No post do Dia de Finados, um leitor que se autointitulou apenas de Morto-Vivo disse que gostaria de iniciar um processo de mudança e pediu indicações de livros sobre o assunto.

Este é um tema que dá pano para manga. Se você for a qualquer livraria, boa parte das prateleiras está tomada por livros prometendo alguma mudança em sua vida.

O gênero auto-ajuda é um dos mais rentáveis do mercado editorial. Não é por acaso. Como já falamos diversas vezes aqui, todo mundo quer uma vida com mais felicidade e menos sofrimento.

O problema é que a resposta que a maioria desses livros dá quase sempre cai no tema do “sucesso pessoal”. É uma visão um tanto limitada de que a vida melhora se nos tornamos um sucesso nos negócios, montamos uma família de comercial de margarina e possuímos as roupas/carros/casas da moda.

Esse é um caminho que possui um grande apelo comercial. Porém, é um caminho complicado e que quase sempre leva a muita frustração.

Não há como você querer ajustar todos os fatores externos da vida para que fique tudo do jeitinho que você planejou. Já falamos bastante sobre essa ilusão de que um dia tudo vai estar bem e você vai poder finalmente sentar na poltrona e começar a curtir a vida.

Vamos, então, indicar quatro livros que fogem um pouco dessa visão e oferecem técnicas mais práticas para ampliar a percepção da mente ou mesmo para agir de uma forma mais pragmática.

A Arte da Felicidade, Dalai Lama

A Arte da Felicidade

A Arte da Felicidade, no Submarino

Este livro do Dalai Lama é bastante acessível para qualquer pessoa. Não precisa conhecer budismo, não precisa sequer ter religião.

De forma simples e muitas vezes bem-humorada, o Dalai Lama mostra como nossa paranóia de focarmos em nós mesmos, querendo controlar todos os fatores externos, é caminho certo para muito sofrimento.

A alternativa? Compaixão.

A Semente da Vitória, de Nuno Cobra

A Semente da Vitória, no Submarino

Não há como mudar nossa mente sem mudar nosso corpo, simplesmente porque mente e corpo estão juntos, são uma coisa só.

Nossa mania aristotélica de classificar tudo para fins didáticos acaba nos cegando para fatos simples como o acima citado.

Nuno Cobra, que ficou famoso por ser o preparador físico de Ayrton Senna, traz suas ideias de saúde integral neste livro que já vendeu milhões de cópias.

Não espere receitas de treino e de dietas no estilo de revistas de boa forma e sim uma abordagem mais sensata sobre como cuidar do corpo com o cuidado que ele merece.

Getting Things Done, de David Allen

A Arte de Fazer Acontecer, no Submarino

Se você quer dar um jeito na sua bagunça, você vai precisar limpar sua vida. Vai precisar agir, botar a mão na massa.

Para isso, uma das melhores maneiras é adotar uma metodologia de produtividade testada e aprovada por milhões de pessoas em todo o mundo.

Getting Things Done, ou simplesmente GTD, é um método bem prático para começar a limpar sua vida hoje.

Uma dica: leia o livro e implemente o método. Não vá buscar na internet mais e mais informações sobre como aplicar o GTD. Digo isso porque o método virou uma verdadeira febre entre os geeks e criou-se quase um culto ao mesmo, que acaba complicando as coisas.

Lembre-se, seu objetivo não é tornar-se mestre em como aplicar GTD. Seu objetivo é limpar a sua bagunça. Ah, no Brasil o (péssimo) nome do livro ficou A Arte de Fazer Acontecer.

O Mundo como vontade e como representação, de Arthur Schopenhauer

O Mundo como vontade e como representação, na Livraria Cultura

Como última indicação, uma leitura mais densa. A grande obra do filósofo alemão é extensa, por vezes complicada, mas foi a responsável por trazer um pouco da filosofia oriental para o lado de cá do globo.

A tese de Schopenhauer está explícita na primeira fase da obra: “O mundo é a minha representação”. Em quatro volumes, ele discute a teoria do conhecimento, a filosofia da natureza, a metafísica do belo e a ética.

Schopenhauer bebeu muito na filosofia budista, mas a interpretou de forma um tanto quanto pessimista. Para ele, uma das melhores saídas para o problema do sofrimento é a apreciação da arte, sobretudo da música.

E você, que livro indicaria para o nosso amigo “Morto-Vivo”?

Receba as atualizações

8 Comentários

  1. Recomendação de livro de Dalai Lama? coincidentemente hoje estava pensando em pesquisar sobre algum livro dele ou que aborde a filosofia budista para eu poder comprar.

    Uma dúvida, eu pesquisei sobre o livro do Dalai Lama e achei vários com o mesmo título, gostaria de saber qual deles é o que você está falando.

    Responder
  2. Eu indicaria As Regras de Ouro, de Napoléon Hill.

    Responder
  3. Toni Durden devo presumir que você tenha o livro “Arte de Fazer Acontecer”, estaria interessado em me vende-lo, por um preço amigável?

    Qualquer coisa me envie um e-mail: felipe.ns3@gmail.com

    Responder
    • Felipe, caso o Toni não deseje ou não possa vender o livro dele acho que você pode encontrá-lo no Estante Virtual – http://www.estantevirtual.com.br – pelo “preço amigável” que você procura! ;)

      Responder
      • Obrigado pela dica André, eu já compro no estante virtual a um bom tempo é um excelente site, o preço do referido livro lá está bom mas acho que poderia melhorar por isso estou vendo outras opções.

        Responder
  4. Quem pensa, enriquece
    O segredo da mente milionária
    Desperte o seu gigante interior

    Responder
  5. Ninguém tropeça em Montanha – Tadaski Kadomoto -eu recomendo. Leitura simples.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *