Você quer dicas de produtividade que realmente funcionam?

Nos últimos 12 meses, eu fiz inúmeras experiências em produtividade, entrevistei algumas das pessoas mais produtivas do mundo e li uma tonelada de livros e literatura acadêmica, tudo para descobrir como eu poderia me tornar tão produtivo quanto possível. E aqui está o que eu aprendi.

Quando eu me formei em Administração, em Maio de 2013, recebi duas incríveis ofertas de emprego em período integral, as quais recusei porque tinha um plano. Por exatamente um ano, de 1 de Maio de 2013 a 1 de Maio de 2014, eu devoraria tudo o que caísse em minhas mãos sobre produtividade e escreveria diariamente sobre as lições que eu aprendi no blog A Year Of Productivity (Um ano de Produtividade).

Um ano, 197 artigos e mais de um milhão de visitas depois eu atingi o final da minha longa jornada, mas não sem antes fechar com chave de ouro.

Para encerrar meu ano de produtividade, eu reuni um conjunto das melhores coisas que aprendi em minha jornada para me tornar tão produtivo quanto possível. Abaixo estão as dez maiores lições de produtividade que eu aprendi no curso do meu projeto.

10. Trabalhe em suas tarefas mais valiosas para se tornar mais produtivo

Existem apenas poucas tarefas que agregam valor em cada área da sua vida (como mente, corpo, emoções, relacionamentos, carreira, finanças e diversão). Por exemplo, é provável que existam somente poucas atividades em seu trabalho que sejam responsáveis por 80% ou 90% dos resultados positivos que você entrega para o seu chefe.

Uma das melhores maneiras de produzir mais é identificar e então trabalhar nas tarefas de mais alto nível em cada área da sua vida, porque essas são as atividades que dão a você o maior retorno pelo seu tempo, energia e atenção.

9. As três dicas de produtividade mais eficientes são também as mais chatas

Eu acho que por trás de todo clichê existe uma verdade que é tão poderosa que as pessoas se sentem compelidas a repeti-la muitas vezes. Da mesma forma, isso também ocorre com conselhos sobre produtividade.

Durante o último ano, experimentei de forma combinada inúmeros hábitos e técnicas de produtividade em minha vida, mas, no final, as três técnicas de produtividade que melhor funcionaram para mim foram:

  1. Comer direito
  2. Dormir o suficiente
  3. Fazer exercícios

Esses pequenos conselhos são repetidos tão frequentemente que perderam quase todo o seu significado. Mas acredite em mim como alguém que experimentou centenas de técnicas para melhor administrar tempo, energia e atenção na última década: nada me fez mais produtivo do que comer direito, dormir o suficiente e fazer exercícios.

8. Sempre questione conselhos generalistas sobre Produtividade

Sempre questione conselhos generalistas sobre Produtividade



Existem alguns conselhos que funcionam bem para a maioria das pessoas – comer direito, dormir o suficiente, fazer exercícios e meditar – mas sempre há exceções para qualquer regra.

Tudo bem se opor à sabedoria convencional se alguma outra coisa funciona melhor para você. Você acha que produz mais se você não se levanta às 5:30 toda manhã? Então durma mais! Você acha que produz mais se você não cumpre primeiro as suas tarefas mais importantes pela manhã, e em vez disso responde a uma enxurrada de e-mails? Então responda os seus e-mails!

Existe sempre um núcleo comum de verdade por trás de todo conselho sobre produtividade e de toda sabedoria convencional, mas há também uma tonelada de técnicas de produtividade que simplesmente não vão funcionar para você. Cada pessoa pensa diferente e tem diferentes prioridades, então nenhum conselho sobre produtividade irá funcionar perfeitamente para 100% das pessoas, 100% do tempo.

Tudo bem se opor à sabedoria convencional se alguma outra coisa funciona melhor pra você. Faça isso se achar que deve.

7. Formar bons hábitos torna você automaticamente mais produtivo

Eu acho que uma das melhores maneiras de se tornar mais produtivo é converter novos e produtivos comportamentos em hábitos para que você possa fazê-los automaticamente.

De acordo com Charles Duhigg, autor de “O Poder do Hábito”, algo entre 40% e 45% de nossas atividades diárias são hábitos automáticos. Formar hábitos não é fácil e às vezes pode levar meses para integrar um novo hábito em sua vida, mas uma vez que um novo comportamento se torna um hábito, você automaticamente progride para se tornar mais produtivo.

Por exemplo, eu levei meses para formar o hábito de acordar às 5:30 da manhã todos os dias, mas depois que eu consegui, acordar cedo se tornou um hábito fundamental e eu automaticamente passei a acordar cedo todos os dias. Eu também levei muitas semanas para integrar um novo regime de alimentação em minha vida, mas depois que eu consegui, meus novos hábitos alimentares simplesmente se tornaram parte de mim; o mesmo ocorreu com os meus outros comportamentos automáticos.

Se você quer aprender como integrar novos hábitos na sua vida, veja minha entrevista com Charles. Formar novos hábitos não é fácil, especialmente quando você tem que usar força de vontade para motivar a si mesmo a mudar o seu comportamento, mas as coisas vão ficando progressivamente mais fáceis à medida em que você persiste, até que você se torna automaticamente mais produtivo.

6. Os três ingredientes da Produtividade são Tempo, Energia e Atenção

Pessoas produtivas sabem como efetivamente administrar três variáveis: tempo, energia e atenção.


Próximo ao fim do meu projeto, percebi que cada artigo que eu escrevi poderia ser classificado em uma (ou mais) de três categorias: como melhor administrar seu tempo, como melhor administrar sua energia e como melhor administrar sua atenção.

Esses três ingredientes são absolutamente essenciais se você quer ser produtivo diariamente. Algumas pessoas têm uma quantidade incrível de energia e foco, mas não são boas em administrar seu tempo; então, elas não trabalham nas coisas certas e não produzem muito.

Algumas pessoas são ótimas em administrar seu tempo e possuem muita energia, mas elas estão constantemente distraídas; então, elas procrastinam e não produzem muito. Algumas pessoas têm um foco de raio laser e sabem como administrar bem o seu tempo, mas elas não são boas em administrar sua energia; então, elas enrolam e não produzem muito.

Pessoas produtivas sabem como efetivamente administrar essas três variáveis: tempo, energia e atenção.

5. Não existe um único segredo de Produtividade, mas existem centenas de táticas

Não existe um segredo para se tornar mais produtivo – existem vários.

Se existe um único segredo para se tornar mais produtivo eu não o encontrei durante o meu ano de experiências e descobertas em produtividade.

O que encontrei foram centenas de táticas que eu poderia usar para melhor administrar meu tempo, energia e atenção. De fato, eu descobri tantas dessas táticas que fiz uma lista das minhas 100 táticas favoritas quando encerrei o meu ano.

Produtividade é um conceito bastante holístico, caracterizado pela compreensão das suas partes interconectadas. Existem centenas (senão milhares) de fatores que contribuem para o quanto você produz diariamente, cada um dos quais se relacionando com a sua capacidade de administrar seu tempo, energia e atenção.

Não existe um segredo para se tornar mais produtivo – existem vários.

4. Trabalhar muito ou trabalhar duro demais destrói sua produtividade

Durante o curso do meu projeto, descobri que trabalhar muito ou trabalhar duro demais destruiu completamente minha produtividade.

Em um dos meus experimentos, trabalhei semanas de 90 horas por um mês, alternando entre trabalhar 90 horas em uma semana e 20 horas na semana seguinte. Descobri que, na verdade, produzi a mesma coisa em ambas as semanas. E por um simples motivo: quando eu limitei quanto tempo gastaria em uma tarefa, me forcei a empregar mais energia em menos tempo, o que me fazia concluir a tarefa naquele tempo limitado que eu tinha. Quando eu empregava mais tempo em meu trabalho nas semanas mais longas, minha tendência era procrastinar mais, trabalhar em atividades de mais baixo nível (menos importantes) e gastar mais tempo.

O que acontece quando você trabalha muito duro e emprega muita energia em uma tarefa? Você se esgota. Considero a energia como um combustível que uma pessoa “queima” durante o dia para poder ser produtivo.

“Quando você emprega mais energia no seu trabalho, sem ter tempo de recarregar ou alimentar seus níveis energéticos durante o processo – fazendo exercícios, pequenas pausas, comendo direito ou investindo em estratégias efetivas de alívio do stress – você irá ficar sem combustível e se esgotar.” Chris Bailey, A Year of Productivity

Trabalhar muito ou trabalhar muito duro destrói completamente sua produtividade porque agir assim te rouba dois dos seus recursos mais valiosos: seu tempo e sua energia.

3. A melhor maneira de se sentir motivado é saber por que você quer algo feito

Quando você sabe por que está fazendo algo, você é muito mais motivado e produtivo.

As pessoas mais motivadas (e produtivas) são aquelas que constantemente questionam por que elas estão fazendo o que estão fazendo.

Quando você foca em fazer mais coisas em em vez de focar em fazer apenas o que está alinhado aos seus valores e crenças, você provavelmente se forçará a ser produtivo no curto prazo, mas, no longo prazo, você estará muito menos satisfeito e será muito menos produtivo. O segredo é determinar o que você valoriza e o que mais te motiva, e então assumir as tarefas e responsabilidades que combinam com seus valores.

O fato de você estar constantemente ocupado e produzindo muito não significa que você é produtivo. Na verdade, eu diria que é o contrário. Produtividade não é sobre o quanto você faz, é sobre se você alcança as metas que são as mais importantes para você.

Quando você sabe por que está fazendo algo, você é muito mais motivado e produtivo.

2. Tornar-se mais produtivo não quer dizer nada se você não é gentil consigo mesmo durante o processo

A razão pela qual eu escrevo tanto sobre ser gentil consigo mesmo no blog “Um ano de Produtividade” é porque essa é a parte da produtividade mais difícil para mim.

Quando eu iniciei o blog, eu mergulhei de cabeça nesse projeto, pois não há nada pelo qual eu seja mais apaixonado do que me tornar mais produtivo. Foi fácil, e no início eu amei; não coloquei muita pressão sobre mim, então, não tinha problema em produzir.

Mas à medida em que esse projeto cresceu e o site, que antes recebia apenas algumas milhares de visitas por mês, passou a receber centenas de milhares, eu pus mais e mais pressão sobre mim para escrever, experimentar e exibir. O resultado foi que eu me diverti muito menos.

É difícil admitir, particularmente quando muitas pessoas seriam capazes de tudo para estar na posição onde eu me encontro hoje – explorando o tópico pelo qual eu sou apaixonado e sendo bem sucedido –, mas isso serve para mostrar o quanto é importante ser gentil consigo mesmo quando você se pressiona para se tornar mais produtivo.

Tornar-se mais produtivo não é algo que acontece sem esforço: você tem que colocar pressão sobre si para ter um melhor desempenho, e é muito fácil ser duro consigo mesmo enquanto você está tentando fazer mudanças positivas em sua vida.

Esteja constantemente consciente do quanto você está sendo gentil consigo mesmo quando você estiver se pressionando para ser mais produtivo. Quando 80% do que você diz para si próprio na sua cabeça já é negativo, é importante que você seja gentil consigo mesmo em toda chance que você tiver, principalmente quando você estiver se pressionando para se tornar um ser humano melhor.

1. Produtividade não é sobre o quanto você produz, é sobre o quanto você cumpre

Produtividade não é sobre o quanto você produz, é sobre o quanto você cumpre.

Quando eu iniciei meu ano de experimentos em produtividade, criei uma página de status para que eu pudesse compartilhar exatamente quão produtivo eu era todos os dias. Diariamente eu postava o número de palavras que escrevi, páginas que li e horas que trabalhei, porque eu considerava que essas eram boas medidas do quão produtivo eu era.

Eu não poderia estar mais errado.

“A menos que você dirija uma fábrica, medir sua produtividade baseado apenas na quantidade que você produz te dá apenas um quadro raso e limitado do quão produtivo você é.” Chris Bailey, A Year of Productivity

De fato, se você lida com um problema de forma inteligente e criativa – vamos supor que você encontre uma maneira de escrever 500 palavras em vez de 100 –, quando você mede sua produtividade simplesmente pelo quanto você produz, você parece muito menos produtivo!

É fácil cair na tentação de utilizar métricas e estatísticas, mas, no que se refere a produtividade pessoal, estatísticas são algo secundário. Produtividade não é sobre o quanto você produz, é sobre o quanto você cumpre.

É importante cumprir tarefas que são valiosas e significativas, e é importante também que você saiba como administrar seu tempo, energia e atenção para que tenha os recursos que precisa para ser mais produtivo. Mas, no fim do dia, quando você não tem mais tempo, energia ou atenção disponível, a única coisa que resta é o quanto você cumpriu e a diferença que você fez no mundo porque fez algo valioso com um dia da sua vida.

Isso é tudo o que eu aprendi sobre produtividade.

Esse post é uma tradução livre do original “The top 10 lessons I learned from A Year of Productivity”, escrito por Chris Bailey para o A Year of Productivity.

Receba as atualizações

Publicado por

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *