O momento em que decidimos mudar de vida para melhor, paradoxalmente, é ao mesmo tempo um processo e um instante. Explico.

Há um momento específico em que dizemos “chega”, “não dá mais”, “não quero mais viver assim”. Só que esse momento não surge do nada, ele é fruto de todo um processo de observação da própria vida que vai lentamente se acumulando até chegar a esse ponto de ruptura.

Muitas e muitas pessoas chegam a esse pico, porém são poucas as que sabem o que fazer depois disso. O que geralmente vemos é uma sucessão de erros: gente querendo mudar tudo ao seu redor a fim de criar uma nova vida.

E assim compram roupas, desfazem relacionamentos, começam outros, emagrecem, ganham músculos, cortam o cabelo, pensam positivo, mudam de emprego, mudam de cidade, mudam de país. Nada disso funciona, entretanto, se não modificarmos nossa mente.

Pílulas do filme The Matrix

Escolha a pílula correta, a pílula da verdadeira ruptura!

A fonte de todas as dificuldades, a fonte de todas as soluções

A fonte de todas as dificuldades e conflitos está na mente. Sendo assim, a solução de todas as dificuldades e conflitos está na transformação da mente.

Transformar a mente significa entender de uma vez por todas que as coisas e os eventos não possuem significados em si mesmos, exceto aqueles que nós mesmos atribuímos. Ter o cabelo liso não é melhor do que ter o cabelo enrolado. As pessoas é que atribuem um significado a isso, mas não há um significado intrínseco nisso.

Da mesma maneira, hábitos que você carregue – como timidez ou gula – não são características suas. Como diria o Gustavo Gitti, você pode pegá-las na mão, olhar pra elas, brincar com elas.

Se você quer realmente mudar de vida, o caminho inicial não é ficar procurando agregar coisas, querendo ser mais forte, mais rico ou mais bonito. Essas também não serão qualidades suas.

O caminho inicial deve ser mudar a sua mente e, com ela, mudar o seu mundo. Depois você pode cortar o seu cabelo, comprar roupas novas, trocar de namorada. Já vai saber, espera-se, que isso tudo tem importância muito reduzida.

Receba as atualizações

5 Comentários

  1. Incrível a profundidade do texto, mesmo tão curto. Exteriorizou exatamente o que penso, embora eu ainda não tenha conseguido atingir plenamente essa ruptura, sinto que já há algum tempo estou nesse limite.

    Responder
    • @Rodrigo_Rodrigues3, a chegada ao ponto de ruptura é questão de tempo e é um momento muito especial.

      O cuidado que precisamos tomar diante da sua chegada é o de não sermos paralisados pelo medo de agir decididamente na direção da mudança.

      Um grande abraço e obrigado pela participação!

      Responder
  2. Sensacional! Nada menos do que isso.

    Responder
  3. Perfeitoooo
    Acabou de descrever a realidade de maneira fidedigna!
    Me identifiquei muito, e fico feliz em saber que penso igual!
    =*

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *