Quando falamos em tornar-se um empreendedor e conquistar sua indpendência, muitas pessoas têm aquela ideia do empresário bem-sucedido que fica de pernas para o ar na praia enquanto seus funcionários ganham dinheiro para ele.

Desculpe cortar seus sonhos, mas nada está mais distante da realidade.

Se você quer tornar-se um empreendedor porque acredita que ser empregado é um martírio, é melhor pensar duas vezes. O empreendedor é provavelmente a pessoa que possui a maior dedicação pela empresa. E por isso mesmo é remunerado de acordo.

Para a maioria dos funcionários, a empresa resume-se ao horário de trabalho. Oito horas por dia, cinco dias por semana. Encerrado o expediente, tem-se outra vida, com outras preocupações.

Já o bom empreendedor costuma viver a empresa 24 horas por dia. Ele pode até estar na praia de pernas para o ar, mas está atento a oportunidades de negócio no entorno. Geralmente, o dono da empresa é o mais caxias entre todos os funcionários.

Isso é ainda mais agudo na fase inicial. Não é à toa que, segundo o Sebrae, mais da metade das empresas no Brasil fecham com menos de cinco anos de existência.

O empreendedorismo é sim a forma mais rápida de se chegar à independência financeira. Observe todas as pessoas que conquistaram independência financeira e você vai ver que quase 100% delas possuem uma empresa.

Isso não significa, entretanto, que o caminho foi fácil. O empresário precisa necessariamente sair da zona de conforto para poder evoluir. Precisa entender de um conjunto de fatores para fazer o empreendimento crescer. Precisa estar sempre alerta.

Se você não está disposto a tanto, o melhor a fazer é continuar a ser um bom funcionário.

Receba as atualizações

Publicado por Carlos Xavier

Carlos Xavier adora desafios e vive encontrando espaço em sua vida corrida para realizá-los. Seja emagrecer 10kg em três meses, trabalhar no exterior ou aprender windsurf, encara e enfrenta sem medo seus desafios. Lifehacker por natureza.

1 Comentário

  1. Desculpe mas não concordo com você. O empresario e/ou empreendedor não precisa pensar na empresa 24 horas por dia ou ser a pessoa que “mais trabalha”. Precisa sim, saber direcionar a sua equipe. Tenho uma escola de inglês e sim, no início, trabalhava de 12 a 14 horas de segunda a sábado sem receber nada no final do mês. Trabalhei “de graça” para a minha empresa por cerca de 2 anos. Hoje eu tenho em minha mente que se minha empresa depender das minhas mãos não vai a lugar nenhum, ela tem que depender da minha mente e ter pessoas usando suas mãos para executar o que eu penso. E quando estou com minha família na praia eu fico sim de pernas para o ar, porque isso chama-se planejamento, e para descançar de verdade você precisa planejar. Por isso não concordo com o que disse, e por essas e outras é que existentes falsos empresários, que são na verdades empregados de suas empresas.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *