Londres. A cidade mais populosa da União Europeia. A que possui o maior metrô. A responsável por 30% da riqueza de todo o Reino Unido. A que tem 43 universidades. A do aeroporto mais movimentado do mundo em número de passageiros internacionais.

Algumas vezes, só de olhar as referências a Londres já dá para cansar. Tudo na capital inglesa parece ser superlativo, grandioso, movimentado, lotado.

Por isso decidi fazer este pequeno e minimalista guia de viagem para Londres, com o que eu pude ver nos poucos dias que passei por lá. Não espere encontrar aqui tudo, mas apenas o essencial. Bem no estilo Mude.nu.

Você vai ver neste post os quatro únicos pontos turísticos de Londres que são considerados Patrimônios Mundiais, além de outros quatro pontos que, na minha opinião, valem a visita. Também falo um pouco sobre hotel em Londres, clima e transporte na cidade.

Se você tiver preguiça de ler, ao menos assista ao vídeo que gravei por lá. Em três minutos você vai ter parte da experiência que tive explorando os pontos turísticos de Londres:

Ficou animado, mas não sabe nem por onde começar a planejar sua viagem? Na próxima seção eu conto quais os quatro pontos turísticos essenciais da cidade.

Londres para principiantes

Londres - Parlamento Britânico

Não importa o que as toneladas de publicações digam de Londres, a cidade possui quatro e apenas quatro locais que são considerados Patrimônios Mundiais. Esses não podem ficar de fora de nenhum guia de viagem:

  1. O sítio onde ficam o Palácio de Westminster e a Abadia de Westminster: o Palácio de Westminster é a casa do parlamento britânico, onde estão as tradicionais Câmara dos Lordes e Câmara dos Comuns. É neste Palácio que fica o Big Ben. Já a Abadia de Westminster é o local de coroação do Monarca do Reino Unido e onde os integrantes da família real costumam realizar seus pomposos casamentos.
  2. A Torre de Londres: O Palácio Real e Fortaleza de Sua Majestade A Torre de Londres. O local onde a rainha Ana Bolena foi decapitada. A câmara onde estão guardadas as Joias da Coroa Britânica.
  3. Greenwich: é em Greenwich que o seu GPS vai marcar as coordenadas 0º 0′ 0″ E/W. Do Observatório Real de Greenwich sai o Meridiano de Greenwich, que serviu de base para a definição do fuso horário de todo o planeta.
  4. Royal Botanic Gardens: os Jardins de Kew formam o mais prestigiado jardim botânico do mundo. Se você quer ver o maior e mais bem cuidado jardim da sua vida, Kew é o lugar.

Mas esqueçamos a Unesco: quais são os pontos turísticos de Londres que realmente valem a visita?

O que fazer em Londres: outros 4 pontos turísticos que valem a pena

Já devo ter dado uma pista dos lugares de que eu mais gostei no vídeo acima, mas agora vou explicar os porquês.

1. Palácio de Buckingham

Londres - Palácio de Buckingham

Acompanhei a troca de guarda que acontece diariamente em frente do Palácio de Buckingham, a residência oficial da família real britânica.

É engraçado como uma coisa simples acaba virando um evento turístico de grande porte, com tanta gente se apertando para ver a marcha dos guardinhas até a troca de comando.

Elizabeth não apareceu, mas mesmo assim valeu muito a pena.

2. Museu de Cera Madame Tussauds

Londres - Museu Madame Tussauds

Eu sei que hoje existem mais de dez filiais desse museu ao redor do mundo, virando uma espécie de turismo pipoca em grandes capitais.

Mesmo assim, o Museu de Cera Madame Tussauds de Londres é diferente. Foi ali que Marie Tussaud expôs pela primeira vez seus bonecos de cera, ainda no século XIX.

O Museu de Cera de Londres possui dezenas de estátuas de celebridades de diferentes áreas e ainda conta com um espaço para exposiçõe eventuais. Na época em que eu fui, a exposição era de heróis da Marvel.

Uma dica: chegue cedo ou tarde, pois as filas são imensas para entrar. Fui desavisado e a fila estava com mais de uma hora para entrar. Por sorte, uma das funcionárias era brasileira e bem simpática e passou a dica de chegar perto do encerramento, quando as filas diminuem bastante.

3. Um lugar chamado Notting Hill

Londres - Um lugar chamado Notting Hill

Notting Hill é uma pequena área perto do bairro de Chelsea que faz um excelente contraste com o agitado centro de Londres.

Calma, pacata, com casinhas arrumadas, feira hippie no meio da rua e pequenas lojinhas vendendo adoráveis inutilidades.

O famoso filme com Julia Roberts e Hugh Grant tornou mundialmente famoso este antes esquecido pedaço de Londres. Procurei a casa onde o filme foi filmado, mas os moradores de lá disseram que ela havia sido pintada e remodelada, não servindo mais como ponto turísico.

Uma dica: vá aos sábados, quando acontece a feirinha de Portobello Road, a partir das nove da manhã.

4. Hyde Park

Um dos parques reais de Londres, o Hyde Park forma a maior área verde da cidade. Como era verão quando fui, o parque estava lotado de gente tomando sol, fazendo piquenique, se divertindo ao ar livre.

Quando estava sentado apreciando a vista, chegou um grupo de teatro amador e começou a encenar Shakespeare (se não era, na minha cabeça ficou sendo) ali mesmo no gramado, no meio de todo mundo, interagindo com as pessoas.

A dica aqui é ir de metrô e descer na Hyde Park Corner (Piccadilly Line) e entrar pela suntuosa entrada real construída para o parque pelo Rei George IV.

Você pode estar estranhando o pessoal no parque e o sol aberto em Londres, que é tida como uma cidade cinza e chuvosa. Na próxima seção, falo como isso pode não ser bem verdade.

Tempo em Londres

Muito se fala da temperatura em Londres. Passei poucos dias por lá e no verão, mas o clima estava bastante agradável, quente até. A temperatura média no verão (agosto a outubro) é de 24°C.

Dei uma pesquisada depois sobre a história de que o clima em Londres é eternamente chuvoso. De acordo com os dados, a cidade tem menos chuva por ano do que Roma e Nápoles, na Itália, ou Bordeaux e Toulouse, na França.

Entre novembro e março costumam acontecer geadas na cidade. A neve mesmo aparece geralmente entre dezembro e fevereiro. O frio não é tão intenso quanto se pensa, raramente passando de -4°C. Sim, é bem baixo, mas nada comparado com as temperaturas glaciais que você encontra no Canadá, por exemplo.

Mesmo se estiver chovendo, dá para transitar bem pela cidade, pois boa parte do transporte por Londres é feito de forma subterrânea, por meio do famoso The Tube.

The Tube: o Metrô de Londres

O Metrô de Londres é a mais antiga e a mais extensa rede ferroviária subterrânea do mundo.

Transporte pela cidade não é uma preocupação, você consegue ir para todo canto combinando metrô e ônibus (os famosos ônibus vermelhos de dois andares, aliás, já viraram atração turística da cidade).

A estação mais movimentada é a de Waterloo, mas a que eu mais gostei foi a Estação de Baker Street. Infelizmente, a estação em que eu me “hospedei” ficava beeem distante dali…

Hotel em Londres

Londres - Hotel Ibis

Hotel ibis London Excel Docklands: longe é mais barato

Hospedagem em Londres é uma coisa complicada, sobretudo no verão. Por conta de tudo o que falei neste guia de viagem, a procura pela cidade é enorme e, com isso, os preços sobem bastante.

A minha solução foi procurar o hotel de alguma rede conhecida mais distante do centro possível. Com isso, acabei no Ibis London Excel Docklands, na região das docas.

Eu sei que a maioria dos guias de viagens diz que regiões portuárias geralmente não são recomendadas, mas essa área das docas em Londres é a mais tranquila possível, pelo que pude perceber.

O problema é só a distância. Todo dia, só dava para ir e vir do hotel uma vez, pois a viagem de trem (bonde elétrico, na verdade) demorava uns 25 a 30 minutos até o centro.

A vantagem do Ibis London Excel Docklands é que ele é pertinho da estação Royal Victoria, então bastava caminhar até lá, pegar o bonde e ir para o centro, sem gastar os olhos da cara para ficar em um lugar onde praticamente você só vai dormir.

Quem estiver sozinho também pode encarar os hostels da cidade, mas como não fui não tenho nenhum para indicar. E falando em indicações…

Vamos para Londres?

Londres - roda gigante London Eye

Londres atrai mais de 14 milhões de visitantes internacionais todo ano, o que a torna a cidade mais visitada de toda a Europa.

Um levantamento feito em 2010 listou quais são os dez pontos turísticos mais visitados da cidade:

  1. Museu Britânico
  2. Tate Modern
  3. Galeria Nacional
  4. Museu de História Natural de Londres
  5. London Eye (a roda gigante)
  6. Museu da Ciência
  7. Victoria and Albert Museum
  8. Museu de Cera Madame Tussauds
  9. National Maritime Museum
  10. Torre de Londres

Como você pode observar, o pessoal por lá gosta de um museu. Se você não tinha ideia de por onde começar a planejar sua viagem, essa lista é um bom ponto de partida.

Outra boa dica é visitar o site oficial Visit London. Em português, as referências são os sites Mapa de Londres e Londres para Principiantes.

E quem quiser perguntar algo sobre a viagem, estou à disposição para responder, basta usar a caixa de comentários. Não sou nenhum expert na cidade, mas posso ajudar com o que vi por lá :)

Receba as atualizações

Publicado por Walmar Andrade

Criador do Mude.nu, Walmar Andrade é bacharel em Comunicação Social, com extensão em jornalismo on-line (UFPE), MBA em Planejamento, Gestão e Marketing Digital (FECAP-SP) e Master en Comunicación Empresarial (INSA-Barcelona). Escreve sobre comunicação e marketing digital no blog Fator W.

1 Comentário

  1. e aiii quando vamos?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *