Como passei em um concurso público, de primeira | Vencendo um Desafio #6

A série de artigos “Vencendo um Desafio” tem como objetivo apresentar relatos e falar sobre as experiência dos editores e leitores do mude.nu no cumprimento de desafios. A ideia é muito simples: inspirar e motivar membros da comunidade mude.nu a realizarem os feitos e os desafios que desejarem.

Na virada de 2009 para 2010, decidi prestar um concurso público para uma agência reguladora do Governo Federal. Pouco menos de quatro meses depois, estava aprovado, ficando em nono lugar entre os 8.306 inscritos.

Foi a primeira vez que estudei para concurso público. Não fiz cursinhos nem tive acesso a muitos livros, pois estava morando fora do Brasil.

Estudei ao mesmo tempo em que trabalhava para minha empresa, fazia uma pós-graduação, continuava com meus exercícios físicos diários e cuidava da casa e de um namoro. Ah, e eu não entendia nada do principal assunto do concurso público, energia elétrica.

Demorei a escrever este artigo por ser difícil achar o tom certo. O objetivo não é me gabar ou manifestar qualquer orgulho besta e sim passar informações práticas de como outras pessoas podem fazer o mesmo e passar em um concurso público sem perder anos estudando para uma prova.

Digo isso porque acho um desperdício ver tantas pessoas estudando por meses, às vezes anos, a fio sem um objetivo claro e uma estratégia definida. Dito isso, vamos aos pontos que considero essenciais para ser aprovado em um concurso público.

1. Estratégia. Em grego strateegia, em latim strategi…

estrategia concurso publico 546x364 Como passei em um concurso público, de primeira | Vencendo um Desafio #6

Eu vou retomar o raciocínio...

O primeiro ponto é ter uma estratégia para o concurso público, um objetivo principal definido. Pelo que sei, muitas pessoas se autodenominam concurseiras e saem fazendo todas as provas que aparecem pela frente. Não importa se o assunto agrada, se o conteúdo é assimilável, se haverá interesse em trabalhar com aquilo.

A minha estratégia foi escolher um só concurso público, em um tipo de órgão que eu gostaria de trabalhar. Depois que escolhi, não fiquei vendo outros, não mudei o foco se apareceu algum que pagasse mais, não titubeei.

2. Rotação de matérias para concurso público



style="display:inline-block;width:336px;height:280px"
data-ad-client="ca-pub-1077703663331539"
data-ad-slot="6683927556">


Sou formado em jornalismo, um curso no qual você consegue se graduar sem pegar em um livro, se assim quiser.

As matérias do concurso público eram quase que completamente estranhas para mim: fundamentos do setor elétrico, direito administrativo, direito constitucional, orçamento público, ética no serviço público, gestão de pessoas. Tirando português e inglês, eu não sabia nada daquilo.

Minha estratégia para estudo foi então rotacionar as matérias do concurso público. Criei uma planilha e listei todas as matérias em uma ordem que alternasse o tipo de conteúdo. Estudava cada matéria durante 50 minutos, cronometrados (se eu tivesse que ir ao banheiro, atender o telefone ou beber água, eu parava o cronômetro).

Passado o tempo, eu ia para a matéria seguinte. Não importa se eu conseguia estudar apenas uma ou cinco horas ao dia, sempre seguia essa ordem. E sempre anotava tudo na planilha.

Essa técnica permite que você faça uma varredura em todo o conteúdo, evitando deslanchar muito em uma matéria e deixar outras para trás. A ideia é avançar em bloco.

3. Toneladas de exercícios de concurso público

estudando concurso publico 546x414 Como passei em um concurso público, de primeira | Vencendo um Desafio #6

Técnica Ninja: você dorme em cima do livro e o conteúdo entra por osmose em seu cérebro

Um ponto importante para quem quer passar em concurso público é lembrar-se constantemente de qual é o objetivo.

A meta não é conhecer academicamente o assunto. Você não vai escrever uma tese. O que você quer é saber responder a prova e fazer mais pontos que os demais concorrentes do concurso público. Só isso.

Para tanto, basta treinar fazendo toneladas de exercícios de concursos anteriores. No meu caso, que morava fora do Brasil e não tinha acesso a cursinhos e muitos livros, a solução foi a internet.

Fiz uma assinatura no site Questões de Concursos e fiz toneladas de exercícios para concurso público. Em menos de quatro meses, fiz mais de quatro mil questões. Uma média de mil questões por mês.

Treinando dessa maneira, as cento e poucas questões na hora da prova parece que já foram vistas e resolvidas por você. Não há mais medo, não há mais desconhecidos. É só executar o que foi treinado.

Importante ressaltar a divisão do tempo para as questões. Como disse, dedicava 50 minutos a cada matéria. No começo, como eu não sabia nada do assunto da maioria dos tópicos, não adiantava muito fazer questões de concurso público. Então foquei na teoria. Nos dois meses finais, quase todo o tempo era para exercícios a só um pedaço para revisão da teoria.

De todos os pontos, considero que fazer toneladas de exercícios é a maneira mais eficaz para quem quer passar em um concurso público.

4. Bons e únicos materiais para concurso público

O material através do qual você vai estudar também é de fundamental importância. Nada de apostilas, bizus, macetes, resumos de outras pessoas. Busque o autor mais consagrado da matéria em questão, que tenha obra voltada para concurso público.

Isso é importante por causa do que já citei acima: você não quer ser mestre no assunto (por enquanto). Você só quer acertar mais questões que os outros em uma prova de concurso público.

Minha opinião é que você deve escolher apenas um livro para cada matéria. Depois de estudar o básico da teoria, vá para os exercícios, exercícios e mais exercícios.

Preciso confessar que tive que baixar muita coisa da internet. Isso me prejudicou em alguns pontos, pois alguns livros que consegui baixar estava desatualizados. Comprei alguns através da Livraria Cultura, que entrega no exterior, mas correspondeu a menos da metade do total de material que eu consegui reunir para estudar.

5. Mapas Mentais para concurso público

mapa mental concurso 546x327 Como passei em um concurso público, de primeira | Vencendo um Desafio #6

Exemplo de mapa mental para as penas aplicáveis em caso de crime de responsabilidade

Se você não sabe o que são mapas mentais, leia esse post do amigo Seiiti Arata.

Os mapas mentais para concurso público são excelentes para revisões rápidas. No meu caso, comprei uma resma de papel ofício e uma caixa de hidrocor. Para cada assunto que eu achava que merecia, fazia um mapa mental, bem tosco, mas com o essencial para esquematizar o conhecimento.

Embora dê trabalho de fazer, ajuda muito na hora de revisar. Revisar todo o conteúdo de uma matéria em coisa de 30 minutos é algo que só dá para fazer com mapas mentais, pois os resumos anotados tomam muito tempo. Além do mais, parece-me que o cérebro registra melhor as informações de forma visual.

Procurava revisar os mapas mentais para concurso público todo santo dia, até que um ponto em que eu conseguia fechar os olhos e ver a imagem, lembrar dos desenhos. O interessante é que, depois de um tempo, lembrando de apenas um desenho você vai lembrando dos demais. E aí fica mamão com açúcar.

6. O iPod é seu amigo

Como falei na introdução, a vida continuou durante os quatro meses em que estudei para o concurso público. Continuei trabalhando, fazendo a pós, indo à academia, namorando e cuidando da casa. Um grande amigo nessas horas foi o iPod.

Não sei se você sabe, mas o Governo disponibiliza a Constituição Federal e algumas leis importantes em áudio (mp3) na internet, principalmente para deficientes visuais terem acesso ao conteúdo da legislação.

O que fiz foi baixar esses arquivos (e outros que encontrei pela web) no iPod e escutar sempre. Todo dia eu tinha que ir para a academia ou correr, preparar o almoço, lavar a louça. Meu trajeto da casa para a faculdade onde eu fazia a pós demorava uma hora de ida (metrô mais ônibus) e outra de volta. Em todo esse tempo, estava eu escutando os áudios com o conteúdo da legislação pertinente ao concurso público.

Se o assunto que você está estudando não tem áudio pronto, faça o seu. Grave seu resumo, salve em um mp3 player e escute sempre que puder. Mesmo que sua atenção não esteja totalmente lá, de uma forma ou de outra você está mantendo o cérebro em contato com o conteúdo do concurso público.

7. Coma direito

Para fazer tanta coisa, é preciso energia. Por isso não parei com os exercícios durante o estudo. Um ponto que acho que foi importantíssimo no meu caso foi comer direito.

Evitei ao máximo comidas que “tiram energia”. Não sei bem explicar quais são, mas você sabe do que estou falando: aquele tipo de almoço que, quando você termina, tudo o que quer é deitar numa rede e tirar um cochilo.

Praticamente bani a comida industrializada do cardápio, assim o corpo não tinha que gastar energia com isso. O sono ficou muito melhor e com apenas seis horas por noite, durante quatro meses, eu me sentia novo para o dia seguinte.

Há quem argumente que isso foi psicológico, mas para mim é indiferente. Se funcionava, eu seguia adiante.

8. Não tenha um plano B

Não sei se esse ponto serve para todos. Ele está relacionado com o primeiro ponto que citei, mas vai além.

A questão é que eu não tinha um plano B caso eu não passasse no concurso público. Usei a reserva de grana para trazer livros do Brasil pela Livraria Cultura e comprar a passagem de ida e volta. Fui ao Brasil, fiz a prova e retornei para concluir a pós.

Quando você não tem um plano B, dá tudo o que tem para conseguir o objetivo traçado. Sem desculpas, sem frescurinhas. Era passar ou passar.

9. Estude a partir (ou antes) da autorização, não do edital

A verdade é que, quando sai o edital de um concurso público, boa parte daquelas vagas já têm donos.

Elas são das pessoas que estavam estudando muito antes, desde que tiveram notícia de que o concurso público ia sair.

No mínimo, você precisa começar a estudar quando sai a autorização para o concurso público, que é publicada no Diário Oficial da União. O intervalo entre a autorização e o edital costuma variar entre um e dois meses, geralmente. Do edital para a prova, por lei, é preciso haver um hiato de pelo menos 60 dias. Isso vai dar entre três e quatro meses, no total, para o estudo.

Quando decidi estudar, a autorização para o meu concurso já havia saído há pouco menos de uma semana. Peguei o edital do concurso anterior e comecei a estudar por ele. O problema é que mudaram a banca e passei os dois primeiros meses estudando coisas que não cairiam (como raciocínio lógico e matemática financeira) e deixando de estudar coisas que cairiam (como ética e orçamento público). Mesmo assim, ainda é a melhor estratégia.

10. Faça um sprint final

Comparar o estudo para concursos públicos com uma maratona é um lugar-comum, principalmente para quem fica anos estudando até conquistar o cargo de seus sonhos.

Mesmo que assim seja, é importante preparar um sprint final, aquela corrida de última hora até a linha de chegada. Depois disso, não importa se você não tem mais fôlego, se as pernas estão bambas ou se o músculo adutor da coxa se rompeu. O objetivo já foi cumprido.

No último mês antes da prova, cortei tudo o que era supérfluo e até um pouco do que não era. Parei de ir à academia (fiquei só com as corridas de 20 minutos), faltei um monte de aula da pós, tirei o pé do acelerador no trabalho. Até o namoro ficou para escanteio.

Tudo o que eu fazia nesse mês final eram exercícios e mais exercícios para o concurso público, alternando com alguma revisão dos mapas e da teoria. Na hora da prova já estava tudo tão automático na minha cabeça que só errei 14 das 120 perguntas que foram feitas.

Dicas extras

  • Leia o livro Como Estudar para Concursos, do Alexandre Meirelles
  • Se você tem iPhone ou iPad, compre o aplicativo Eternity para fazer o seu log de horas de forma mais eficiente do que em uma planilha
  • Se possível, tire fotos dos mapas mentais com seu celular. Assim você pode revisá-los no ônibus, na espera do médico, no banheiro…
  • Não perca tempo lendo fóruns, listas de discussão e debates com teorias sobre compra de gabarito, favorecimentos, reclamações sobre a banca etc.
  • Acompanhe o site PCI Concursos para saber quando sai a autorização do cargo que procura

É isso. Se restarem dúvidas, podem perguntar nos comentários que respondo tudo o que souber.

Mais posts desta série

  1. Como completei a minha primeira prova de corrida | Vencendo um Desafio #20
  2. Como eu venci o desafio de 30 dias na yoga (para iniciantes) | Vencendo um Desafio #19
  3. 10 dicas e um vídeo para andar de bike em Amsterdam | Vencendo um Desafio #18
  4. A história de um sonho: como eu publiquei o meu primeiro livro | Vencendo um Desafio #17
  5. A Copa do Mundo em sete gols | Vencendo um Desafio #16
  6. Descendo um rio de rafting na Jamaica | Vencendo um Desafio #15
  7. Caminhando sobre árvores | Vencendo um Desafio #14
  8. Descendo um paredão de 50 metros na estreia no Rapel | Vencendo um Desafio #13
  9. A estreia da Escuderia Mude.nu no kart | Vencendo um desafio #12
  10. A experiência de voar de balão | Vencendo um desafio #11
  11. Como passei no concurso público do Senado Federal | Vencendo um Desafio #10
  12. Correndo a 1ª Meia Maratona de Pernambuco | Vencendo um Desafio #9
  13. Ainda não parou de fumar? | Vencendo um Desafio #8
  14. O desafio de fazer uma (ou várias!) tatuagens | Vencendo um Desafio #7
  15. Como passei em um concurso público, de primeira | Vencendo um Desafio #6
  16. A emoção da Fórmula 1 ainda persiste. No autódromo. | Vencendo um desafio #5
  17. Uma primeira experiência com o voluntariado | Vencendo um Desafio #4
  18. Os mestres. Os melhores. Os campeões da Champions League | Vencendo um Desafio #3
  19. Paraquedas, para ti | Vencendo um Desafio #2
  20. O desafio de conectar-se com a natureza | Vencendo um Desafio #1
Curta nossa fanpage para receber mais conteúdos como este: 

Sobre o autor

Profile photo of Walmar Andrade

Walmar Andrade é jornalista e idealizador do Mude.nu junto com outros comparsas.

Encare o desafio

61 comentários

  1. Rodrigo comentou em 17/10/2011 às 12:50

    Aoww Walmar,

    Tu és fera mesmo! Parabéns pelo êxito e pela disponibilidade em compartilhar sua experiência conosco.

    Exposição objetiva e motivadora.

    Identifiquei-me pelo fato de esse concurso da ANEEL também ter sido meu primeiro certame depois de formado bem como pela rotina de estudos que venho travando desde então.
    Fiz para especialista(área 2) e mesmo tendo formação na área de energia – sou engenheiro eletricista – isso não me diferenciou em nada dos concorrentes, o que corrobora a sua tese de que não é preciso ser “mestre no assunto” para bater os concorrentes.
    A rotina de estudos (minha dedicação é exclusiva) é mesmo exaustiva e até um pouco desmotivadora, fazendo-nos pensar, em épocas de ajustes fiscais e cortes no orçamento, que realmente o tempo está sendo desperdiçado, quando não se tem um horizonte de edital ou mesmo autorização à vista. A clareza e o hack style de sua exposição contribuiu muito para rever alguns pontos e desenvolver outros.

    Aproveitando, gostaria de perguntar-lhe:

    1) Mesmo com aquele edital gigante você conseguiu fechar toda a matéria lendo livros, fazendo mapas mentais e exercícios? Ou houve tópicos que vc deu uma lida por cima e só fez exercícios?

    2) Vc fazia seus mapas mentais durante ou após a leitura do tópico de uma matéria? Sublinhava/marcava muito seus livros antes de fazer os mapas ou somente lia e os fazia direto?

    3) Com relação aos exercícios do site QUESTOESDECONCURSOS.COM.BR : vc resolvia repetidamente os MESMOS exercícios ou vc fazia cada vez mais sem retornar àqueles que já tinha feito?

    4) Sem querer explorar muito, mas como é o ambiente de trabalho em uma agência reguladora? Meu foco tem sido essa área e gostaria de saber como é o relacionamento entre os veteranos/novatos e os departamentos, políticas de desenvolvimento pessoal (incentivo a cursos, seminários, atualizações), gratificações por qualificação, rotina (muitas viagens ou não)…enfim, só para eu me cercar de mais informações sobre a carreira vindo de uma pessoa de dentro.

    Desde já muito obrigado por compartilhar suas experiências e mostrar que é possível atingir a meta sem deixar de cuidar da vida pessoal, profissional, amorosa. Foco, disciplina e consistência foram a diferença.

    Pode ter certeza: seu artigo ajudou muito!

    Abraços e bom trabalho

    PS1.: P#@%$, errar 14 de 120 em uma prova do CESPE foi louco demais. Primeiro porque vc marcou TODAS (esquema de 1 errada anula 1 certa) – coisa que nem todo mundo faz -, segundo porque essa pontuação é muito boa para o CESPE, e terceiro pq é uma banca que derruba MUITO cara bom de serviço – e vc passou de prima. =O

    • Walmar Andrade comentou em 17/10/2011 às 18:46

      Fala Rodrigo,

      1) Li todos os tópicos de todas as matérias. Mapas mentais só fiz de algumas coisas, sobretudo direito e a parte do setor elétrico. Exercícios fiz sobre tudo, mas sobre o setor elétrico as opções eram poucas.

      2) Primeiro eu lia, grifando ou resumindo no caderno. Depois os pontos que eu via que caía muito nos exercícios eu ia e fazia mapa mental.

      3) Eu fazia sem repetir. Depois que saiu o edital, filtrava para só fazer os exercícios da banca em questão. Só refazia as questões que eu errava, algum tempo depois.

      4) O ambiente na agência é excelente, não tem nada a ver com aquela imagem que temos de repartição pública. O relacionamento é bom, há vários cursos (inclusive no exterior), algumas viagens (amanhã mesmo vou para Manaus)… não tenho nada a reclamar até agora.

      PS: Catorze foram as questões que eu errei. Eu deixei várias outras em branco (não lembro exatamente o número, mas foi em volta de 10).

  2. Nubia comentou em 27/10/2011 às 16:33

    Caro Walmar,

    Parabens rapaz! Voce agora eh minha inspiracao haha Lendo seu esquema de estudo, da pra ver que o negocio mesmo e se concentrar em passar na prova. E o legal eh que voce ainda parece um cara muito legal, sem ser arrogante.

    Tambem estou morando fora do Brazil, ja faz um tempao… Sou formada em Direito, fiz meu mestrado fora tambem, mas agora ja eh tempo de retornar a patria amada. Muito obrigada pelas dicas e pela iniciativa deste site. Muito util.

    Tudo de bom pra vc e muito sucesso. Vou dar uma olhada nos sites por voce mencionados.

    Nubia

  3. Robson Fachini comentou em 13/11/2011 às 14:50

    Parabéns meu amigo, vc é fera mesmo.
    Eu sou servidor público federal, trabalho em um órgão do MJ e também professor do curso preparatório Alfa Concursos Públicos na cidade de Cascavel – PR.
    Eu tive uma maratona de estudo parecida com a sua na minha preparação para o concurso e ainda hoje a mantenho, com exceção da fase de sprint final, pois não tenho feito novos concursos (estou feliz no órgão que trabalho), mas tenho que me manter em alto nível para as aulas que ministro de direito processual penal e de direito administrativo.

    Falo muito aos meus alunos que se acreditarem de verdade em uma preparação objetiva e com bastante dedicação a aprovação em um concurso não tem prazo determinado pra acontecer, podendo vim já na primeira vez e em bem pouco tempo, como no seu caso.

    Seu depoimento é fantástico e repassarei em sala de aula, pois não ensino somente a matéria, mas me sinto na obrigação de ensinar a estudar.

    Reitero o que já lhe disse: VC É O CARA!!!
    PARABÉNS

    @robsonfachini

  4. Helen Fernanda comentou em 13/11/2011 às 14:52

    Walmar, eu confesso que nunca consegui entender um mapa mental, prefiro texto escrito, mas gostei bastante das outras dicas.

    Como também sou jornalista, admiro especialmente o fato de você ter conseguido se manter focado em um objetivo só. Eu e todos os outros jornalistas que conheço têm dificuldade com isso por causa da nossa tendência a “viver de novidade”. Eu demorei bastante para tomar posse em um concurso público justamente por causa disso.

    Obrigada por ter partilhado sua experiência conosco. ;)

  5. Gil Xavier comentou em 14/11/2011 às 19:07

    Wolmar, fiquei admirada com sua experiência de estudo. Confesso que estou tentando compreender esse mapa mental, pois acho que vai me ajudar muito. Estou na batalha do concurso píblico e espero conquistar o mesmo objetivo que o seu. Obrigada por ter compartilhado essa rica experiência!

  6. Ivan comentou em 04/09/2012 às 10:20

    Parabéns, Walmar;
    Estou há pelo menos 03 anos estudando para um concurso de nível superior na área de direito, no entanto, até o momento ainda não obtive o sucesso desejado.
    É que enquanto estudo para este objetivo principal acabo, às vezes, interrompendo o estudo para prestar outras provas, embora com conteúdo programático semelhante.
    Faço cursinho.
    Uma coisa que muito me aborrece é que ouço muito o que os outros dizem, p.ex., se uma colega diz que o livro do fulano é bom, então vou até lá e compro. Se outro diz que ler e reler é bom, então começo a ler e reler. Já comprei um livro sobre mapas mentais e li também um sobre como passar em concursos, ambos do mesmo autor (William Douglas), mas, na verdade, não tive coragem de colocar tudo o que ele falar em prática e agora vejo que é o que você fez.
    Um grande abraço e, novamente, parabéns pelo sucesso.
    Fique com Deus.

  7. Felipe comentou em 17/11/2012 às 9:30

    Walmar, fico feliz por você compartilhar sua estratégia. O mais importante que tiro de seu exemplo é a capacidade e a coragem de fazer diferente aquilo que pra muitos é pensado como impossível…

    • Walmar Andrade comentou em 15/03/2013 às 9:05

      Oi Roberta, acho que o que eu falei como resumo é a tal da síntese mesmo: reproduzir, em poucas palavras, o que o autor expressou amplamente.

      Já a paráfrase seria o contrário: pegar o texto original e expandir, escrever até mais do que o autor. Aí eu já acredito que não é tão produtivo, pois os autores já explicam detalhes até demais para depois não serem acusados de não ter abordado determinado assunto que caiu em prova.

      Por isso, minha recomendação é sempre fazer toneladas de exercícios de provas anteriores. Assim você fica por dentro de quais assuntos caem mais e de como as bancas os abordam.

  8. Daniel comentou em 31/03/2013 às 21:24

    WOW! Meus parabéns pela vitória!
    Vou fazer a prova de um concurso daqui 45 dias e já estou estudando desde quando saiu o edital. O concurso é de nível médio e tem 9 matérias. Mais da metade delas eu desconheço completamente (inclusive Direito Const. e Direito Admin., já estou indo bem nos exercícios de Const.)
    A pergunta é: existe alguma chance, por menor que seja, de adquirir conhecimento o suficiente para fazer uma boa prova e ser pelo menos classificado?

  9. Danielle comentou em 18/04/2013 às 15:00

    Olá, gostaria da sua opinião sobre cursos preparatórios para concurso que são online.
    Tive a indicação da Abitep, mas na minha área só tem cursos a distância.
    Você tem uma boa referência sobre isso?
    Obrigada.

    • Walmar Andrade comentou em 22/04/2013 às 9:45

      @Danielle_Santos eu não sou muito adepto de cursos, prefiro estudar pelos livros e fazer exercícios. Mas fiz sim alguns cursos online, do Ponto dos Concursos, que basicamente libera uns PDFs para você estudar. No caso do que eu fiz era de Redação e de Discursivas, então eu ainda enviava de volta um material para o professor corrigir. Não conheço esse que você citou.

  10. Evandro comentou em 21/04/2013 às 13:00

    Walmar,
    Walmar, primeiramente parabéns pela conquista, você é o cara. Antes de fazer uma pergunta vou fazer uma introdução, a pergunta é até pequena em relação à introdução.
    .
    INTRODUÇÃO
    Antes de eu começar a estudar as matérias passei algum tempo numa dúvida se queria área fiscal ou jurídica, essa dúvida já não existe, hoje estou definido na área jurídica. Sou formado em enfermagem, por isso posso tentar Técnico (nível médio) ou Analista qualquer formação. Tem muitas pessoas que nos orienta a estudar as matérias básicas para tribunais e depois que sair o edital estude as específicas ou caso você já está fera na básica e não tem edital a vista estude uma específica do tribunal que você mais quer trabalhar, até mesmo a maioria dos professores especializados nesta área dão esta dica. Os professores que aconselham desta formam alegam que são muitos tribunais (TRT, TRF, TJ, TRE e outros), e as provas pra cada estado é de 4 em 4 anos revezando entre esses tribunais, ou seja praticamente todo ano no seu estado tem prova para diferentes tribunais, e se for fazer fora do estado tem custos de viagem e etc. PARA MIM NÃO INTERESSA QUAL ESTADO, VOU PARA ONDE PASSAR!. Existe sim uma matéria básica “comum” entre elas que são Português, Dir adm, Dir, const, Infomática, RL; mas as específicas são grandes e tem leis específicas para cada uma. A banca em 70% ou mais é a FCC (todo mundo estuda por essa) e 30% a amenos é CESPE. Uma das coisas que me chamou atenção no seu depoimento foi “A minha estratégia foi escolher um só concurso público, em um tipo de órgão que eu gostaria de trabalhar….não mudei o meu foco….não titubeei”…. “quando você não tem um plano B, dá tudo o que tem para conseguir o objetivo”.
    .
    PERGUNTA:
    1. Diante do meu objetivo que é área jurídica, gostaria de saber a sua opinião sobre estas dicas: estude a básica e depois as específicas quando sair o edital ou se você tiver bem na básica e ainda não tem edital escolha uma específica de um tribunal que você mais quer trabalhar. Eu tenho as minhas dúvidas em relação a estas dicas.
    2. Levando em consideração a minha dúvida, Me explique um pouco mais sobre: !A minha estratégia foi escolher um só concurso público, em um tipo de órgão!

    Obrigado pela atenção

    Evandro

    • Walmar Andrade comentou em 22/04/2013 às 9:52

      Oi @Evandro

      O que eu quis dizer no post foi que eu escolhi um concurso só, que tinha sido autorizado um ou dois dias antes de eu decidir começar a estudar. Foi o concurso da Aneel.

      Peguei o edital do concurso anterior desse mesmo órgão e comecei a estudá-lo como se já fosse o edital do concurso que eu iria prestar. Não fiz diferenciação entre básicas e específicas, pois nunca tinha estudado nenhuma dessas matérias (exceto, é claro, português e inglês no colégio).

      A estratégia foi mais ou menos, já que quando saiu o edital de verdade a banca tinha mudado: no concurso anterior havia sido ESAF e no novo mudou para o Cespe. Com isso, algumas matérias que eu estudei durante o primeiro mês e meio (como raciocínio lógico e matemática), não caíram. Esse tempo eu joguei no lixo, mas era minha primeira vez estudando de verdade para concursos.

      No seu caso, eu estudaria sempre as básicas/comuns a todos e incluiria na programação as específicas do próximo tribunal que for aparecer, estudando pelo edital do concurso anterior. O tempo é muito curto e é muita matéria para ver se você quiser estar afiado nas específicas de todos os tribunais. Além disso, pode acabar confundindo informação na hora de você prestar a próxima prova.

      É isso, espero ter ajudado!

  11. Pedro comentou em 14/05/2013 às 11:42

    Beleza Walmar! Gostei das suas dicas e acho que são essenciais e devem ser postas em práticas pra quem quer prestar um concurso, agora, devido a minha difuldade natural em matemática e raciocínio lógico, prefiro realizar concursos que não possuam estas duas matérias, me dedicando assim as outras que já tenho certa facilidade e a que tem maior peso, como conhecimentos específicos. Como ainda não me decidi qual concurso fazer, gostaria que você me indicasse algum concurso federal de Nível Médio que não tenha elas como exigência, já que fui aprovado em um concurso da Prefeitura do interior da Bahia que não tinha elas. Ficarei grato se me esclarecesse. Obrigado!

  12. Alessandra comentou em 16/05/2013 às 1:35

    Prezado Walmar,
    Gostaria que vc me desse uma orientação do que devo fazer: desde fevereiro estou estudando as matérias básicas para concurso público (direito constitucional e administrativo, português, informática e matemática), mas ainda falta ver alguns assuntos de cada uma destas disciplinas pq meu curso é de preparação extensiva. Decidi agora prestar o TRT, mas só falta dois meses para a prova e ainda não estudei direito do trabalho, orçamento e contabilidade publica. Vc poderia me dar uma dica, ou seja, uma estrategia de como estudar o restante das matérias básicas e estes assuntos q ainda não vi em tão pouco tempo. Peço também sugestão de livros sobre direito do trabalho com resumos e voltados para concurso, assim como sites com provas e exercícios.
    Obs: não estou trabalhando no momento e talvez só volte a trabalhar em agosto, estou lhe informando isso pq as vezes tendo mais tempo se aproveita menos para estudar do que quando se está trabalhando. Por isso, se vc puder me dar dicas e sugerir um cronograma para que eu possa aproveitar mais meu tempo livre, ficarei muito agradecida. Até mais.

    • Walmar Andrade comentou em 16/05/2013 às 13:21

      @Alessandra_Silva

      Nunca estudei direito do trabalho, não saberia o que te indicar de bibliografia.

      Como você não está trabalhando e já estudou as matérias básicas, eu faria uma rotação de matérias alternando 30 minutos do que você já estudou com 90 minutos do que não estudou. Seria algo mais ou menos como:

      1. Português (30 min.)
      2. Direito do Trabalho (90 min.)
      3. Matemática (30 min.)
      4. Orçamento (90 min.)
      5. Direito Administrativo (30 min.)
      6. Contabilidade (90 min.)
      7. Informática (30 min.)
      8. Direito Constitucional (30 min.)

      Como você não está trabalhando, dá para estudar de 10 a 12 horas líquidas por dia, o que dá mais do que um ciclo desses por dia. Ou seja, todos os dias você estaria vendo todas as matérias. No caso das que já tem conhecimento, eu focaria somente em resolução de exercícios usando o site Questões de Concursos e onde mais você conseguir exercícios.

      Abs e boa sorte!

  13. Carlos comentou em 03/06/2013 às 3:14

    Olá ! Gostaria da ajuda para um concurso que me escrevi. A prova será no dia 14/07. Já comecei a estudar porém estou meio “perdida”. Aqui está as matérias do edital…

    LÍNGUA PORTUGUESA
    1. Interpretação textual: articulação das informações textuais, inferência, ambiguidade, ironia, denotação e conotação, pontos de vista, polissemia, intertextualidade, linguagem não-verbal. 2. Modos de organização de texto: descrição, narração, argumentação e diálogo. 3. Estrutura textual: parágrafo, período, oração, pontuação, tipos de discurso. 4. Gêneros textuais públicos: editorial, notícia, reportagem, resenha, crônica, carta, artigo, etc. 5. Estilo e registro: variedades linguísticas, formalidade e informalidade, formas de tratamento. 6. Língua padrão: ortografia, regência, concordância nominal e verbal, flexão verbal e nominal. 7. Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.
    LEGISLAÇÃO RELATIVA AO SERVIDOR E ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO
    1. Lei Nº. 8.112, de 11/12/1990, e suas alterações. 2. Código de Ética do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal, aprovado pelo Decreto nº. 1.171/94.
    Assistente Social
    Processos de trabalho no Serviço Social e seus fundamentos teórico-metodológicos, técnico-operativos e ético-políticos; Processos de trabalho e instrumentalidade no Serviço Social: Gestão Social; Planejamento Social; Metodologias de pesquisa social; O trabalho em redes: esfera pública, conselhos de direito; Intersetorialidade e interdisciplinaridade; Abordagens grupais e individuais; Operacionalização das políticas sociais (saúde, assistência social, previdência social, educação; trabalho, habitação); Direitos sociais, legislação e mecanismos de acesso – interfaces com segmentos específicos – infância e juventude, família, idosos, mulheres, pessoas com deficiência, trabalhadores.

    No momento estou desempregada, então tenho todo o tempo disponível para estudar. Confesso que meu maior problema é o PORTUGUÊS. Se puder me orientar agradeço muito. Não tenho como fazer cursinho, mas estou assistindo a várias aulas pelo youtube.Também fiz um cadastro para questões. Respondo todos os dias e estudo pelos comentários… Achei muito bacana de sua parte compartilhar esta experiência, que acredito não foi fácil. Também achei legal vc responder aos comentários, muito atencioso de sua parte.
    Que o SENHOR continue lhe abençoando.

    Obs: Meu nome é JOSY, este é o face de meu esposo. Se puder me contactar via email é josyanjo@bol.com.br. Fico no aguardo. OBRIGADA !

  14. Mirtes comentou em 13/06/2013 às 15:47

    Olá! Primeiro, parabéns pelo seu testemunho, me motivou muito. Bem, estou começando no mundo dos concursos. Gostaria muito de uma ajuda sua ou de alguém que já peregrinou nesse mundo rs.

    Gosto muito da área administrativa, sempre trabalhei muito com papéis, burocracia. Terminei recentemente o curso de RH. Haveria algum concurso que me indicaria? Pode ser para 2º semestre ou até ano que vem..

    Ah, e o que estudar? Sou bastante crua em praticamente todas as matérias. De preferência algum que não tenha matemática rsrs. Obrigada e que Deus lhe abençoe!!

  15. Érika comentou em 10/08/2013 às 10:08

    Parabéns mesmo! Concordo contigo que é um desperdício passar tanto tempo estudando para um concurso. Estudar sem planejamento e foco é uma total furada, não vale a pena, você leva muito mais tempo para alcançar sua meta. Obrigada pelas dicas!

  16. Carlos comentou em 09/09/2013 às 12:00

    Muito interessante Walmar suas dicas.

    Tenho uma dúvida: Estou no 5º período de administração de empresas e já penso em fazer concurso de nível superior (o meu sonho é BNDES). Você achaque já devo começou a estudar para esse concurso? Achas que é muito cedo?

    Obs: O BNDES abre concurso para Administrador a cada dois anos e pelos meus cálculo o próximo abrirá em 2015, justamente o ano de minha formatura.

    Obrigado,
    Carlos Fernandes.

  17. Isabele comentou em 21/09/2013 às 14:16

    Olá Walmar, como trabalho durante o dia e faço uma pos-graduação 3 vezes por semana a noite, consegui formular uma rotina dos horários que tenho disponíveis para estudar. Porém não consegui formular uma planilha eficiente de estudos para cada matéria, quando vou estudar escolho um assunto aleatório e acabo estudando mais um assunto que outro., e não tenho controle sobre o horário estudado. Pensei em formular uma planilha para estudos, mas não tenho idéia de como faço, será que você teria alguma para disponibilizar para que eu possa compreender como realmente devo fazer?
    Obrigada

    • Walmar Andrade comentou em 23/09/2013 às 12:55

      Olá Isabele,

      Não tenho um modelo, mas acredito que seria vc pegar o edital publicado (ou o último edital do concurso em questão ou similar) e colocar em uma planilha de Excel, sendo um assunto para cada linha. Assim vc tem um controle de ir marcando o que já estudou e vai estudando os assuntos na sequência em que são apresentados no edital.

  18. Hélio comentou em 17/10/2013 às 23:07

    CARA, VOU COLAR AQUI O QUE ACABEI DE COMENTAR NO FORUMCONCURSEIROS. EU NUNCA PAREI PARA ESCREVER, E HOJE ESCREVI E ALIAS, ADOREI O SEU TOPICO E POSTEI ELE LÁ, DIZENDO QUE DIFERE DAS COISAS INUTEIS QUE EXISTEM POR AI, .. EU TENHO UAMS DUVIDAS SIMPLES, MAS QUE NAO TENHO A QUEM PERGUNTAR, SABE, COMO QDO VC ENTRA NOVATO NO TRABALHO E TEM AQUELA PESSOA MAIS AMAVEL A QUEM VOCE PODE PERGUNTAR AS COISAS? RSRSRS SE VC ACHAR MUITO LONGO, PODE DELETAR. ( CAARAM, NEM QUE EU PAGASSE PARA FAZER UAMS PERGUNTAS, SABE? EU ESTAVA PENSANDO ISSO ESSES DIAS, PQ EM FORUM TUDO DEMORA E NAO CONSIGO CONFIAR 100%. SABE, SE AO FOSSE POR TEXTO QUE EU PUDESSE PERGUNTAR, EU ESTAVA ATÉ PENSANDO EM PEGAR A MOTO E IR ATÉ O CARA, PAGAR POR UMA HORA DE CONVERSA, RS OU ATÉ POR UMA ACESSORIA POR EMAIL. BOM, VAI MINHA MSG, MAS VC PODE DELETÁ-LA, PORQUE FALO SOBRE O ANTIDEPRESSIVO QUE EU TOMAVA.
    cara sobre esquecer as coisas, aprendi muito com deus, ele foi me mostrando. Assim, se vc toma muito cafÉ, parabÉns, na minha opniao É sÓ parar e pronto, eu vivia À base de cafÉ, e dÁ ansiedade, toc, tristeza Ànoite, carencia afetiva (coisas das quais me libertei e nosssa, o motor esta muito mais redondo, mas nao o suficiente ainda). Outra coisa É dormir, eu tinha visto q importa muito dormir sempre nos mesmos horarios, e qdo eu estava no hospital com o meu pai, os enfermeiros trabalham lÁ 12 horas e folgam sei la qto, mas nao tÊm ritmo, e perguntei sobre a memoria deles e foi uma unanimidade incrivel, eles viviam esquecendo as coisas, era um problema, esqueciam as coisas ao sair de casa, etc. Outra coisa É a ansiedade, pq se mesmo sem cafÉ vc É ansioso, vc tem que controlar a ansiedade, pq dÁ deficit de atenÇÃo, e isso faz vc estudar e estudar e nao fixar, e daÍ nao lembrar depois. SÓ q assim, tudo isso vc fala com um psiquiatra, que É gratuito, mas assim, se vc tomar um antidepressivo, pode ser uma faca de dois gumes, pq um ex eu tomava paroxetina, que nao vende sem receita, e assim, diziam q ela tirava um pouco da memoria, mas nossa, nessa busca de achar o q faltava eu parei com ela e nooosssa, meu amigo, 40 mg de parox, em mim, eu percebi depois que me segurava muito, viu. Tomei paroxetina pq eu fumara muita maconha na faculdade, e isso desencadeou tudo, eu era o alino numero 1 na escola antes, e depois o ultimo. Njamais caia nessa ou perca 6 anos sÓbrios depois buscando o que esta faltando no rendimento, como eu perdi. Isso tudo nao tem em livro nenhum, É a minha experiencia, e pode haver mÉdicos que nao saibam ou nao acreditem em algo, mas constatei realmente, entao, por ex, se te receitar paroxetina e falar que nao, nao afeta nao, lembre-se que eu afirmo que sim, no meu caso, nÉ. Veja com ele, se for o caso de tratar somente o deficit de atencao, caso tenha, e nao a ansiedade. Posso falar abertamente aqui pois o medico nao vai te medicar sem diagnosticar, e nÃo sao vendidos estas coisas sem receita. No fim, nÃo recomendo antidepressivo, mas foi muito necessario sim em um caso extremo, no passado, com ansiedade e toc causados pela “inofensiva” maconha. Ha ha haaaa e mais: Podem nao acreditar mas paroxetina nao combina com cafÉ. Fique com deus. Se a msg virar polemica, porventura, perdão mesmo, mas nao vou poder despender este tempo respondendo, discutindo, pq ja tenho muita dificuldade em aproveitar o tempo e ja me expliquei bem, aqui. na minha opniao café dá uma potencia que é desperdiçada para eu tomar, pq estudo mas nao lembro depois no curto prazo, ou no médio. ah, to fazendo boxe um dia na semana, um dia só, pq esse lance de ir num lugar, daí chegar, tomar banho, e ir estudar despende mais determinação, pq pra mim, no meu corpo, se um dia ja começou do esporte, ele tende a terminar assim, e se iniciou sem outros compromissos que nao o estudo, ele tende, somente tende a continuar assim. daí eu tiro a terça feira, vou de bike, nossa esporte que nao cansa a sabeça como a academia, lá agente conversa demais, nosssa bate um papo violento, é muito dahora! AH, O MEU MELHOR HORARIO É CHEGAR DO TRABALHO, COMER, IR DORETO PRA CAMA NO MAIOR PRAZER, E DEPOIS ACORDAR UMAS 19H, IR DANDO SONECA ATÉ UMAS 19:30, TOMAR BANHO E DAÍ SIM, NOSSA, O MÍNICMO QUE CONSIGO É NESTE HORÁRIO, CONSIDERANDO TUDO ISSO: DEUS (O TUDO, O GUIA, O PROTETOR, O MANTENEDOR, A CERTEZA DE QUE TUDO VAI DAR CERTO INDEPENDENTE DO QUE OCORRA) SEM CAFÉ, SEM ANSIEDADE, SEM PAROX, ESPORTE AGRADAVEL 1X/SEM, SEM SAIR ATARDE PRA DEPOIS VOLTAR PRA ESTUDAR PARA O DIA NAO TENDER A SER PERDIDO. NO TRABALHO, NAO ME PREOCUPO COM AS COISAS, AS PESSOAS NAO SAO PERFEITAS MESMO, E O DIA PASSA, FUCKOFF, E O MAIOR LUCRO EM UMA DESAVENÇA É NAO ENTRAR NELA. AH E MAIS, A MIM ME PARECE QUE COMER ANTES DE DORMIR DEIXA CANSADO NO OUTRO DIA, E MASTURBAÇÃO ANTES DE DORMIR TAMBEM. NAO COMA NADA, NAAADA ANTES DE DORMIR E FAÇA UM TESTE. UM ABRAÇÃO, FIQUEM COM DEUS

  19. Márcia comentou em 31/12/2013 às 12:18

    Estudo há algum tempo para concursos, o quê vc escreveu sobre focar é algo que estou trabalhando ainda. Professora do ensino fundamental, secretária em um curso universitário, mãe e pós-graduanda… aff… Tenho que focar muito e ouvir muito audiobook! Obrigada pelo seu depoimento, através dele mudei alguns pontos na minha estratégia.

  20. Lyta comentou em 04/01/2014 às 16:06

    Olá, estou estudando para concursos públicos desde 2011 mas comecei a me esforçar mais só no meio do ano passado. Ainda não sabia para qual área eu gostaria de ir, mas agora eu já decido; vou começar com Assistente em Administração, pra ter renda para investir em Medicina Veterinária e depois prestar concurso pro meu verdadeiro sonho! Ainda não decidi onde quero trabalhar como Veterinária, mas enquanto não me formo, quem sabe não abrem um Hospital Público Veterinário no RJ, assim como abriram em SP? Nada contra SP, mas gosto de morar no RJ ahahahhaha já pensei em morar em GO, pois nasci lá ^.^ Atualmente estou estudando para o FINEP e esperando o resultado do Colégio Pedro II (o qual acertei 80% da prova, mas não sei se foi o suficiente – são 5 vagas). Espero que tudo dê certo para todos!

  21. Leonardo comentou em 24/02/2014 às 22:29

    Você cita em seu depoimento que o que lhe ajudou vou a resoluções de questões, que inclusive assinou um site, gostaria de saber que site “abençoado” ´ é este ??? quais você indica?? obrigada.

  22. Joice comentou em 08/04/2014 às 15:41

    Olá!!! Adorei o post e vou prestar concurso público.
    Entrei nesse site e adorei!!!
    Tbm tem um site chamamado “MAPA DA PROVA” que tem mais de 10.000 questões e tem 5 dias gratis.
    Queria saber se eu assinar esse plano mensalmente por 12.90,eu posso cancelar a qualquer momento ou existe um contrato?
    Não achei falando disso no site.
    Obrigada!!!

  23. Ana comentou em 18/07/2014 às 0:55

    Olá Walmar ,

    você disse no post , que estudava 50 min por materia , a minha pergunta é : incluindo o final de semana ? Como voce fazia seus resumos ? por tópicos ou texto corrido ?

    Abs
    Ana Lídia

  24. Pingback: Como começar a estudar para concurso público ainda hoje

Deixe um comentário

jfb_p_buttontext

para publicar um comentário

saiba como funciona