Os Segredos da Mente Milionária mostra diferenças no modo de pensar entre ricos e pobres

Os Segredos da Mente Milionária (Secrets of the Millionaire Mind) é um pequeno livro escrito em 2005 pelo americano T. Harv Eker. O livro tem como objetivo ensinar você a como ficar rico mudando seus conceitos sobre dinheiro e adotando os hábitos das pessoas bem-sucedidas.

A ideia do livro é que cada pessoa tem um modelo de dinheiro. Esse modelo é um conjunto de crenças que cada um de nós alimenta desde pequenos. Tais crenças determinam o nosso destino financeiro, quase sempre nos levando para uma situação difícil.

A saída, então, é simplesmente modelar pessoas com mentalidade de riqueza, que possuem os tais segredos da mente milionária. Se adotarmos os modos de pensar e agir que diferenciam os ricos das demais pessoas, crescem enormemente as chances de conseguirmos nossa independência financeira.

os segredos da mente milionaria Os Segredos da Mente Milionária mostra diferenças no modo de pensar entre ricos e pobres

Os Segredos da Mente Milionária tem enorme sucesso no mundo e especialmente no Brasil. Harv Eker apresenta de forma didática 17 arquivos de riqueza, que são os modos de pensar e agir das pessoas ricas.

O autor é um pouco marqueteiro e doutrinador, porém seus argumentos possuem uma lógica inegável. O melhor de tudo é que eles dão resultados na prática.

Seguro de que a repetição é a mestra da habilidade, Os Segredos da Mente Milionária recomenda que você leia o seu texto pelo menos 12 vezes. Uma por mês. Não é difícil, visto que são apenas 175 páginas em formato pequeno e que o texto é gostoso de ler.

Entre no desafio com o tema do livro Os Segredos da Mente Milionária e discuta os arquivos de riqueza com outras pessoas.

Outro ponto bastante enfatizado é a prática dos exercícios. Ao final de cada um dos 17 arquivos de riqueza, o autor passa um ou dois exercícios práticos para serem realizados. A ideia baseia-se no princípio de que esquecemos o que lemos, mas entendemos o que fazemos.

Enriquecer não diz respeito somente a ficar rico em termos financeiros. É mais do que isso: trata-se da pessoa que você se torna para alcançar esse objetivo. – T. Harv Eker

Vejamos um pouco de cada um desses modos de pensar.

1. Os ricos criam suas próprias vidas

As pessoas ricas acreditam na seguinte idéia: “Eu crio a minha própria vida.” As pessoas de mentalidade pobre acreditam na seguinte idéia: “Na minha vida, as coisas acontecem.”

Já exploramos esse assunto aqui no blog quando falamos do papel de vítima. É o tal complexo de Zeca “Deixa a vida me levar” Pagodinho que impede com que muitas pessoas construam sua própria independência financeira.

2. Os ricos entram no jogo do dinheiro para ganhar

As pessoas ricas entram no jogo do dinheiro para ganhar. As pessoas de mentalidade pobre entram no jogo do dinheiro para não perder.

Pessoas de mentalidade rica criam empresas, lançam produtos, investem em ações, dão a cara à tapa. Elas arriscam e por isso obtêm um retorno proporcional.

Enquanto isso, quem tem uma mentalidade pobre ou de classe média joga para não perder. Investe na poupança, porque é “seguro”. Fica no mesmo emprego por anos com medo de tentar algo melhor e “perder tudo”. E assim ficam escravas de seu próprio trabalho pelo restante da vida.

3. Os ricos assumem o compromisso de serem ricos

As pessoas ricas assumem o compromisso de serem ricas. As pessoas de mentalidade pobre gostariam de ser ricas.

Para ser rico, você precisa se comprometer com esse objetivo principal definido. Comprometer-se significa cortar todas as outras possibilidades e fazer o que estabeleceu como meta. Sem desculpinhas esfarrapadas.

As pessoas de mentalidade pobre apenas dizem que “gostariam” de ser ricas, mas na verdade não fazem praticamente nada para cumprir essa meta. Assim, continuam pobres.

4. Quem é rico pensa grande

As pessoas ricas pensam grande. As pessoas de mentalidade pobre pensam pequeno.

Pensar grande significa querer fazer dinheiro em larga escala. Quando você mira no céu, no mínimo acerta as estrelas. Definir metas ousadas não apenas proporciona um retorno financeiro maior como também dão um entusiasmo a mais na hora de cumpri-las.

Por outro lado, pensar pequeno é pensar apenas em manter seu emprego. Ou subir uma posição na hierarquia da firma, em vez de querer ser o próprio dono da empresa.

5. Os ricos focam as oportunidades

As pessoas ricas focalizam oportunidades. As pessoas de mentalidade pobre focalizam obstáculos.

Cada item com que nos deparamos na vida possui nele mesmo um aspecto positivo e outro negativo. O que diferencia os ricos dos pobres, nesse ponto, é que os primeiros focalizam as oportunidades. Enquanto isso, as pessoas de mentalidade pobre focalizam apenas os obstáculos, colocando-se continuamente no papel de vítimas.

6. O mais importante: rico admira rico!

As pessoas ricas admiram outros indivíduos ricos e bem-sucedidos. As pessoas de mentalidade pobre guardam ressentimento de quem é rico e bem-sucedido.

Esse é talvez o mais importante segredo da mente milionária.

Desde pequenos, somos programados para ver as pessoas ricas como vilãs. Nos livros, novelas, filmes e quadrinhos, os ricos geralmente são pessoas de mau caráter, que passaram por cima dos outros para conquistar sua fortuna.

Se na nossa mente ser rico é sinônimo de ser mau, dificilmente vamos nos empenhar para nos tornarmos algo que desprezamos. Ninguém quer ser o vilão da história. Repare como até hoje qualquer empregado enche a boca para falar “eu sou um trabalhador”, colocando implicitamente que ser o capitalista é o lado errado da história.

Na vida real, entretanto, é possível notar que existem pessoas ricas boas e más, da mesma maneira como existem pessoas pobres boas e más. O dinheiro apenas potencializa o caráter da pessoa. Tanto entre os ricos como entre os pobres, a maioria das pessoas é boa. Se não fosse assim, como um rico conseguiria fazer com que tantas pessoas confiassem seus investimentos em suas ideias? Como juntaria tantas pessoas para trabalharem para ele?

7. Rico anda com rico

As pessoas ricas buscam a companhia de indivíduos positivos e bem-sucedidos. As pessoas de mentalidade pobre buscam a companhia de indivíduos negativos e fracassados.

Nós costumamos adotar os hábitos, comportamentos e até mesmo vocabulários das pessoas com quem passamos mais tempo. Perceba como seu círculo de amizade ou de colegas possuem características mais ou menos semelhantes.

Sendo assim, não seria interessante buscar também a companhia de pessoas positivas e bem-sucedidas? Uma boa dica (atenção para o jabá) é cadastrar-se na nossa rede social e manter contato com outras pessoas também interessadas em desenvolvimento pessoal.

8. Quem é rico gosta de se promover

As pessoas ricas gostam de se promover. As pessoas de mentalidade pobre não apreciam vendas nem autopromoção.

Se você leu o ponto anterior, viu como fizemos uma autopromoção.

Muitas pessoas acreditam que autopromoção – ou vender o próprio peixe – é algo inadequado e até mesmo boçal.

As pessoas de mentalidade rica não tem esse preconceito. Sabem que, para fazer um negócio deslanchar, é preciso que outras pessoas o conheçam. E para que elas conheçam, é preciso que o negócio seja promovido.

A questão é: se você não vai promover seu próprio negócio, quem vai?

9. Você vence um problema tornando-se maior do que ele

As pessoas ricas são maiores do que os seus problemas. As pessoas de mentalidade pobre são menores do que os seus problemas.

Um problema só é algo que atrapalha quando você não consegue vencê-lo. Os Segredos da Mente Milionária mostra que as pessoas pobres são quase sempre menores do que os seus problemas. Por isso, ficam empacadas nele.

Enquanto isso, os ricos estudam, aperfeiçoam-se, tornam-se maiores do que seus problemas. E assim deslancham na vida financeira.

10. Ricos sabem receber dinheiro

As pessoas ricas são excelentes recebedoras. As pessoas de mentalidade pobre são péssimas recebedoras.

Enquanto os ricos sabem cobrar e principalmente receber dinheiro, quem tem uma mentalidade pobre prefere “não tocar no assunto”. Quando alguém lhes dá um presente ou um dinheiro, soltam logo que “não precisava”. Muitos até devolvem ou se recusam a receber a oferta.

11. Os ricos recebem de acordo com seus resultados

As pessoas ricas preferem ser remuneradas por seus resultados. As pessoas de mentalidade pobre preferem ser remuneradas pelo tempo que despendem.

Trocar tempo por dinheiro, como fazem praticamente todos os que são empregados, é um obstáculo para a riqueza. Seu tempo é limitado, você nunca vai conseguir trabalhar mais do que 24 horas em um dia.

Os ricos compreendem isso e usam alavancas para ganhar dinheiro em grande escala, de múltiplas fontes, mesmo quando estão dormindo! Sua riqueza depende diretamente do desempenho de sua equipe e de suas empresas. Assim, ele está sempre motivado e melhorar um pouco.

12. Quem é rico não limita suas opções

As pessoas ricas pensam: “Posso ter as duas coisas.” As pessoas de mentalidade pobre pensam: “Posso ter uma coisa ou outra.”

As pessoas de mentalidade pobre fazem muitas vezes falsas escolhas. Pensam, por exemplo, que podem “ou ser pobre e feliz ou rico e triste”, quando dinheiro e felicidade não tem nenhuma relação.

Você só precisa fazer escolhas entre itens semelhantes. Você pode ser rico ou pobre, gordo ou magro, forte ou fraco. Mas não há nenhuma relação entre escolhas como ser rico e triste.

13. Ricos olham para o patrimônio líquido

As pessoas ricas focalizam o seu patrimônio líquido. As pessoas de mentalidade pobre focalizam o seu rendimento mensal.

Quem busca a independência financeira tem como objetivo formar um patrimônio líquido tão grande que, ao ser investido, dispense a pessoa de trabalhar pelo resto da vida. A não ser que queira.

Enquanto os ricos estão de olho nisso, as pessoas de mentalidade pobre olham apenas para “salário e benefícios” que vão ganhar todo mês para pagar o crediário das Casas Bahia.

14. Os ricos administram bem o dinheiro

As pessoas ricas administram bem o seu dinheiro. As pessoas de mentalidade pobre administram mal o seu dinheiro.

Para ser rico, você precisa controlar seus gastos, ter educação financeira e administrar bem o seu dinheiro. O livro Os Segredos da Mente Milionária recomenda que administremos nosso dinheiro primeiramente da seguinte forma:

  1. 10% para investimentos (Pague-se primeiro!)
  2. 10% para educação financeira
  3. 10% para despesas de longo prazo
  4. 10% para doações
  5. 10% para diversão
  6. 50% para necessidades pessoais

Há dois pontos curiosos nesse sistema. O primeiro é o da conta da diversão. Harv Eker argumenta que não faz sentido trabalharmos para ficar juntando dinheiro e viver uma jornada de restrições. Se não dermos ao cérebro pistas que associem o que estamos fazendo a um pouco de prazer, cedo ou tarde iremos nos sabotar.

O segundo ponto curioso é doar 10% de tudo o que ganhamos. Isso pode parecer difícil, mas aumenta nosso poder de compaixão e também faz com que nos desapeguemos um pouco do dinheiro.

15. Ricos investem

As pessoas ricas põem o seu dinheiro para dar duro para elas. As pessoas de mentalidade pobre dão duro pelo seu dinheiro.

Enquanto R$ 100 reais nas mãos de uma pessoa pobre viram R$ 105 depois de um mês aplicado na poupança, a mesma quantia nas mãos de quem sabe investir vira R$ 150, R$ 200, até R$ 1.000 no mesmo período.

Em vez de apenas trabalhar pelo dinheiro, faça o dinheiro que você já possui trabalhar arduamente para você, aplicando-o em boas opções de investimentos.

16. Quem é rico supera o medo

As pessoas ricas agem apesar do medo. As pessoas de mentalidade pobre deixam-se paralisar pelo medo.

É claro que qualquer pessoa tem medo de investir tudo o que já juntou na vida para arriscar abrir um negócio. O que diferencie um rico de um pobre, é que a pessoa de mentalidade rica age apesar desse medo. Por outro lado, quem tem mentalidade pobre deixa-se paralisar pelo medo, fica ponderando, ponderando, e nunca age efetivamente.

17. Os ricos usam a ideia da sobrecarga progressiva

As pessoas ricas aprendem e se aprimoram o tempo todo. As pessoas de mentalidade pobre acreditam que já sabem tudo.

Quando se trata de educação financeira e oportunidades de investimento, os ricos mantêm uma mente de principiante. Estão sempre interessados em aprender mais, em se aprimorar o tempo todo. O objetivo é sempre saber como fazer o dinheiro trabalhar mais e melhor para eles mesmos.

Enquanto isso, quem é pobre acha que nasceu assim e vai morrer assim, que a vida é assim mesmo, que não tem jeito para dinheiro, e outras desculpas esfarradas.

Conclusão

Os Segredos da Mente Milionária não é um livro que vai ensinar você a investir, a lidar com o mercado de ações, a construir uma empresa.

Todo o foco do livro é voltado para o lado psicológico do dinheiro. Nisso, ele é bastante competente, apesar das críticas comentadas no início desse texto.

Custando menos de R$ 20 na maioria das livrarias, Os Segredos da Mente Milionária é um dos melhores investimentos que você pode fazer por sua educação financeira.

Leia um trecho de Os Segredos da Mente Milionária

O seu modelo de dinheiro

Vivemos num mundo de dualidades. Alto e baixo, claro e escuro, quente e frio, rápido e lento, direita e esquerda são alguns exemplos dos milhares de pólos opostos com que convivemos. Para que um pólo exista, é necessário que o outro exista também. É possível haver um lado direito sem que haja um lado esquerdo? Sem chance.

Portanto, se existem regras “externas” para o dinheiro, há também regras “internas” para ele. As primeiras envolvem aspectos essenciais, como conhecimento comercial, administração financeira e estratégias de investimento.Mas não menos fundamental é o jogo interno. Vou fazer uma analogia com um carpinteiro e as suas ferramentas. Ter as mais modernas ferramentas é indispensável para ele, porém ser um carpinteiro de primeira categoria, capaz de utilizá-las com a habilidade de um mestre, é ainda mais importante.

Eu sempre digo: não basta estar no lugar certo na hora certa.Você tem que ser a pessoa certa, no lugar certo, na hora certa.

Quem é você, então? Como você pensa? Quais são as suas crenças? Quais são os seus hábitos e as suas características? Qual é a sua opinião sobre si próprio? Quanta confiança você tem em si mesmo? Como é o seu relacionamento com as pessoas? Até que ponto você confia nelas? Você realmente acredita que merece ser rico? Qual é a sua capacidade de agir apesar do medo, da preocupação, do incômodo, do desconforto? Você consegue ir em frente mesmo quando não está disposto a fazer isso?

O fato é que o seu caráter, o seu pensamento e as suas crenças são os fatores que determinam o seu grau de sucesso.

Stuart Wilde, um dos meus escritores favoritos, apresenta a questão da seguinte maneira: “A chave do sucesso é despertar a própria energia, pois isso atrairá as pessoas até você. E, quando elas aparecerem, fature!”

Os seus rendimentos crescem na mesma medida em que você cresce!

Por que o seu modelo de dinheiro é importante?

Você já ouviu falar de pessoas que “desabrocham” financeiramente? Já notou que alguns indivíduos ganham rios de dinheiro e depois perdem tudo, ou começam aproveitando uma excelente oportunidade e, em seguida, deixam o bolo desandar? Agora você sabe qual é a verdadeira causa desse problema. Por fora, parece má sorte, uma oscilação na economia, um sócio desonesto, seja lá o que for. Por dentro, porém, a questão é outra. É por esse motivo que, se uma pessoa ganha muito dinheiro sem estar interiormente preparada para isso, o mais provável é que a sua riqueza tenha vida curta e ela acabe sem nada.

A maioria das pessoas simplesmente não tem capacidade interna para conquistar e conservar grandes quantidades de dinheiro e para enfrentar os crescentes desafios que a fortuna e o sucesso trazem. É sobretudo por causa disso que elas não enriquecem.

Um bom exemplo são os que ganham em loterias. As pesquisas mostram continuamente que, seja qual for o tamanho do prêmio, a maior parte desses felizardos acaba voltando ao seu estado financeiro original, isto é, a ter a quantidade de dinheiro com a qual conseguem lidar com mais facilidade.

No caso de quem enriquece pelo próprio esforço ocorre exatamente o contrário. Repare que, quando um milionário desse tipo perde a fortuna, geralmente ele a refaz em pouco tempo. Nesse aspecto, Donald Trump é um ótimo exemplo. Ele tinha bilhões de dólares e perdeu cada centavo. Dois anos depois, recuperou tudo e até conseguiu mais.

Como se explica esse fenômeno? É simples. Pessoas assim podem perder todo o dinheiro que possuem, mas jamais perdem o ingrediente mais importante do seu sucesso: a mente milionária. No caso de Trump, a sua mente bilionária, é claro. Você já percebeu que ele nunca poderia ser apenas um milionário? Como você acha que ele se sentiria a respeito do seu sucesso financeiro se o seu patrimônio líquido fosse de US$ 1 milhão? Provavelmente, arruinado, um completo fracasso financeiro.

Isso acontece porque o “termostato” financeiro desse empresário está regulado para produzir bilhões, e não milhões. Algumas pessoas têm um termostato financeiro programado para gerar milhares, e não milhões; outras têm um termostato ajustado para criar algumas centenas. Finalmente, existem aquelas cujo termostato financeiro está condicionado a funcionar abaixo de zero – elas estão congelando e nem sabem por quê.

A realidade é que a maior parte das pessoas não atinge o seu pleno potencial, não é bem-sucedida. As pesquisas mostram que 80% dos indivíduos jamais serão financeiramente livres como gostariam e 80% deles nunca se considerarão de fato felizes.

O motivo é simples. As pessoas, na sua maioria, agem de forma inconsciente. Quase dormem no ponto – trabalham e pensam num plano superficial da vida, baseadas somente no que vêem. Elas vivem estritamente no mundo visível.

Fonte: Veja

Curta nossa fanpage para receber mais conteúdos como este: 
Vem aí a Academia de Pilotos Mude.nu

Cadastre-se para receber as novidades do treinamento que vai fazer você assumir o comando da sua própria vida. Em 2015, no Mude.nu!

Encare o desafio

15 comentários

  1. Bella July comentou em 08/02/2014 às 1:08

    Acho que realmente tenho uma mente milionária. São quase duas da manhã e a minha vontade era de ficar até as cinco lendo mais sobre o assunto. Mas reconheço as minha necessidades fisiológicas também rsrsrsr. Tenho 23 anos, estou iniciando daqui uma semana minha faculdade de arquitetura. Já fui casada. Já tive uma loja de roupas. Já fui morar quase um ano no exterior. Hj já tenho consideravelmente uma grana. E já vivi muita coisa. E perguntem de onde eu comecei ???? Do começo como todos deveriam começar. Sem medo de dar os primeiros passos. Sei que ainda tenho muito que aprender. Mas uma coisa sei bem os ingredientes para recomeçar se for preciso eu tenho então nunca terei medo de me arriscar. E como uma boa mente milionária sabe, me arrisco em coisas que tem fundamento pra mim. Onde busco fundamento pra tudo isso??? Aqui as duas da manhã lendo um artigo muito interessante que fez com que um dia nada produtivo valesse a pena nos 45 do segundo tempo. Cheguei aqui por acaso, lendo um artigo sobre o por que não deveria assistir a novela hahhahahahah tinha realmente um precentimento de que me levaria á algum lugar. Aqui estou participando de muitos desafios. Desafios que uma mente poderosa já os tem dentro de si. “Na vida podemos chegar á lugares por acaso mas quem escolhe ficar somos nós.” Boa noite para todos espero que todos nós possamos comemorar essa vitória juntos.

  2. Celise comentou em 22/06/2014 às 22:10

    Já li o livro e fiz anotações no app Evernote para ler todo dia e memorizar.
    Agora, estou lendo Pai Rico e Pai Pobre. Também muito bom.
    Quero ter liberdade financeira, criar um negócio na net que eu trabalhe de qualquer lugar. Primo pela liberdade, como disse o André Valongueiro em outros posts e me identifiquei, não me enquadro em um trabalho formal também.

  3. Raphael comentou em 31/07/2014 às 11:01

    Tenho acompanhado o site a algum tempo e agora resolvi entrar de corpo e alma no mesmo.
    Quero encarar diariamente inúmeros desafios que aqui encontrei e tenho certeza que vou conseguir.
    Site excelente de ideia fantástica!
    Parabéns!

  4. Letícia comentou em 10/08/2014 às 16:26

    As dicas são válidas sim, mas claro que temos que analisar bem o contexto da situação. Arriscar pra dizer que pensa como rico sem analisar prós e contras pode meter alguém em uma roubada. Arriscar 100% dos investimentos em opções de alto risco, pra quem está começando e pouco conhece de mercado financeiro ou empreendedorismo, também pode ser um jeito de jogar dinheiro fora. Estou no desafio da independência financeira e acredito ser possível chegar lá alinhando conhecimento, disciplina, um misto de coragem e cuidado, além de, por que não, um pouquinho de sorte.

Deixe um comentário

jfb_p_buttontext

para publicar um comentário

saiba como funciona