as vantagens e desvantagens de cada uma. Qualquer das duas lhe servirá muito bem.

Lembre-se, sempre, de que não é a câmera que faz o fotógrafo. Não é porque você tem uma câmera profissional que vai começar do nada a bater fotos com a mesma qualidade de um profissional.

Dedique um tempo a aprender fotometria, foco, enquadramento, composição. Faça isso usando a sua câmera nova, acostumando-se com as opções manuais de controle.

Com tempo, estudo e prática, você rapidamente irá avançar na qualidade das suas fotos.

Em caso de dúvidas, basta deixar um comentário logo abaixo.

Receba as atualizações

Publicado por Walmar Andrade

Criador do Mude.nu, Walmar Andrade é bacharel em Comunicação Social, com extensão em jornalismo on-line (UFPE), MBA em Planejamento, Gestão e Marketing Digital (FECAP-SP) e Master en Comunicación Empresarial (INSA-Barcelona). Escreve sobre comunicação e marketing digital no blog Fator W.

1 Comentário

  1. Sou fotógrafo, acho que posso me oferecer aqui para ajudar, ainda que de certa forma vise também ter “lucro” com aulas particulares, certo?
    Enfim, quem for do Rio de Janeiro e quiser uma ajuda para encarar o desafio, fique a vontade para entrar em contato. ;)
    abraços

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *