Senhoras e Senhores, é com prazer que constatamos que Ridley Scott finalmente está de volta com Perdido em Marte!

Depois de pelos menos uns 10 anos fazendo bombas como Prometheus e Robin Hood, com este filme parece que o diretor voltou à velha forma dos tempos de Gladiador, Thelma e Louise, Blade Runner e Alien.

Em Perdido em Marte, Scott conta a história do astronauta Mark Watney (Matt Damon, muito bem no papel), um botânico que é deixado para trás por sua própria tripulação quando uma tempestade os faz abandonar abruptamente uma missão em Marte.

Tido como morto pela Nasa, Watney sobrevive, mas agora é o único homem no planeta vermelho. Ele precisa controlar sua comida, sobreviver em um ambiente inóspito e arrumar um jeito de contactar a Terra para um plano de resgate.

Perdido em Marte

Perdido em Marte é um filme de ficção científica que busca estar o mais próximo possível da realidade. Isso significa que a ciência é usada a todo instante para que Watney arrume soluções como cultivar batatas em Marte, comunicar-se com a Terra por meio de uma tabela de caracteres ASCII e produzir fogo.

Ridley Scott traz aqui uma visão bastante otimista da humanidade, uma em que diretores de agências governamentais de diferentes países se unem e gastam bilhões para salvar a vida de um único homem. Em que as mentes mais brilhantes do mundo se juntam para ajudar. Em que colegas de trabalho sacrificam-se pelo próximo.

O roteiro do filme é previsível no bom sentido. Explico-me.

Existem filmes que são previsivelmente ruins, aqueles em que apostam em clichês e soluções preguiçosas para contar a história.

Há outros, como Perdido em Marte, que te dão algumas pistas do que vai acontecer e fazem você torcer para que aquilo realmente acontece. E quando acontece, meu amigo, você acaba feliz como uma equipe da Nasa após uma missão bem sucedida.

Outro ponto alto do longa é o elenco, com o perdão do trocadilho, estelar. Mesmo para papéis pequenos, quase de figuração, estão escalados alguns dos atores mais competentes da atual safra de Hollywood.

Na missão de Marte, temos Jessica Chastain (a Murph de Interestelar, em sua segunda aventura espacial), Kate Mara (a Zoe Barnes de House of Cards), Michael Peña (o Luis de Homem-Formiga) e Sebastian Stan (o Bucky de Capitão América).

Na Terra, Jeff Daniels (o Harry de Debi e Lóide), Sean Bean (o Ned Stark de Game of Thrones), Benedict Wong (o Kublai Khan de Marco Polo) e Chiwetel Ejiofor (o Solomon Northup de 12 Anos de Escravidão). E eu nem citei todos.

Perdido em Marte - Elenco

Isso faz com que Perdido em Marte não seja apenas um filme de sobrevivência no espaço, como Gravidade, mas sim uma alegoria de um esforço conjunto das grandes mentes da humanidade para salvar apenas uma vida.

Assim, o filme consegue nos entregar mais de 2h20min de drama e comédia sem apelar para clichês como romances, flashbacks, vilões malvados ou coisas do tipo.

Isso é notório no personagem de Jeff Daniels, o diretor da Nasa que pesa suas decisões sempre levando em consideração fatores diversos, como custo versus benefício, relações públicas e probabilidades de acerto. Exatamente como um ser humano verdadeiro faria.

Scott ainda traz um frescor ao gravar o videolog de Watney no melhor estilo “canal do YouTube”, conseguindo conversar com uma geração que parece estar pouco acostumada a frequentar o cinema.

O diretor também parece estar atento aos clamores da sociedade em relação a uma atualização de Hollywood, dando importantes papéis para mulheres, negros e asiáticos.

Em mais um acerto, a trilha sonora disco que vira motivo de piada entre Watney e sua capitã dá o contra-ponto perfeito para algumas situações mais pesadas do filme. E o uso da clássica Starman, de David Bowie, consegue deixar toda a sala do cinema emocionada.

Resumindo, Perdido em Marte é um dos melhores filmes deste 2015 e, se brincar, pode até ser indicado ao Oscar em algumas categorias. Mais importante que isso: parece ter trazido de volta o bom Ridley Scott que andou hibernando na última década.

Só isso, já é um grande achado.

Perdido em Marte

Direção: Ridley Scott

Roteiro: Drew Goddard

Elenco: Matt Damon, Jessica Chastain, Chiwetel Ejiofor, Kate Mara, Sean Bean, Jeff Daniels, Eddy Ko, Michael Peña, Aksel Hennie, Donald Glover, Kristen Wiig, Sebastian Stan, Mackenzie Davis

Duração: 2h24min

Estreia: 1 de outubro de 2015

Nota do Mude.nu: 9,0

Receba as atualizações

Publicado por Walmar Andrade

Criador do Mude.nu, Walmar Andrade é bacharel em Comunicação Social, com extensão em jornalismo on-line (UFPE), MBA em Planejamento, Gestão e Marketing Digital (FECAP-SP) e Master en Comunicación Empresarial (INSA-Barcelona). Escreve sobre comunicação e marketing digital no blog Fator W.

1 Comentário

  1. Eu sou fã do Ridley Scott. Gosto de todos de
    E. Então seria tendencioso comentar.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *