No final de 2012, decidi fazer uma experiência de estudar inglês nos Estados Unidos. Foi minha primeira vez na terra do Tio Sam e neste post conto um pouco do que aconteceu durante o intercâmbio, além de inaugurar o canal do Mude.nu no YouTube com um vídeo da viagem.

Antes de tudo, é preciso frisar que se tratou de uma experiência curta. Tirei férias do trabalho e só tive algumas semanas para fazer o curso. Como já tinha uma boa base de inglês, o curso serviu mais para desenferrujar do que para realmente aprender.

A cidade escolhida foi San Francisco, na Califórnia. Apesar de ter certa curiosidade em conhecer cidades como Nova York e Washington D.C., a Califórnia sempre foi o ponto dos Estados Unidos que mais me atraiu. No vídeo abaixo dá para entender um pouco o porquê.

Segue, então, o relato sobre os três principais pontos a serem considerados na hora de fazer um intercâmbio: a agência, a escola e a hospedagem para estudar inglês nos Estados Unidos.

Uma escola para estudar inglês nos Estados Unidos

Estudar inglês nos Estados Unidos: o Dia das bruxas

Minha sala na escola nos EUA, em dia não convencional.

A escola em que fiz o curso foi a Embassy CES, uma rede presente em diversas cidades dos Estados Unidos e também em outros países, como Inglaterra, Austrália e Nova Zelândia.

A Embassy possui um sistema de ensino bastante organizado, permitindo que qualquer pessoa comece os cursos toda segunda-feira. Para isso, eles padronizam o ensino da seguinte forma:

  • Segunda-feira: Todos na escola fazem testes. Os novatos fazem um teste para saber em qual dos seis níveis oferecidos (iniciante, elementar, pré-intermediário, intermediário, pós-intermediário ou avançado) vão começar o curso.
  • Terça, quarta e quinta: Dias em que ocorrem as aulas normais. As aulas são sempre pela manhã, exceto no verão. À tarde, os alunos podem fazer aulas eletivas, com temas específicos (como negócios, turismo, gramática etc.). Depois das eletivas, ainda ocorrem as atividades extra-classe. Estas são opcionais e envolvem passeios (Golden Gate, Alcatraz, Twin Peaks etc.) ou atividades (halloween, boliche, teatro etc.).
  • Sexta-feira: Graduação. Os alunos que estão encerrando seus cursos recebem os certificados. Neste dia também há aulas pela manhã.

Cada um dos seis níveis de curso possui um livro específico (Inside Out, da Macmillan English), com 12 unidades cada. Uma unidade dura uma semana.

Essa forma blocada de ensino permite algumas experiências interessantes. Você pode, por exemplo, fazer duas semanas do curso na Embassy San Francisco, depois pegar um carro ou avião e fazer outras duas semanas na Embassy Los Angeles.

Eu acabei ficando no nível avançado e gostei bastante dos professores e da possibilidade de estudar com outros estrangeiros (gente de lugares diferentes como Coreia, Itália, Japão, Bélgica, China, Colômbia etc.).

Nos níveis mais abaixo, é muito grande a presença de asiáticos (coreanos, japoneses e chineses principalmente). Para atender esse mercado, a Embassy San Francisco possui inclusive professores com ascendência asiática.

A Embassy possui três regras, caso você não tenha entendido o empolgado japonês do vídeo acima:

  1. Speak english
  2. Make an effort
  3. Don’t worry, be happy

Hospedagem para quem vai estudar inglês nos Estados Unidos

Estudar inglês nos Estados Unidos: The Monroe

The Monroe Residence Club, situado na 1870 Sacramento Street, a 30 minutos a pé da Embassy.

A Embassy oferece duas opções caso você queira arrumar a hospedagem junto à escola: casa de família ou residência estudantil. Ambas funcionam no regime de meia pensão (ou seja, café da manhã e jantar incluídos).

A vantagem da casa de família é viver o cotidiano de uma família americana e ficar em um ambiente mais caseiro. Porém, ao menos em San Francisco, as boas casas ficam em bairros mais distantes. Apesar de a cidade ter um bom sistema de transporte público, pode ficar um pouco cansativo para se deslocar todo dia.

Eu acabei ficando em uma residência estudantil, chamada The Monroe, que fica a 30 minutos a pé da Embassy. Não foi a primeira nem segunda opção. Como fiz tudo meio em cima da hora, não havia vagas disponíveis em residências melhores.

A primeira impressão do Monroe foi péssima. Havia mosquitos na entrada, um ambiente escuro com um carpete velho, buracos de cigarro na coberta da cama. Com o tempo, percebe-se que na verdade a residência não é tão ruim quanto aparenta ser.

A questão da sujeira incomoda um pouco, mas no último dia, depois que fiz o checkout, chegou uma empresa para fazer uma faxina geral (deduzi que eles fazem isso uma vez por mês).

Agência para quem vai estudar inglês nos Estados Unidos

Estudar inglês nos Estados Unidos: Sala da Experimento Intercâmbio Cultural

Escritório da Experimento Intercâmbio Cultural

É possível providenciar tudo isso diretamente. Você pode comprar as passagens, entrar em contato com a escola e fazer a matrícula, receber a documentação, entrar em contato com as residências para conseguir a hospedagem, fechar o seguro saúde e ir.

No entanto, utilizei uma agência de intercâmbio para facilitar esses trâmites. Embora seja um gasto a mais, eles acabam poupando tempo e dor de cabeça por já terem todo o conhecimento de como fazer as coisas da melhor maneira.

A agência que utilizei foi a Experimento Intercâmbio Cultural, de Brasília. A Experimento tem lojas em mais de dez estados e só tenho a elogiar o trabalho deles.

Como só consegui marcar as férias em cima da hora, a agência só teve 10 dias para preparar tudo e conseguiu deixar tudo pronto para o dia da viagem. Imagino que, com mais antecedência, o trabalho seja melhor ainda.

Dúvidas sobre estudar inglês nos Estados Unidos

Esse foi o relato sobre a experiência de estudar inglês nos Estados Unidos. Em outro post, falarei especificamente sobre a cidade de San Francisco.

Espero ter contribuído para quem está pensando em fazer uma viagem do tipo. No entanto, como sei que sempre aparecem dúvidas, deixo o espaço dos comentários aberto para quem quiser perguntar algo sobre estudar inglês nos Estados Unidos.

Receba as atualizações

Publicado por Walmar Andrade

Criador do Mude.nu, Walmar Andrade é bacharel em Comunicação Social, com extensão em jornalismo on-line (UFPE), MBA em Planejamento, Gestão e Marketing Digital (FECAP-SP) e Master en Comunicación Empresarial (INSA-Barcelona). Escreve sobre comunicação e marketing digital no blog Fator W.

20 Comentários

  1. Olá, Walmar. Primeiramente, parabéns pelo blog.
    Vou para San Fran em maio, estudar inglês por 2 meses. Estava quase decidida a escolher a Embassy como escola, mas qd soube que os horários das aulas só eram definidos no dia de chegada na escola, fiquei um pouco receosa.
    Vc sabe dizer quais as possibilidades de horários existentes? Queria ter pelo menos uma noção de que hora mais ou menos podem começar as aulas…
    E a escola tem muitos orientais? Gostaria de vivenciar um convívio com um mix de nacionalidades. Já sou formanda, de modo que acredito que ficarei em um nível avançado.

    Responder
    • Oi Natasha,

      Não sei te dizer sobre essa questão do horário só ser definido no dia. Sei que você só sabe sua turma no primeiro dia, depois de fazer o teste de nivelamento. Mas, pelo menos quando estive lá, todas as turmas tinham as aulas regulares no mesmo horário, pela manhã (8h30 às 12h).

      Em San Francisco a escola tem muitos orientais sim, acho que são inclusive maioria.

      Boa sorte na viagem!

      Responder
  2. Ah, sim. Obrigada por responder. =)
    E em relação à faixa de idade da galera. Acha que dá uma galera mais novinha ou é bem variado mesmo?
    Pegunto isso pois tenho 24 anos, e a moça da agencia me disse que na Embassy tinha um povo mais de 18, 20.. Daí fiquei meio na dúvida hahhaha
    Beeeijos

    Responder
    • A idade é bem variada, mas acho que a maioria está na casa dos 20 a 24 anos. Mas lá tinha um brasileiro de 60, um chinês que tinha uns 50… eu mesmo tenho 30 e não senti diferença nenhuma.

      Responder
  3. Walmar
    Estou em dúvida entre a Kaplan e a Embassy. Não entendi direito o nivelamento dessa escola, todas as segudas tem prova certo? Mas essas provas servem para possívelmente avançar de nível, ou eu entrando num determinado nível terei que passar pelas 12 unidades do livro (que dariam 3 meses né), no mesmo nível?

    Responder
    • As provas semanais na Embassy são para avaliação dentro do nível, não para passar de nível. Em regra, para passar de nível você tem que fazer as 12 unidades. Porém, o aluno tem liberdade – se achar que o nível está baixo demais – de fazer um requerimento ao professor para avançar de nível. Daí ele fará uma prova específica e individual com essa pessoa para saber se o avanço antes da hora é viável.

      Responder
  4. Walmar Andrade, pode nos dizer quanto custou sua experiência (apenas um nº bruto, contando viagem, agência, escola, lazer, burocracia, e etc.)?

    Responder
    • @Antonio_Alves o curso, com a hospedagem na residência estudantil, custou cerca de R$ 3 mil. De burocracia, tive que pagar R$ 480 para um seguro saúde que eles exigem lá. A passagem se eu não me engano foi em torno de R$ 1,2 mil.

      Fora isso eu não gastei muito lá, não sou de comprar. Tomava café e jantava na própria residência, comprando pão e leite em um supermercado próximo. Além disso, em San Francisco os melhores passeios são todos gratuitos.

      Responder
  5. Ola, Walmar!
    Estou querendo muito ir pra San Francisco esse final de ano, entao gostaria de saber do inverno de la, como é o tempo!
    A Embassy é uma das minhas opções de escola e estou fazendo pela Experimento tambem. Fiquei mais confiante de ir por ela depois de ler seu post. Foi muito util pra mim. :)

    Responder
  6. Eai Walmar tudo bem?

    Gostaria de saber se as pessoas são receptivas em San Francisco e se compensa ficar em casa de família apesar da distância?

    Responder
    • @Fernando_Henrique notei as pessoas bem receptivas sim, afinal são muitos estrangeiros pela cidade!

      Não sei te dizer se compensa ficar em casa de família, pois não fiquei… mas o transporte público lá não é ruim (apesar da fama dos EUA).

      Responder
  7. Olá Walmar,

    estou começando curso de inglês CCAA, gostaria saber qual nível necessário para ser aprovado e qual custo aproximado para estudar (aluguel, alimentação e etc)

    Responder
    • Tiago,

      Não há nível necessário. Quando você chega lá, faz um teste de nivelamento e eles te encaminham para a turma adequada, que vai desde o iniciante até o avançado.

      Quanto ao custo, gastei cerca de R$ 8 mil contando todos os gastos (curso, hospedagem, passagem, alimentação, viagem para Los Angeles, compras etc.).

      Responder
  8. Olá Walmar,
    muito obrigada pelo seu post e pelas respostas aos comentários. Me ajudou muito. Meu intercambio está marcado para final de Maio desse ano.
    Minha dúvida é em relação ao material que este curso da Embassy utiliza.
    É semelhante aos materiais dos cursos tradicionais como do Brasil? Tenho receio em manter o método de estudo como fazemos aqui no Brasil. Por alto, qual é o método usado nas aulas?

    Obrigada.

    Responder
  9. Oi Walmar,

    Adorei as dicas da escola. Moro em San Francisco e tenho um blog com dicas, eventos e curiosidades sobre o Vale, SF e toda Bay Area. http://www.acontecenovale.com
    Posso divulgar seu post lá? Acredito que vai ser muito bacana compartilhar sua experiência com quem tem interesse na Embassy!

    Um abraço.
    Wal.

    Responder
  10. walmar, bom dia! Poderia indicar as melhores residências estudantis além da que vc ficou? Vc citou que já estavam lotadas . Embarco em janeiro e gostaria de ficar perto da Embassy

    Responder
    • Oi Maristela! Eu não conheci outras residências, só The Monroe mesmo. Eu não recomendo muito, a não ser que você seja “zero frescura” :P

      Abraços e boa viagem!

      Responder
  11. Oi Walmar, eu te mandei uma pergunta ontem, mas acho que acabou não indo ????
    Então… Vou com uma amiga para SF em Janeiro e estamos na dúvida de pegar o banheiro privado ou comprtilhado, estamos considerando o compartilhado pelo preço. Mas queriamos saber pela sua experiência, o que você acha?
    E adorei as dicas que você deu, muito útil. ????

    Responder
  12. Muito boa tuas dicas, tudo muito bem explicado. Peguei orçamentos direto com a escola e a residência, mas com o dólar na faixa dos R$ 4,00 , a coisa tá séria.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *