Como os filmes de superação nos enganam na parte mais difícil

Filmes de superação encantam multidões mundo a fora.

Quem não gosta de ver a superação de um homem gago tornar-se Rei da Inglaterra e fazer um discurso incentivando seu povo a combater Hitler? Ou ver um boxeador que só apanha treinar duro e transformar-se em um verdadeiro campeão?

Identificamo-nos com esse tipo de filme porque quase todos nós temos uma necessidade de superar alguma dificuldade que encontramos na vida. Assistir a histórias que mostram pessoas que conseguem vencer essas barreiras trazem uma boa dose de incentivo.

Há, entretanto, um grande problema. Uma grande diferença entre o que os filmes mostram e a vida real. Trata-se da etapa de treinamento.

Não há fast forward na vida real como nos filmes de superação

O roteiro de um filme de superação, invariavelmente, define-se em três atos:

  1. A dificuldade é detalhadamente apresentada
  2. O protagonista decide vencer a dificuldade e treina duro para isso
  3. O protagonista vence a barreira e triunfa na vida

O primeiro ato geralmente toma a maior parte do filme. O terceiro é o grand finale. E o que acontece geralmente com o segundo ato?

As cenas têm a velocidade aumentada. Um treino de um dia vira dois segundos. Sobe uma trilha sonora bonita e a montagem de cenas rápidas mostra a evolução do herói.

Com a mágica do cinema, milhares de horas de treinamento, estudo e disciplina transformam-se em um bonito videoclipe de alguns minutos.

o discurso do rei 150x150 Como os filmes de superação nos enganam na parte mais difícil

Quantas horas o rei passou fazendo exercícios repetitivos com o doutor?


10 mil horas de treino

Seria ótimo se na vida real fosse assim, mas não é. Para superarmos nossas dificuldades e nos tornarmos excelentes em alguma coisa, é preciso ralar muito.

No livro Outliers, Malcolm Gladwell estima que um fora-de-série leva até 10 mil horas de treinamento para se tornar o que é. Isso pode significar acordar cedo, privar-se de diversões, treinar contra a própria vontade, submeter-se a professores rígidos, exigir mais de si mesmo do que qualquer outra pessoa.

Se você está buscando superar alguma dificuldade ou tornar-se um fora-de-série em alguma coisa, seja lá o que for, prepare-se para ter muita disciplina e força de vontade. Não espere que a dificuldade vá se resolver em um passe de mágica dentro de alguns minutos e com uma musiquinha bonita ao fundo.

Lembre, no entanto, que o resultado final pode recompensar qualquer esforço.

Curta nossa fanpage para receber mais conteúdos como este: 

Encare o desafio

16 comentários

  1. Paulo comentou em 20/03/2011 às 13:51

    Porra, excelente texto, Toni.
    Como crítica positiva, tente manter esse nível por aqui.

    Pura verdade que os filmes “aceleram” a parte do treinamento, deixando no subconsciente coletivo que só é preciso, no máximo, “uma semana de treino”. Doce engano.

    Abraço

  2. O Ruminante comentou em 26/03/2011 às 4:07

    Concordo totalmente com o que vc disse.
    A ficção faz as coisas parecerem rápidas, mas na verdade são muito mais lentas e difíceis que na realidade.
    Os filmes são feito para isso mesmo, porém o importante é sabermos separar a ficção da realidade
    Parabéns pelo post.

  3. john comentou em 26/03/2011 às 10:24

    sempre reparei nisso, e vale para qualquer filme, até daqueles em que tem que arrumar um predio abandonado e transforma-lo numa casa em poucos minutos com uma musica contagiante.

  4. Emilio comentou em 26/03/2011 às 13:29

    muito bom…mas nem sempre todo o esforço compensa…na maioria das vezes vc consegue ser bom naquilo q vc treinou, mas nao o melhor ou um dos melhores, sempre há alguêm melhor, se for algo que vc ama até pode ser um dos melhores. O fato é que quando vc está lá em cima, ou mesmo num nível avançado entre o início e o limite você percebe que as coisas não fazem muita diferença…vc é algo diferente do que era no início, mas quando vc tá lá vê que não é tao gostoso quanto pensava conquistar akela posição, voce é mais um e mesmo q fosse o melhor ia ser mais um…
    Rocky venceu Apolo, Lang e aquele Russo do capeta, o próprio discipulo (já o 6 eu nao assisti =P…nem o 1)…mas tá…sempre doeu pra ele ser um lutador, ele tomava murro antes de ser, durante e depois…a vida só nos dá rasteiras sempre…não pensem que é gostoso ser o melhor lutador do mundo ou o melhor em determinada coisa…
    Cara, eu acho q o q vale a pena é quando vc leva tudo ao nível de hooby, a partir do momento que vc começa a treinar forçado as coisas começam a ser chatas e a doer e um dia doi muito…
    Eu tô na faculdade, eu já joguei diversos RPGs e jogos, já malhei e entendo bem o que é fazer um investimento de dedicação com retorno a longo prazo. A melhor coisa q existe é gastar tempo pra curtir a vida, se vc rala muito está pagando o preço de perder parte dela.

  5. Emilio comentou em 26/03/2011 às 13:36

    Pensem em vocês invês de tarem fazendo qualquer coisa que gostam como ficar mechendo na internet…terem q se privar disso pra ir fazer a mesma coisa q vcs fizeram ontem…treinar ou estudar…Cara, eu sou um dos mais burros do mundo a sorte é que absorvo uns 70% das aulas que eu assisto e procuro entender bem as coisas associando…ahh uma célula é uma caixa com umas coisas dentro…mitocondria, ribossomo talz…mas invês de guardar isso eu poderia guardar coisas do tipo…menina Alice 18 anos…gosta disso…e ter mais ficantes ou namoradas do que eu tenho no momento =/ ashuhasuhasu

    gastar um tempo mesmo q metade ou um quarto dessaas 10.000 horas….significa viver nelas, e isso serve pra tudo….vc praticamente vende a sua alma…não deixa de ser um pacto…pode ter certeza…=P

  6. Matheus Padilha comentou em 26/03/2011 às 13:44

    É UM FILME, EU VEJO UM FILME PORQUE EU QUERO SER ENGANADO, EU QUERO ACHAR QUE SE EU TREINAR 15MINUTOS POR SEMANA AO INVÉS DE 3 HORAS POR DIA, EU VOU SER O ROCKY BALBOA.

  7. Brenno Ciuffo comentou em 26/03/2011 às 13:46

    O que você quer?um filme que mostra o tempo proporcional a realidade? 10 minutos de fala , 1:40h de levantamento de peso e gemidos e mais 30segundos de luta? não teria sentido fazer um filme dessa forma.Mostrar coisas como treinamento, estudo ou qualquer tipo de desenvolvimento desse tipo não permitiria mostrar o que motivou o personagem ou o que ele conseguiu. Essa etapa é mais apropriada para ser desenvolvida em video-aulas ou documentários,não para um drama como rocky.

  8. adr comentou em 26/03/2011 às 17:10

    tem gente aqui que nem sabe o que é cinema, o trinameto é irrelevante, poderia por ” 5 anos depois”, historia de superaçao é uma coisa, nao espere de um filme um documentario bando de noob que nasceu ontem e acha que maja de cinema…(falo isso pra quem critica a escolha dos roteiristas e do diretor para nao dar muita enfase ao treinamento) afinal, vc pode treinar um bilao de horas para ser um pugilista, mas sem controle mental, vc perde sempre…..queriam que passasem isso tudo tbm????
    cara que faz um blog e manda uma dessa só merece desprezo, nada mais.

  9. Leandro Branquinho comentou em 26/03/2011 às 17:27

    Meu amigo, parabéns pelo texto e pelos exemplos. Apesar de curto e superficial, está incrível.

    Tenho certeza de que, se alguém quiser aprofundar mais, assistirá os filmes com mais atenção e vai ler o Fora de Série do Gladwell.

    Um grande abraço!

  10. Maria Clara comentou em 26/03/2011 às 18:19

    Isso é bem verdade, mas mesmo assim mau pai me obriga a assistir Rocky Balboa falar engraçado um monte de frases de livro de auto-ajuda.
    E a assistir Coração Valente, mesmo ele sabendo que eu odeio aquela miséria – o filme e o ator, principalmente.
    Que saco!

  11. elida comentou em 06/06/2011 às 19:31

    Acho que vc se equivocou, nos filmes, eles dao a impressao do tempo estar passando. As vezes eles mostram a pessoa treinando/estudando e vai passando imagens das “folhinhas do calendario” sendo arrancadas ou o protagonista riscando com um X vermelho cada dia de um calendario destes de parede com a data grande.

    Se eu nao me engano, no karate kid o seu miagui pediu 2 meses pro sansei rival e o daniel san chegava bem cedinho e saia da casa do seu miagui a noite, todo detonado. Tudo bem, que filmes sao forcados, a pessoa sempre ganha no final, mas este argumento do tempo é impossivel devido a duracao do filme ser menos de 2 horas.

  12. Phillip comentou em 30/09/2013 às 12:08

    Texto curtinho e manda o recado sem ‘mimimi’

    O foco é ter disciplina mesmo, ralar pra caramba, forte, se quiser se tornar um outlier. Atalhos só nos filmes. O que costumo fazer é deixar o treinamento (a parte dois do filme da vida que costuma ser a maior) mais prazeroso, curtir o processo.

    Tem hora que dói, desanima, dá aquela “lombeira” (e não falo aqui só de atividade física, mas em relação à qualquer coisa que não esteja habituado a fazer, mas deseja ou precisa fazer), massua mente é poderosa e se você mandar nela, você faz.

    Quando vier aquela vozinha negativa que diz “Você não pode”, ignore. Ignore e concentre na execução e conclusão da tarefa. Quando terminar, volte àquele seu ‘eu-negativo’ e diga: “Sim, eu posso. Tanto que eu fiz”.

    Força, disciplina, determinação e muita energia!

    Parabéns pelo texto!

Deixe um comentário

jfb_p_buttontext

para publicar um comentário

saiba como funciona