Morei por um ano em Barcelona, entre 2009 e 2010. Tive, portanto, bastante tempo para conhecer todos os pontos turísticos da capital da Catalunha. Saber o que fazer em Barcelona não era problema.

Em 2015, voltei à cidade pela primeira vez, para passar alguns poucos dias. E finalmente entendi o drama de quem tem que escolher o que fazer em Barcelona.

A cidade tem tanta coisa para ver, visitar e experimentar, que é realmente difícil decidir o que fazer em Barcelona sem ter aquela sensação chata de estar perdendo alguma coisa.

Não se desespere que o Mude.nu está aqui para te ajudar. Vamos listar aqui os 10 melhores passeios, aqueles que são realmente imperdíveis, que você tem que tentar fazer o máximo mesmo se for passar apenas dois ou três dias na cidade.

Aliás, a primeira dica que gostaríamos de dar é justamente sobre o tempo. Se você quer aproveitar tudo o que fazer em Barcelona, recomendo fortemente que separe pelo menos quatro dias na cidade. Acho que isso é o mínimo para ter uma boa experiência.

1. Las Ramblas: da Plaça de Catalunya ao Porto Velho

Nenhum guia sobre o que fazer em Barcelona pode deixar de fora Las Ramblas. É por aqui que você deve iniciar seu passeio.

Esse conjunto de ruas largas que liga a Plaça de Catlunya – coração da cidade – ao antigo Porto é o ponto turístico mais visitado de Barcelona e um dos mais conhecidos do mundo.

A sugestão é você começar pela Plaça Catalunya e seguir caminhado por Las Ramblas até encontrar o mar. O percurso não tem mais do que um quilômetro e meio e, caso você se perca, basta olhar para cima e tentar localizar o Monumento a Colombo.

Embora seja um caminho relativamente curto, você pode gastar um dia inteiro (ou mais!) se for realmente aproveitar tudo o que se encontra entre o ponto inicial e o ponto final.

Só para ficar nos mais famosos, temos:

  • Mercado de Sant Josep de la Boqueria: se você gosta de mercados públicos (não é o meu caso), encontra em La Boqueria um verdadeiro paraíso. Dá pra experimentar as famosas tapas e ainda levar para casa todo tipo de fruta, peixe, vinho, artesanato etc.
  • Museu d’Art Contemporani de Barcelona (MACBA): eu acho o MACBA um dos museus mais interessantes de Barcelona. Não espere encontrar nele obras clássicas de artistas famosos como Picasso ou Miró (esses têm seus próprios museus). O MACBA é o local da arte contemporânea, das instalações, das viagens. Não se assuste com a quantidade de skatistas aproveitando as rampas do lado de fora, você está no lugar certo!
  • Plaça Reial: uma pequena e charmosa praça paralela à avenida principal, que passa despercebida por muitos turistas.
  • Mirador de Colom: é o monumento em homenagem a Cristóvão Colombo, entre o final das Ramblas e o começo da área do Porto Velho.
  • Maremagnun e L’Aquàrium de Barcelona: é o final da caminhada. Você pode descansar sentando na Rambla del Mar e contemplar o Mar Mediterrâneo ou, se ainda estiver com pique, entrar no oceanário para conhecer um pouco mais da vida marinha da região. Se nenhuma das duas opções lhe apetecer, é só entrar no Maremagnun, que é um shopping moderno na beira do mar, onde há um excelente cinema com Imax.

Esse passeio pode durar uma manhã ou um dia inteiro, dependendo se você vai entrar no MACBA (meu preferido), na Boquería, no oceanário etc.

Las Ramblas e Plaça de Catalunya

Descer na estação de metrô Catalunya
Linhas 1 (vermelha), 3 (verde), 6 (violeta) e 7 (marrom)
Localização no mapa

La Boquería

Endereço: Les Rambles, 91, 08001 Barcelona, Espanha
Segunda a sábado, das 8h às 20h30
Estação de metrô Catalunya (linhas 1, 3, 6 ou 7) ou Liceu (linha 3)
Localização no Mapa
Site: http://www.boqueria.info/

Museu de Arte Contemporânea de Barcelona (MACBA)

Endereço: Plaça dels Àngels, 1, 08001 Barcelona, Espanha
Segunda a sexta (11h às 20h); sábado (10h às 20h); domingos e feriados (10h às 15h)
Estação de metrô Catalunya (linhas 1, 3, 6 ou 7) ou Liceu (linha 3)
Localização no mapa
Site: http://www.macba.cat

L’Aquarium Barcelona

Endereço: Moll d’Espanya del Port Vell, s/n, 08039 Barcelona
Segunda a sexta, 9h30 às 21h
Estação de metrô Drassanes (linha 3)
Localização no mapa
Site: http://www.aquariumbcn.com

Maremagnum

Endereço: Edificio Maremagnum, Moll d’Espanya, 5, 08039 Barcelona
Segunda a domingo, 10h às 22h
Estação de metrô Drassanes (linha 3)
Localização no mapa
Site: http://www.maremagnum.es

2. Sagrada Família e as casas de Gaudí

O que fazer em Barcelona: Sagrada Família

O que fazer em Barcelona? Ver as obras de Gaudí!

Um dos nomes que você mais vai ouvir falar ao pesquisar sobre o que fazer em Barcelona é Antoni Gaudí.

Se você não conhece, ele é um arquiteto nascido na Catalunha que criou um estilo próprio ao adaptar as formas da natureza para desenhar casas, prédios, igrejas e parques.

Sua obra mais ambiciosa é o Templo Expiatório da Sagrada Família, um gigantesco templo que começou a ser construído em 1882 e até hoje não foi concluído.

Gaudí dedicou os últimos 40 anos de sua vida, sendo 15 deles de forma exclusiva, para o projeto da Sagrada Família. A catedral é linda e cheia de detalhes a serem observados.

Quando você entra, no entanto, deve estar ciente que vai encontrar mais um canteiro de obras do que uma igreja pronta. As filas para subir em uma das torres geralmente é muito grande, e há outras vistas melhores da cidade (falaremos delas mais à frente).

Na parte de dentro, há um pequeno porém interessante museu que conta a história da construção da Sagrada Família e um pouco da vida de Gaudí.

Quando terminar a visita, você pode seguir andando pela Carrer de Provença até chegar à esquina com o Passeig de Gràcia (famosa rua de luxo de Barcelona). Nesta esquina está a Casa Milá, outra obra de Gaudí, mais conhecida como La Pedrera.

Contruída para o ricaço Roger Segimon de Milà (daí o nome), a Pedreira é um prédio que não possui linhas retas. Quando você entra, parece que está em uma duna de areia. É curva para todo lado.

Está gostando deste texto?

Saindo da Casa Milá, siga caminhado pelo Passeig de Gràcia até chegar ao número 43, onde fica a Casa Batlló.

A Casa Batlló é menor do que a Pedreira, mas não menos interessante. Nela dá para ver melhor como Gaudí usava elementos de plantas e animais para compor seus projetos.

Cada andar da casa possui sua particularidade, e até mesmo a cobertura é repleta de detalhes. Em alguns momentos, parece que você está no fundo do mar.

Praticamente vizinha à Casa Batlló, está a Casa Amatller. Esta basta você admirar a fachada e comparar com sua vizinha mais famosa.

Depois, se quiser, você pode seguir pelo Passeig de Gràcia rumo à Plaça Catlunya, pois é nessa rua de compras que se encontram algumas das lojas das marcas mais famosas (e caras) do mundo.

Sagrada Família

Endereço: Carrer de Mallorca, 401, 08013 Barcelona
Segunda a domingo, 9h às 18h
Estação de metrô Sagrada Família (linhas 2 e 5)
Localização no mapa
Site: http://www.sagradafamilia.org/

Casa Milà (La Pedrera)

Endereço: Provença, 261-265, 08008 Barcelona
Segunda a sexta (9h às 22h); sábado, domingo e feriado (10h às 14h e 18h às 22h)
Estação de metrô Diagonal (linhas 3 e 5)
Localização no mapa
Site: https://www.lapedrera.com/

Casa Battló

Endereço: Passeig de Gràcia, 43, 08007 Barcelona, Espanha
Segunda a domingo (9h às 21h)
Estação de metrô Passeig de Gràcia (linhas 2, 3 e 4)
Localização no mapa
Site: https://www.casabatllo.es/

Casa Amattler

Endereço: Passeig de Gràcia, 41, 08007 Barcelona, Espanha
Segunda a domingo (11h às 19h)
Estação de metrô Passeig de Gràcia (linhas 2, 3 e 4)
Localização no mapa
Site: http://www.amatller.org/

3. Barceloneta e as praias

Uma das melhores coisas ao descobrir o que fazer em Barcelona é perceber que a cidade tem passeios para todos os gostos. Até mesmo praia.

Tudo bem que as praias só bombam mesmo entre julho e setembro, mas mesmo se você for a Barcelona em outras épocas, vale a pena dar uma passada por algumas delas.

A praia mais famosa atualmente é Barceloneta, por ter um acesso mais fácil para quem vem do centro da cidade. Atualmente um ponto famoso é o Hotel W, hospedagem de luxo em forma de vela que certamente você vai ver quando chegar por lá.

Se estiver no verão, vale a pena colocar roupa de banho para ver como os locais e os turistas curtem a praia. Fique atento por que, mesmo com sol forte, a água do mar quase sempre é fria.

Uma boa dica é você alugar uma bicicleta (há várias lojas ao longo da praia) e sair pedalando pela orla para conhecer as outras praias adjacentes:

  • Sant Sebastià: é a praia que fica para o lado do Hotel W. É ladeada por um imenso clube náutico e por isso se vê muita gente praticando esportes. Embora não seja uma praia de nudismo, vez ou outra você se depara com um peladão por lá. Aliás, a prática de topless é comum em todas as praias, não estranhe.
  • Nova Icària: no lado oposto ao do Hotel W, essa praia é menorzinha e mais tranquila, geralmente é frequentada por famílias e gente que quer apenas relaxas, não badalar.
  • Bogatell: é a praia de que menos gosto, pois geralmente é mais voltada para badalação, festas, boates etc.
  • Mar Bella: aqui você encontra muitos bares de tapas e bebidas, além de alguns peladões pelo meio do caminho. Os nudistas aproveitam as dunas da praia para ficarem um pouco mais à vontade.
  • Llevant: uma das últimas praias, estava repleta de obras quando fui pela última vez, incluindo uma área com “piscinas” para skatistas.

Se você seguiu a minha dica e alugou uma bike, ou mesmo se estiver a pé, dá para ir de Barceloneta até um dos meus locais favoritos da cidade: o Parc de La Ciutadella.

Praia de Barceloneta

Estação de metrô Barceloneta (linha 4)

4. Parc de La Ciutadella

O que fazer em Barcelona? Ir ao Parc de la Ciutadella, um dos meus lugares favoritos na cidade.

O que fazer em Barcelona? Ir ao Parc de la Ciutadella, um dos meus lugares favoritos na cidade.

Embora o Parc Güell seja mais famoso (falarei sobre ela adiante), o meu parque preferido em Barcelona é, de longe, o Parc de La Ciutadella.

Pertinho do centro e da praia de Barceloneta, o Parc de La Ciutadella foi construído nos antigos terrenos da fortaleza que protegia a cidade (daí o nome) e o projeto copia o famoso Jardim de Luxemburgo, em Paris.

O parque é muito grande e, além das áreas verdes, fontes e espaços de lazer, você encontra dentro e na frente alguns monumentos importantes, como:

  • Arco do Triunfo: foi criado para a Exposición Universal de Barcelona de 1888 e, diferente de outros arcos do triunfo pela Europa, não tem caráter militar. Lá você consegue tirar belas fotos.
  • Mamute: uma grande estátua de um mamute fica dentro do parque e você sempre verá turistas tirando foto com o bicho. Muitos sentam na tromba, apesar de todos os trocadilhos gerados.
  • Castillo de Tres Dragones: nesse eu nunca entrei, só admirei a fachada. O prédio com dragões também foi criado para a Exposición Universal de Barcelona de 1888, para servir como restaurante.
  • Parlamento da Catalunha: sim, a Catalunha possui um parlamento próprio, com 135 deputados eleitos na região. Isso porque a Catalunha oficialmente é uma comunidade autônoma da Espanha, com nacionalidade histórica. A questão do separatismo ainda é muito viva, embora a própria população local se divida entre a independência e a continuidade como região espanhola. A visita ao interior do Parlamento é muito interessante, se você gosta de política e de questões históricas, vale a pena entrar.

Esses são apenas alguns dos pontos que você pode encontrar dentro do Parque. Para mim, a melhor forma de transitar lá por dentro é com a mesma bicicleta que você alugou lá em Barceloneta (exceto se estiver muito frio).

Relativamente perto do Parc de La Ciutadella (mas não muito), estão o Palau de la Música Catalana (onde ocorrem diversos concertos) e o Museu Picasso (este fecha às segundas-feiras).

Embora Pablo Picasso não seja de Barcelona, ele morou um tempo na cidade e muitas de suas obras continuam por lá. Só no Museu Picasso, a coleção é superior a quatro mil obras, sendo a mais famosa o quadro Las Meninas.

Se você gosta de música erudita e pintura, esses dois passeios também são indicados.

Parc de La Ciutadella

Endereço: Passeig de Picasso, 21, 08003 Barcelona
Segunda a domingo (8h às 18h no outono-inverno e 8h às 21h na primavera-verão)
Estação de metrô Arc de Triomf (linha 1) ou Ciutadella | Vila Olímpica (linha 4)
Localização no mapa

Parlamento da Catalunha

Endereço: Parc de la Ciutadella, s/n, 08003 Barcelona
Estação de metrô Ciutadella | Vila Olímpica (linha 4)
Localização no mapa
Site: http://www.parlament.cat/

Palau de la Música Catalana

Endereço: C/ Palau de la Música, 4-6, 08003 Barcelona
Segunda a domingo (10h às 15h30; em julho 10h às 18h; em agosto 9h às 20h)
Estação de metrô Urquinaona (linhas 1 e 4); ônibus V15, V17, 45
Localização no mapa
Site: http://www.palaumusica.cat/

Museu Picasso

Endereço: Carrer Montcada, 15-23, 08003 Barcelona
Terça a domingo (9h às 19h)
Estação de metrô Jaume I (linha 4), Arc de Triomf (linha 1) ou Liceu (linha 3)
Ônibus 17, 40, 45 ou 19 (descer na Via Laietana)
Localização no mapa
Site: http://www.museupicasso.bcn.cat/

Agora que já falei sobre o meu parque preferido, vamos ao mais famoso parque para quem procura o que fazer em Barcelona…

5. Parc Güell

O que fazer em Barcelona: Parc Güell

O que fazer em Barcelona? Ir ao Parc Güell!

Lembra que falei que Gaudí é um dos nomes mais importantes quando você pesquisa sobre o que fazer em Barcelona? Pois além da Sagrada e das casas que citei acima, existe todo um parque projetado pelo famoso arquiteto a pedido do empresário Eusebi Güell (daí o nome).

O Parc Güell fica no alto do Monte Carmelo e o acesso não é tão fácil para quem tem dificuldade de locomoção, mesmo com as escadas rolantes que ajudam a subir o monte.

Uma vez lá em cima, você consegue ter uma boa visão de Barcelona, principalmente se subir ainda mais, no local conhecido como El Calvario, onde há três cruzes de pedra.

Mas o que há de mais bonito para se ver é mesmo a obra de Gaudí completamente integrada a um ambiente aberto.

Já na entrada principal você vai encontrar muitas das obras características do arquiteto, como os dragões, as casas curvas e as cerâmicas coloridas. Ainda perto da entrada, não deixe de ir à Sala das Cem Colunas, onde sempre é possível encontrar músicos de rua de alta qualidade.

O centro do parque é uma praça oval com bancos e esculturas de Gaudí. Quando eu morava lá, o acesso era gratuito, mas agora em 2015 estavam cobrando ingresso para essas partes do parque. E as filas eram imensas, mesmo não sendo verão.

Dentro do parque existem algumas casas importantes, como a Casa-Museu de Gaudí (que me decepcionou um pouco quando entrei) e a Casa Trias. A parte mais interessante, na minha opinião, são os chamados Viadutos, uma espécie de túnel semi-aberto com colunas e paredes curvas em diferentes estilos (gótico, romano e barroco).

Dependendo do tempo que você tiver disponível, dá para passar o dia inteiro no Parc Güell e é capaz de você não ver tudo o que há.

Na saída, descobri uma novidade, um pequeno museu que possui um cinema 4D onde se passa um pequeno filme (20 minutos mais ou menos) em que você conhece toda a história de Gaudí e como a obra do arquiteto mudou para sempre a cara de Barcelona.

Parc Güell

Endereço: Carrer d’Olot, s/n, 08024 Barcelona
Ônibus 92 (melhor opção), H6, 32, 24
Estação de metrô Vallcarca ou Lesseps (linha 3), com uma boa caminhada depois
Segunda a domingo (8h30 às 18h na baixa temporada; 8h às 20h na alta temporada)
Localização no mapa
Site: http://www.parkguell.cat/

Gaudí Experiencia

Endereço: Carrer de Larrard, 41, 08024 Barcelona
Segunda a domingo (10h30 às 18h de outubro a março; 10h às 19h de abril a setembro)
Localização no mapa
Site: http://www.gaudiexperiencia.com/

6. Montjuïc

O que fazer em Barcelona? Descer do Castelo de Montjuïc até a Plaça Espanya.

O que fazer em Barcelona? Descer do Castelo de Montjuïc até a Plaça Espanya.

Este guia procura informar os passeios em ordem de importância. Assim, o primeiro é o que é imperdível mesmo que você passe apenas um dia procurando o que fazer em Barcelona. E os últimos são os que dá para deixar para depois.

Para mim, foi muito difícil deixar Montjuïc e a Plaça Espanya na sexta e na sétima posição.

Foi nessa região que morei por um ano, então praticamente todo dia eu via a Plaça Espanya e a arena de touros, corria pelas colinas de Montjuïc, visitava a Caixa Fórum e o MNAC.

Mas entendo que os cinco que citei antes são ainda mais importantes e marcantes para quem chegou aqui buscando o que fazer em Barcelona. Então, finalmente, vamos conhecer a colina de Montjuïc.

Seu passeio deve começar pelo Castelo de Montjuïc, que fica no topo da colina. Nem tente ir a pé, pois a subida é longa e íngreme. O melhor a fazer é pegar um ônibus que te deixa na porta do Castelo.

Depois de visitá-lo, pegue o teleférico que vai te levar até uma estação que fica no meio da subida. De lá, a dica é ir descendo a colina a pé mesmo, pois você encontrará pelo menos três grandes pontos turísticos:

  • Fundação Joan Miró: além de Gaudí, outro nome com o qual você vai se deparar bastante ao pesquisar sobre o que fazer em Barcelona é o do pintor catalão Joan Miró. Em Montjuïc, você encontra a Fundação que leva seu nome, criada pelo próprio Miró e mantida pela família. Só entre se você gosta de pinturas e esculturas contemporâneas, abstratas, até surreais. Eu entrei uma vez e achei interessante, mas entendo que não é para todo mundo. A fundação fecha às segundas-feiras.
  • Poble Espanyol: trata-se de um imenso museu arquitetônico a céu aberto com mais de 100 edifícios que reúnem um pouquinho de cada região da Espanha. Uma casa tem o estilo catalão, outra o madrilenho, outra o basco e assim vai. Embora seja interessante, a área de 42.000 quilômetros quadrados acaba deixando a visita um pouco cansativa. Só entre se estiver com tempo disponível.
  • Anel Olímpico: em 1992, Barcelona foi sede dos Jogos Olímpicos. Isso revitalizou boa parte da cidade. O principal local de competições, o Estádio Olímpico, fica justamente em Montjuïc, no meio do caminho ente a base e o topo da colina. A entrada no estádio onde ocorreu a abertura e o encerramento dos Jogos é gratuita. Ao lado, existe a Pira Olímpica, o Museu Olímpico e o Palau Sant Jordi, ginásio onde ocorreram as competições de vôlei, ginástica e handebol. Hoje ele é muito usado para shows. Se você curte esportes, vale a pena entrar no Museu Olímpico, que é pequeno e não toma muito tempo.

Aqui já deve ter se passado boa parte do seu dia, mas se você tem poucos dias na cidade, recomendo que continue descendo a colina rumo a Plaça Espanya, nosso próximo passeio sobre o que fazer em Barcelona.

Castelo de Montjuïc

Endereço: Ctra. de Montjuïc, 66, 08038 Barcelona
Segunda a domingo (10h às 18h de novembro a março; 10h às 20h de abril a outubro)
Ônibus 150 ou Montjuïc Cable Car
Localização no mapa
Site: http://www.bcn.cat/castelldemontjuic/ca/welcome.html

Fundação Joan Miró

Endereço: Parc de Montjuïc, s/n, 08038 Barcelona
Terça a domingo (10h às 19h de outubro a junho; 10h às 20h de julho a setembro)
Ônibus 55 ou 150 ou Funicular a partir da estação de metrô Paral·lel
Localização no mapa
Site: http://www.fmirobcn.org/

Poble Espanyol

Endereço: Av Francesc Ferrer i Guardia, 13, 08038 Barcelona
Segunda (9h às 20h); terça, quarta, quinta e domingo (9h às 0h); sexta (9h às 3h da madrugada); sábado (9h às 4h da madrugada)
Ônibus 23, 13 ou 150
Localização no mapa
Site: http://www.poble-espanyol.com/

Anel Olímpico

Endereço: Paseo Olímpico, 17-19, 08038 Barcelona
Ônibus 55 e 150
Localização no mapa

Museu Olímpico

Endereço: Avinguda l’Estadi, 60, 08038 Barcelona
terça a sábado (10h às 18h no inverno e 10h às 20h no verão); domingos e feriados (10h às 14h); fecha às segundas
Ônibus 55 e 150
Localização no mapa
Site: http://www.museuolimpicbcn.cat/

7. Plaça Espanya e as Fontes Mágicas

O que fazer em Barcelona: Fontes Mágicas

O que fazer em Barcelona? Ver as Fontes Mágicas no MNAC.

A Plaça Espanya é a segunda praça mais famosa da cidade, atrás apenas da Plaça Cataluya. O lugar é rodeado pelo Museu Nacional de Arte da Catalunha (MNAC), por pavilhões de eventos e pela Arena de Touros (oficialmente chamado Centro Comercial Arenas de Barcelona).

Mesmo que você não entre no MNAC, há duas razões para ir lá. A primeira é o próprio prédio do museu, conhecido como Palácio Nacional, que fica em uma região mais alta de Montjuïc (com excelentes escadas para uns exercícios a la Rocky Balboa!).

A segunda razão são as famosas Fontes Mágicas, um conjunto de fontes que se iluminam e dançam conforme músicas transmitidas para toda a área. Mas fique atento: as Fontes Mágicas só funcionam na primavera-verão de quinta a domingo e no outono-inverno de sexta a sábado, sempre à noite.

Não se paga nada e o espetáculo é muito interessante, atraindo centenas de turistas semana após semana.

Logo ao lado do MNAC, você encontra o Pavilhão Mies van der Rohe, ou Pavilhão Alemão de Arquitetura. Dizem que esse lugar é um importante marco para os arquitetos, mas como não sou da área nunca vi nada demais por lá.

Meu interesse maior estava logo atravessando a rua, na Caixa Fórum, uma galeria de arte vizinha ao apartamento onde eu morava e que abriga diversas exposições temporárias. Quando fui a Barcelona agora em 2015, pude conferir uma genial exposição sobre a história do estúdio de animação Pixar.

Outro ponto a ser visitado nesta área é a Arena de Touros. Calma, você não vai ver animais e homens brigando. O local, que abrigava as touradas quando elas eram permitidas na Catalunha, hoje em dia é um moderno shopping center.

A dica é comer algumas tapas nos bares do subsolo ou, se você estiver querendo algo mais requintado, ir a um dos restaurantes que ficam na cobertura. De lá também dá para ver as Fontes Mágicas, mas o espetáculo é mais bonito visto de perto.

Museu Nacional de Arte da Catalunha (MNAC)

Endereço: Palau Nacional, Parc de Montjuïc, s/n, 08038 Barcelona
Terça a sábado (10h às 18h no outono-inverno; 10h às 20h na primavera-verão); domingos e feriados (10h às 15h)
Estação de metrô Espanya (linha 1 e 3)
Localização no mapa
Site: http://www.museunacional.cat/es

Fontes Mágicas

Em frente ao MNAC
Estação de Metrô Espanya (linhas 1 e 3)
Outono-inverno: Sexta e sábado, das 19h às 21h
Primavera-verão: Quinta a domingo, das 21h às 23h30
Site: http://www.bcn.cat/parcsijardins/fonts/magica.html

Pavilhão Mies van der Rohe

Endereço: Avenida Francesc Ferrer i Guàrdia, 7, 08038 Barcelona
Segunda a domingo (10h às 20h)
Estação de Metrô Espanya (linhas 1 e 3)
Localização no mapa
Site: http://miesbcn.com/

CaixaForum Barcelona

Endereço: Av. Francesc Ferrer i Guàrdia, 6-8, 08038 Barcelona
Segunda a domingo (10h às 20h)
Estação de Metrô Espanya (linhas 1 e 3)
Localização no mapa
Site: http://obrasocial.lacaixa.es/nuestroscentros/caixaforumbarcelona_es.html

Centro Comercial Arenas de Barcelona

Endereço: Gran Via de les Corts Catalanes, 373-385, 08015 Barcelona
Segunda a domingo (10h às 20h)
Estação de metrô Espanya (linhas 1 e 3)
Localização no mapa
Site: http://www.arenasdebarcelona.com/

8. Bairro Gótico e a Catedral de Barcelona

O que fazer em Barcelona: Bairro Gótico

O que fazer em Barcelona? Andar pelo Bairro Gótico e conhecer a Catedral.

Um dos núcleos mais antigos de Barcelona é o Bairro Gótico, ou simplesmente El Gòtic, Andando pelo bairro, que muitos consideram mais perigoso que os demais, você encontra muitas construções antigas e igrejas por todo lado.

A mais importante delas é a Catedral de Barcelona, que leva o nome de Santa Eulália, a padroeira da cidade. Embora não seja gigantesca como a Sagrada Família, também é uma igreja que impressiona pelo visual.

Para chegar ao bairro Gótico de metrô, desça na estação Jaume I (se vier pela linha L4) e nas estações Liceu ou Drassanes (se vier pela L3).

Outro lugar de destaque no bairro gótico é o Portal del Ángel, uma rua de pedestres dedicada quase que exclusivamente ao comércio. De lá, você pode ir caminhando até a Plaça Catalunya.

Catedral de Barcelona

Endereço: Pla de la Seu, s/n, 08002 Barcelona
Horários de visita
Estação de metrô Jaume I (linha 4)
Localização no mapa
Site: http://www.catedralbcn.org/

E agora que você já viu praticamente todos os importantes pontos históricos de Barcelona, vamos a um passeio que atrai muitos brasileiros…

9. Camp Nou e jogo do Barcelona

O que fazer em Barcelona: ir ao Camp Nou

Neymar comemora seu gol com Messi na minha segunda vez no Camp Nou.

A primeira vez que estive no Camp Nou para ver um jogo do Barcelona foi completamente inusitada.

Estava eu entrando no metrô em uma terça-feira qualquer, rumo à faculdade, quando me deparo com dezenas de hooligans ingleses entoando gritos de guerra para o Arsenal.

Em vez de descer na estação da minha faculdade, acompanhei os torcedores na estação que eles desceram. Assim que subi as escadas, me deparei com a rua repleta de gente que se dirigia ao mítico estádio do FC Barcelona para ver o time duelar com o Arsenal pelas quartas-de-final da Liga dos Campeões de 2009.

Eu nem sabia que teria jogo naquele dia (geralmente os jogos são às quartas). Não imaginava entrar, pois só tinha 80 euros e algumas moedas no bolso (dinheiro para o restante do mês).

A ideia era só ver o movimento e seguir para a faculdade.

Alguns cambistas me ofereceram entradas, mas sempre por mais de 100, 120 euros. Até que surge um torcedor, que não era cambista, me oferecendo um ingresso que sobrava por 86 euros. Contando as moedas, eu tinha 85 no bolso. Negócio fechado!

Passei os 90 minutos sem poder comprar nem beber nem nada. Não tinha celular para contar para ninguém e ao meu lado só sentaram uns velhinhos que teimavam em falar catalão o tempo todo. Mesmo assim, do hino da Champions ao apito final, foi uma das maiores emoções que já tive.

Além de todo o espetáculo que é um jogo da Liga dos Campeões, o jogo não deixou a desejar. O Arsenal marcou 1×0 logo no primeiro tempo, mas um jovem Lionel Messi empatou, virou, fez o terceiro e depois o quarto gol dele. Uma das maiores atuações de um dos maiores jogadores de todos os tempos, e eu ali presenciando tudo ao vivo.

Esse foi o ano do Barcelona de Guardiola, que havia conquistado tudo o que disputou na temporada anterior. Além de Messi, o time contava com Xavi, Iniesta (que só entrou no segundo tempo), Busquet, Dani Alves e Valdés.

Eu sempre recomendo que, se você quiser saber o que fazer em Barcelona, assistir a um jogo do time mais famoso da cidade é quase uma obrigação.

Agora em 2015, eu voltei ao Camp Nou. Mas acabei pegando uma partida qualquer do campeonato espanhol, em que o Barcelona atropelou o fraco Levante com três gols de Messi, um de Neymar e uma bicicleta de Luis Suárez.

E se não tiver jogo?

Se você der o azar de não pegar nenhum jogo do Barça (aliás, esse é o apelido do time, o apelido da cidade é Barna), ainda assim pode ir ao Camp Nou.

O estádio possui um rico museu e oferece um tour para qualquer pessoa ter a experiência de estar em um jogo do Barcelona.

Por conta do histórico de luta da Catalunha pela independência, o Barça é hoje um importante símbolo de divulgação da cidade em todo o mundo, especialmente depois da recente época vitoriosa iniciada em 2003 com Ronaldinho Gaúcho.

Antes de Ronaldinho, o Barça tinha apenas um título continental. Depois de 2003, já são quatro Ligas dos Campeões, sobretudo por conta de um gênio chamado Lionel Messi.

No museu, você conhece não somente essa história recente, mas todo o passado do clube fundado em 1899. E vai entender por que o slogan deles é “Mais que um clube”.

Camp Nou Experience (tour e museu)

Endereço: C. Aristides Maillol, 12, 08028 Barcelona
Horários de entrada
Estação de metrô Palau Reial ou Les Corts (linha 3) e Collblanc ou Badal (linha 5)
Localização no mapa
Site: http://www.fcbarcelona.com/camp-nou

10. Tibidabo

O último dos passeios imperdíveis deste guia é Tibidabo, o ponto mais alto da Serra de Collserola, a 512 metros acima do nível do mar.

Lá de cima, você consegue ter uma vista impressionante de toda a cidade de Barcelona. Reza a lenda que os antigos moradores da região chamavam Tibidabo de a montanha mais alta do mundo.

Em Tibidabo, há um pequeno parque de diversões, a Torre de Collserola e uma pequena Igreja do Sagrado Coração, que é ornamentada com um Cristo Redentor no lugar da cruz.

Tenha cuidado com o parque de diversões. Ele é o mais antigo de Barcelona e muitos brinquedos eram originais, do início do século passado. Quando eu fui lá em 2010, uma criança havia morrido depois de um acidente nos brinquedos.

A própria chegada ao local já faz parte do passeio. A melhor maneira é você pegar o chamado Funicular de Tibidabo, que nada mais é do que uma espécie de bondinho que vai subir boa parte da serra. Este foi o primeiro veículo do tipo na Espanha, inaugurado em 1901.

Por se longe e de difícil acesso, deixei esse passeio por último, mas ele não é menos interessante do que os demais.

Você agora pode estar se perguntando que ainda não sabe o que fazer em Barcelona, diante de tantas opções e possivelmente tão poucos dias. Vamos, então, ver como adaptar esse roteiro a diferentes tempos de viagem.

Parque de Atracciones Tibidabo

Endereço: Plaça Tibidabo, 3-4
FGC (linha L7) até a parada “Av. Tibidabo” + Tramvia Blau ou ônibus 196 + Funicular del Tibidabo
Localização no mapa
Site: http://www.tibidabo.cat/

O que fazer em Barcelona de acordo com a quantidade de dias disponíveis

Você pode fazer os passeios listados em velocidades diferentes. Um pode durar uma hora, uma manhã ou um dia inteiro. Depende se você vai parando para conhecer melhor ou se faz apenas um pit stop para tirar uma foto e seguir em frente.

Sendo assim, seguem sugestões para você adaptar as dicas ao seu tempo disponível em Barcelona:

Roteiro de 2 dias

  • Dia 1: faça o roteiro da Plaça Catalunya (item 1) e do Bairro Gótico (item 8) na manhã do primeiro dia. À tarde, dê uma passadinha por Barceloneta (item 3) e visite o Parc de La Ciutadella (item 4).
  • Dia 2: no segundo dia, veja a Sagrada Família e as Casas de Gaudí (item 2) de manhã e vá ao Parc Güell (item 5) à tarde.

Roteiro de 3 dias

  • Dia 1: faça o roteiro da Plaça Catalunya (item 1) e do Bairro Gótico (item 8) na manhã do primeiro dia. À tarde, dê uma passadinha por Barceloneta (item 3) e visite o Parc de La Ciutadella (item 4).
  • Dia 2: no segundo dia, veja a Sagrada Família e as Casas de Gaudí (item 2) de manhã e vá ao Parc Güell (item 5) à tarde.
  • Dia 3: por fim, dedique o último dia para área do Montjuïc (item 6), esticando para a Plaça Espanya (item 7) no final.

Roteiro de 4 dias

  • Dia 1: faça o roteiro da Plaça Catalunya (item 1) na manhã do primeiro dia. À tarde, dê uma passadinha por Barceloneta (item 3) e visite o Parc de La Ciutadella (item 4).
  • Dia 2: no segundo dia, veja a Sagrada Família e as Casas de Gaudí (item 2) de manhã e vá ao Parc Güell (item 5) à tarde.
  • Dia 3: por fim, dedique o último dia para área do Montjuïc (item 6), esticando para a Plaça Espanya (item 7) no final.
  • Dia 4: conheça o bairro Gótico com mais calma (item 8) e, à tarde, vá ao Camp Nou se houver jogo do Barcelona (ou apenas para conhecer o estádio). Se futebol não é a sua praia, vá para Tibidabo (item 10).

Roteiro de 5 dias

Para mim esse é o roteiro ideal. Você pode fazer dois passeios a cada dia. Eu sugiro da seguinte forma:

  • Dia 1: Las Ramblas (item 1) e Bairro Gótico (item 8).
  • Dia 2: Sagrada Família e Casas de Gaudí (item 2) e Parc Güell (item 5).
  • Dia 3: Barceloneta (item 3) e Parc de La Ciutadella (item 4).
  • Dia 4: Montjuïc (item 6) e Plaça Espanya (item 7).
  • Dia 5: Tibidabo (item 10) e Camp Nou (item 9).

Roteiro de 6 dias

Agora as coisas já ficam mais calmas. Uma dica é você tirar um dia só para relaxar nas praias e pedalar e outro para expandir o passeio ao Parc Güell entrando no Palau de la Música Catalana e no Museo Picasso:

  • Dia 1: Las Ramblas (item 1) e Bairro Gótico (item 8).
  • Dia 2: Sagrada Família e Casas de Gaudí (item 2) e Parc Güell (item 5).
  • Dia 3: Barceloneta (item 3).
  • Dia 4: Parc de La Ciutadella (item 4), entrando no Museu Picasso e no Palau de la Música Catalana.
  • Dia 5: Montjuïc (item 6) e Plaça Espanya (item 7).
  • Dia 6: Tibidabo (item 10) e Camp Nou (item 9).

Roteiro de 7 dias

Com esse tempo, você pode destrinchar ainda mais dois dos passeios maiores: Montjuïc e Tibidabo. Eu sugiro deixar um dia inteiro para cada e juntar os passeios ao Camp Nou e Plaça Espanya no outro dia. Assim:

  • Dia 1: Las Ramblas (item 1) e Bairro Gótico (item 8).
  • Dia 2: Sagrada Família e Casas de Gaudí (item 2) e Parc Güell (item 5).
  • Dia 3: Barceloneta (item 3).
  • Dia 4: Parc de La Ciutadella (item 4), entrando no Museu Picasso e no Palau de la Música Catalana.
  • Dia 5: Montjuïc (item 6), entrando no Poble Espanyol e na Fundação Joan Miró.
  • Dia 6: Tibidabo (item 10).
  • Dia 7: Plaça Espanya (item 7) e Camp Nou (item 9).

Roteiro de 8 a 10 dias

O que fazer em Barcelona: Tarragona

O que fazer em Barcelona? Um bate-e-volta a Tarragona, Sitges, Montserrat ou Andorra.

A partir de oito dias, já dá para aproveitar e conhecer um pouco mais da Catalunha. Existem três cidades próximas e um Principado que vale a pena visitar nesses possíveis dias extras:

  • Tarragona: conhecida como a capital do Império Romano na Espanha, é uma cidade histórica com muitas ruínas romanas, sendo também famosa pelos festivais de torres humanas. Pretendo falar em detalhes sobre ela em um futuro post. A cidade de Tarragona fica a apenas 91 quilômetros ao sul de Barcelona e há trens indo para lá a todo instante a partir da estação central (cuidado para não se confundir, pois existe um bairro e uma estação de metrô em Barcelona chamados também de Tarragona).
  • Sitges: fica a apenas 38 quilômetros ao sul de Barcelona e não tem mais de 30 mil habitantes. Sitges é uma cidadezinha pequena, com boas praias, e famosa por seu Carnaval.
  • Montserrat: a 50 quilômetros para o norte, está Montserrat, a montanha mais importante da Catalunha. Lá você encontra um famoso Mosteiro Beneditino, um parque natural, opções de escalada e exploração de cavernas e o Museu de Montserrat. Em todas as estações do FGC (Ferrocarrils de la Generalitat de Catalunya) dá para comprar o bilhete que combina o trem da via férrea com o passeio do trem em cremallera para Montserrat. Também dá para subir ao Mosteiro de teleférico.
  • Andorra: o Principado de Andorra é um minúsculo país que fica entre a Espanha e a França a 200 quilômetros de Barcelona (cerca de três horas de viagem). O lugar é bom para quem gosta de compras (é conhecido como um paraíso fiscal) e para quem curte esportes de inverno. Diferente das três opções anteriores, que são indicadas para um bate-e-volta no mesmo dia, em Andorra talvez o ideal seja chegar em um dia e voltar no dia seguinte.

Então é isso. Espero que as informações deste guia sejam úteis para a sua próxima viagem à melhor cidade do mundo. Qualquer dúvida, estou disponível para responder nos comentários.

Receba as atualizações

Publicado por Walmar Andrade

Criador do Mude.nu, Walmar Andrade é bacharel em Comunicação Social, com extensão em jornalismo on-line (UFPE), MBA em Planejamento, Gestão e Marketing Digital (FECAP-SP) e Master en Comunicación Empresarial (INSA-Barcelona). Escreve sobre comunicação e marketing digital no blog Fator W.

3 Comentários

  1. Oi Walmar! Estou indo para Barcelona na primeira semana de maio e achei o seu roteiro de 5 dias o mais interessantes. So fiquei com duvidas em relação a qual horário eu devo comprar a entrada no Parque Guell. A visita a Sagrada Familias e as casas de Gaudí devem demorar mais ou menos quanto tempo? Será q se eu comprar para as 16h, da tempo?
    Obrigada pelas informações q até agora me ajudaram muito a organizar meus roteiros.
    Abraços

    Responder
    • As casas não tomam muito tempo, Ana Paula.

      A Sagrada Família demora se você quiser subir nas torres, pois geralmente há filas. O museu ao final também toma um tempinho.

      O Parque Guell sim é grande, geralmente pega uma manhã toda ou uma tarde toda.

      Abraços e boa viagem!

      Responder
  2. Rapaz, que beleza de blog. Parabéns!!
    Será muito útil todas as suas dicas.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *