É atribuído a Confúcio o seguinte pensamento: “A vida é realmente simples. Nós é que insistimos em torná-la complicada”.

Trata-se de uma filosofia bonita, mas que parece distante quando confrontada com uma realidade de correria, falta de dinheiro, excesso de trabalho, trânsito, poluição, doenças, ataques terroristas e com o fato de que Valesca Popozuda foi diagnosticada com dengue.

É de se notar, no entanto, que boa parte do que torna a vida complicada é 100% artificial, inventado por nós mesmos.

Em essência, somos apenas animais. Deveríamos precisar de não mais do que alimento, abrigo, roupas e um punhado de amigos e familiares.

O alimento poderia ser apenas comida de verdade. Para o abrigo, bastaria um espaço simples cercado de paredes e com um teto em cima. Roupas poderiam ser apenas tecidos simples que protegem nosso corpo contra o calor, o frio e os olhares lascivos. Amigos deveriam ser pessoas de verdade, não centenas de avatares sorridentes publicando fotos de seus almoços em um interminável feed de notícias.

Praticamente tudo o que está além dessas necessidades básicas é por nós inventado: as comidas precisam ser rápidas, práticas, saborosas, gourmets e visualmente bonitas.

O abrigo precisa ter piso de porcelanato, cadeiras engraçadas desenhadas por um nome famoso, uma TV grande para vermos o Faustão em alta definição e uma varanda gourmet para as comidas que havíamos inventado no passo anterior.

Ainda não inventaram as roupas gourmets, mas também elas seguem a mesma ideia de custarem uma fortuna dependendo de coisas abstratas como “caimento”, “estilista”, “nobreza do tecido” e – meu preferido – “marca”. Mesmo que seja tudo produzido em Toritama ou Tianjin.

O que me leva ao problema com as cabras.

Por que você não tem problemas com cabras

Sexta passada fui a uma palestra do Lama Padma Samtem na Universidade de Brasília. O tema em cartaz era educação, mas, como sempre acontece, acaba se falando sobre métodos para escapar do sofrimento e encontrar mais felicidade.

Ao tergiversar sobre o assunto, o palestrante perguntou quem ali na plateia tinha algum problema com cabras. Nenhuma mão ascendeu.

Ninguém ali tinha problema com cabras porque ninguém tinha cabras. Da mesma forma como a derrota do Unión Esportiva Sitges na última rodada do campeonato de futebol da Catalunha não chateou ninguém.

Esses problemas especificamente as pessoas presentes ainda não haviam inventado para si mesmas. Elas haviam inventado outros, tão artificiais quanto, mas que ganham uma solidez incrível à medida em que vão sendo reforçados.

Se percebemos que algo é inventado – e a maioria de nossos problemas parece ser – podemos escolher eliminar aquela ilusão. Se aquilo não faz nenhum bem, se complica a vida, não há motivo para insistir.

A vida é realmente simples. Nós é que insistimos em torná-la complicada.

Receba as atualizações

Publicado por Walmar Andrade

Criador do Mude.nu, Walmar Andrade é bacharel em Comunicação Social, com extensão em jornalismo on-line (UFPE), MBA em Planejamento, Gestão e Marketing Digital (FECAP-SP) e Master en Comunicación Empresarial (INSA-Barcelona). Escreve sobre comunicação e marketing digital no blog Fator W.

4 Comentários

  1. Gosto desses pensamentos….+ se for colocar em pratica parece ser infinitas vezes + dificil…sei lá….qnd paro pra pensar percebo q já pensei até d+….parece até um habito….msm q ñ qeramos sempre trazemos problemas pra nossas vidas….q muitas vezes naum temos e nem são nossos….ahhhh…..adoro esses posts….sempre me fazem parar pra refletir…

    Responder
  2. E vocês ainda reclamam da vida! Eu aqui tendo trabalho pra cuidar de minhas cabras! Ótimo post!

    Responder
  3. Acho que enfim encontrei meu rumo na vida, minha essência rsrs
    Sempre disse que roupas serviam apenas para cobrir nossa nudez e nos proteger do frio e os outros significados que ela carrega são invencionices da vaidade humana.
    Digo para o meu marido que deveríamos vender nossa casa e morar em um ônibus/casa ou trailer, assim resolveríamos o problema de moradia, transporte, além de poder mudar de endereço com mais facilidade e por um valor bem mais acessível… É lógico que ele ri, leva tudo na brincadeira, para minha tristeza!!!
    Mas penso exatamente assim, o suficiente é do que precisamos para sermos felizes.

    Responder
  4. Incrível como tudo depende da importancia que damos pra determinada “cabra” Adorei o post. Gratidão!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *