Imagine um lugar tranquilo e agitado ao mesmo tempo.

Difícil? Pois é, essa é Sydney, cidade mais populosa do país com o segundo maior índice de desenvolvimento humano do mundo: a Austrália.

Mas como eu vim parar aqui?!

Eis que eu estava cansado da vida que levava, faculdade me deixando exausto e uma vozinha lá no fundo dizendo que eu precisava de uma pausa. Logo surgiu a ideia: fazer um intercâmbio para morar fora do Brasil!

Então fiquei em dúvida sobre o país. Como queria aproveitar a oportunidade pra aprimorar um segundo idioma, considerei apenas países de língua inglesa. Depois de muita pesquisa, veio a decisão: Austrália!

Estava me mudando para passar um ano em terras Aussies (gíria local para australianas). Fui morar em uma cidade onde tudo funciona, com a tranquilidade de uma cidade pequena e a agitação de uma cidade grande.

Minha primeira parada aqui em Sydney foi o bairro de Kings Cross, conhecido por ter uma vida noturna agitada. Nas noites de sexta-feira, sábado e domingo a badalação toma conta do lugar. Pessoas de todos os cantos do mundo vem aqui para se divertir.

Bairro de King Cross

Bairro de King Cross

Depois conheci o Hyde Park, o mais famoso e um dos maiores parques da cidade. Localizado no meio da região central, contrasta a vegetação abundante com o ambiente urbano. Não é difícil ver pessoas correndo pelo parque pela saúde, enquanto executivos de terno e gravata correm por ali pelo dinheiro.

De lá fui caminhando para o bairro de Chinatown, onde há presença massiva de asiáticos. O principal ponto da Chinatown é o Market City, um shopping onde se pode encontrar de quase tudo, muito barato: lembrancinhas, frutas, carnes, roupas, sapatos, acessórios para praia.

Falando em asiáticos, mesmo estando no centro da maior metrópole australiana, o que mais se vê são asiáticos: chineses, japoneses, taiwaneses, coreanos, malasianos. Até parece que a Austrália faz parte da Ásia!

Estudando na Austrália

Depois de alguns dias comecei minha rotina como estudante universitário. Minha primeira barreira foi o idioma. Eu não falava inglês muito bem e não estava nem um pouco familiarizado com o sotaque australiano. Eis que recebi uma aula de simpatia, pessoas super atenciosas, compreensivas e prestativas.

Superada a barreira do idioma, mesmo que de forma inicial, o próximo desafio foi ir morar com pessoas de outros países: culturas diferentes, hábitos diferentes e as primeiras lições sobre vivência em grupo vieram.

A Austrália tem uma população composta 40% por estrangeiros. Em um lugar onde há culturas tão mescladas, o importante é manter a calma e tentar resolver as coisas na base do diálogo, sempre.

Ao fim da minha primeira semana aqui, fui visitar o Opera House, a casa de óperas que é o cartão-postal da cidade.

Sydney Opera House

Sydney Opera House

Localizado na região central, mas um pouco mais afastado, próximo à famosa Darling Bridge, o local fica cheio de turistas o ano todo. E não é pra menos: a grande casa de ópera, com sua arquitetura em arte moderna localizada ao lado do cais Circular Quay é uma vista extraordinária.

Após algum tempo morando aqui, comecei a me acostumar com as mudanças em todos os sentidos: olhar pro lado contrário da rua ao atravessar, cumprimentar de uma forma diferente e falar prestando atenção se a outra pessoa está entendendo todas as palavras.

Continuando minha jornada, minha próxima parada foram as praias de Coogee e Bondi. Há uma trilha que liga uma praia à outra, uma caminhada de cerca de uma hora e meia à beira mar. Chegando a Bondi, uma das praias mais famosas de Sydney e repleta de brasileiros, pude aproveitar as águas geladas do Pacífico.

No fim de semana seguinte, fui para a ilha de Manly. Chegando lá, peguei meus óculos de natação e fui nadar longe da areia. Debaixo de mim, vários peixes nadavam, de vários tipos, cores e tamanhos, uma sensação maravilhosa.

Nascer do sol em Manly

Nascer do sol em Manly

Hoje, depois de poucos meses morando fora do Brasil, chego à conclusão de que não importa o país, não importa a cultura, ter calma e educação são essenciais. Seja numa conversa, pedindo informação ou ao se deparar com situações incomuns. E claro, aproveitar as melhores coisas que a cidade tem a oferecer.

Se você quiser saber algo sobre a vida e os estudos na Austrália, basta deixar um comentário nesta página que eu ajudarei no que puder.

Receba as atualizações

Publicado por

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *