Eu tive um casamento que não deu certo, e isso me ajudou a ser muito melhor na questão dos relacionamentos amorosos. Aprendi os pecados mortais dos namoros e casamentos, como reconhecê-los e evitá-los.

Um leitor, recém-casado, pediu para eu compartilhas dicas de como fazer um casamento funcionar.

Gostaria muito de ter uma fórmula mágica, mas não tenho. De qualquer forma, aqui vão algumas dicas que considero válidas:

  • Fiquem algum tempo juntos e sozinhos
  • Apreciem-se um ao outro
  • Sejam íntimos com freqüência
  • Conversem, compartilhem e doem-se

Contudo, tão importante quando saber o que fazer é saber o que não fazer. Tenho certeza que muitos já caíram nesse erro antes. Eu sei que caí. Eu aprendi com meus erros e agora sei reconhecer quando estou cometendo um erro fata e como corrigi-lo.

Se você puder evitar esses sete itens e focar em vez de fazer os quatro acima, você terá um bom relacionamento. Eu não vou garantir nada, mas desejo boas vibrações.

1. Resentimento

Ressentimento

Esse é um veneno que começa pequeno (“Ele não substitui o rolo de papel higiênico” ou “Ela não lava o prato depois de comer”) e vai crescendo até ficar enorme.

Ressentimento é perigoso porque geralmente fica abaixo do nosso radar, de modo que não percebemos que estamos ressentidos, e nosso parceiro não entende que há algo errado.

Se você já se pegou tendo ressentimento, precisa endereçá-lo rapidamente, antes que fique pior. Corte-o pela raiz enquanto ainda é pequeno.

Há duas boas maneiras de lidar com ressentimento.

A primeira: respire fundo e simplesmente deixe o sentimento ir embora – aceite seu parceiro como ele é, incluindo as falhas (ninguém é perfeito).

A segunda: fale com seu parceiro sobre isso, se não dá para aceitar, e tente vir com uma solução que funcione para ambos (não só para você). Tente falar sem confrontar e sim de um jeito que expresse como você se sente sem ser acusatório.

2. Ciúmes

É difícil controlar o ciúme se você o sente, eu sei. Ele parece acontecer por si mesmo, fora do nosso controle. De qualquer forma, o ciúme – assim como o ressentimento – é um veneno para a relação.

Um pequeno ciúme tudo bem, mas quando chega a um certo nível de necessidade de controlar o seu parceiro, ele se transforma em brigas desnecessárias, que deixam ambos infelizes.

Se você tem problemas com ciúmes (como eu já tive), em vez de tentar controlá-lo, é importante que você examine e faça um acordo com a raiz do problema, a insegurança.

Essa insegurança pode estar ligada a sua infância (como abandono dos pais, por exemplo), num relacionamento anterior em que você se feriu, ou em incidentes passados do seu relacionamento.

3. Expectativas não realistas

Expectativas

Frequentemente nós temos uma idéia de como nosso parceiro deveria ser. Nós esperamos que sejam limpos, ponderados, que sempre pensem na gente primeiro, que nos surpreenda, nos suporte, que sejam sempre sorridentes, que trabalhem duro e não sejam preguiçosos.

Não necessariamente essas expectativas, mas quase sempre temos expectativas para nossos parceiros.

Ter alguma expectativa é bom – nós deveríamos esperar que nosso parceiro seja confiável, por exemplo. Mas alguma vezes, sem perceber, nós criamos expectativas muito altas para acontecer.

Nosso parceiro não é perfeito – ninguém é.

Não podemos esperar que eles sejam carinhosos e amorosos a cada minuto de cada dia – todo mundo muda de humor. Não podemos esperar que eles sempre pensem na gente, já que eles obviamente vão também pensar neles ou em outros alguma hora. Não podemos esperar que eles sejam exatamente como nós somos, já que cada um é cada um.

Expectativas muito altas levam a desapontamento e frustração, especialmente se não comunicamos ao outro essa expectativa. Como podemos esperar que nosso parceiro atinja essas expectativas se eles nem sabem sobre elas?

O remédio é baixar nossas expectativas – deixar nossos parceiros serem eles mesmos, e aceitá-los e amá-los por isso. As expectativas básicas que nós mantivermos devem ser comunicadas claramente.

4. Não ter tempo

Esse é um problema de casais que têm filhos, mas também de outros casais que são pegos pelo trabalho, hobbies, amigos e famílias ou outras paixões.

Casais que não passam tempo sozinho juntos criam um abismo entre si.

E embora passar tempo junto quando você está com filhos, amigos ou família seja bom, é importante também passar algum tempo juntos e sozinhos.

Não consegue achar tempo com todas as coisas que estão acontecendo – trabalho, filhos e outras coisas? Crie tempo. É sério, crie tempo.

Isso pode ser feito. Eu faço isso – simplesmente tenho certeza de que essas horas com meu parceiro é uma prioridade, e eu adio qualquer coisa para ter esse tempo. Contrate uma babá, cancele alguns compromissos, adie o trabalho por um dia, e saia com ele.

Não precisa ser uma saída cara – algum tempo na natureza, fazendo exercícios juntos, assistindo a um filme e tendo um jantar a dois, todas são boas opções. E quando vocês estiverem juntos, faça um esforço para se conectarem, não apenas estarem juntos.

5. Falta de comunicação

Comunicação

Esse pecado afeta todos os outros nesta lista – ele foi dito muitas vezes antes, mas é verdade: boa comunicação é fundamental para um bom relacionamento.

Se você tem ressentimento, deve conversar sobre isso em vez de deixar o ressentimento crescer. Se você é ciumento, você deve abrir o jogo e ser honesto ao expor sua insegurança. Se você tem expectativas, deve dizê-las ao seu parceiro. Se existem problemas, você deve dizer e trabalhar para solucioná-los.

Comunicação não quer dizer apenas falar ou brigar – a boa comunicação é honesta sem ser acusatória.

Comunique seus sentimentos – frustração, desculpa, medo, tristeza, alegria – em vez de criticar. Comunique um desejo para trabalhar em uma solução que funcione para ambos, um compromisso, em vez de uma necessidade de fazer o outro mudar. E comunique mais do que apenas problemas – comunique também as boas coisas.

6. Não demonstrar gratidão

Algumas vezes não existem problemas reais em um relacionamento, como ressentimento, ciúme ou expectativas altas, mas há também a não-expressão de coisas boas relativas ao seu parceiro.

Essa falta de gratidão e apreciação é tão ruim quanto os demais problemas, porque sem ela seu parceiro vai sentir que você está com ele por compaixão.

Toda pessoa quer ser apreciada pelo que faz. E apesar de você poder ter alguns problemas com o que seu parceiro faz, você deveria também realizar que seu parceiro também faz coisas boas.

Ele lava os pratos ou cozinha algo que você gosta? Ele lhe ajuda ou dá suporte no seu trabalho?

Tire um tempo para dizer obrigado, dê um beijo e um abraço. Essa pequena atitude pode levar a um belo caminho.

7. Falta de afeto

Relacionamentos

Similarmente, tudo o mais pode estar indo bem, incluindo a expressão de gratidão, mas se não existe afeto entre os parceiros então há um sério problema.

Na prática, o relacionamento está indo em direção a um amor platônico.

Isso pode ser melhor do que muitos relacionamento com problemas sério, mas não é uma coisa boa.

Afeto é importante – todo mundo precisa de um pouco, especialmente vindo de quem amamos.

Tire um tempo, todo santo dia, para dar atenção ao seu parceiro. Faça festa quando ele ou ela chegar em casa do trabalho, dê um grande abraço. Acorde-o com um beijo apaixonado (quem liga pra o hálito!). Chegue por trás e dê um beijo no pescoço. Massageie suas costas enquanto ele vê TV. Sorria sempre.

Pecado Bônus: Teimosia

Essa não estava na lista original, mas só pensei nela justo agora e não podia deixar de fora.

Todo relacionamento terá problemas e discussões – mas é importante que você aprenda a resolvê-los depois de baixar a guarda um pouco. Infelizmente, muitos de nós são tão teimosos até para falar sobre.

Talvez nós sempre queremos estar certos. Talvez nós nunca queremos admitir que cometemos um erro. Talvez nós não gostemos de pedir desculpas. Talvez nós não gostemos de nos comprometer.

Eu já fiz todas essas coisas – mas aprendi depois de todos esses anos que isso é apenas criancice.

Quando eu me pego sendo teimoso atualmente, tento superar essa infantilidade e deixar meu ego de lado e pedir desculpas. Falamos sobre o problema e tentamos solucioná-lo.

Não tenha medo de ser o primeiro a pedir desculpas. Depois deixe isso no passado e vá para as boas coisas.

Traduzido de Zen Habits.

Receba as atualizações

3 Comentários

  1. Muito bom, infelizmente esse é o caminho para um final de relacionamento mesmo.

    Responder
  2. PENA QUE MUITOS SÓ SE TOCAM NISSO QUANDO TERMINA TUDO, MINHA AVÓ JÁ DIZIA: ARREPENDIMENTO SÓ VEM TARDE DEMAIS!

    Responder
  3. eu amei. parece que tudo o que estava escrito era directamente pra mim. essas dicas foram fundamentais para a minha vida.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *