Comparar-se a outras pessoas é um dos maiores geradores de infelicidade que já inventaram. Quem nunca se pegou comparando seu visual com o de uma capa de revista? Ou comparando sua vida com a daquele amigo que parece ter nascido virado para a lua?

Não há problema em modelar pessoas, em ter os outros como fonte de inspiração. Mas é somente isso que eles devem ser: uma fonte de inspiração, não de tristeza.

Quando decidimos mudar de vida, começamos a fazer progressos. Algumas áreas avançam mais rapidamente do que outras. Se estivermos o tempo todo nos comparando com outros, podemos acabar frustrados por ainda não termos os resultados que desejamos.

A frustração gera desmotivação, o que acaba por interromper o processo. Não queremos dar um duro danado para nos sentirmos desmotivados, não é mesmo?

Homem no espelho do banheiro

Compare-se consigo mesmo

A saída para manter-se motivado é comparar-se a si próprio.

Você quer ficar rico? Então em vez de comparar seu patrimônio líquido com o do vizinho, compare-o com o seu patrimônio líquido no mês passado.

Quer ficar com um corpo sarado? Não se compare com a capa da revista e sim com as medidas corporais que você tinha na semana passada.

Agindo dessa forma, suas fontes de inspiração estarão mantidas, mas você irá mensurar seu progresso de acordo com si mesmo. Saberá que está avançando rumo as metas que traçou e se sentirá ainda mais motivado!

Receba as atualizações

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *