No momento em que escrevo estas linhas, o calendário marca o dia 22 de janeiro de 2015. Faz exatamente duas semanas que eu fumei meu ultimo cigarro.

E faz exatamente duas semanas que eu tive a certeza absoluta que jamais fumaria novamente. Descobri que parar de fumar só é difícil por que acreditamos ser difícil.

Deixe-me contar como consegui tomar a melhor decisão de minha e como sei que não voltarei atrás.

Meu nome é Anderson Floriano, tenho 35 anos e fumava desde os 18 anos. Quase metade da minha vida.

Em 2014 tomei uma importante decisão para minha vida: iria tentar vencer o desafio de parar de fumar.

E foi exatamente isto que aconteceu!

Passei o ano de 2014 inteiro tentando parar de fumar.

Neste momento você já deve ter percebido qual foi o meu primeiro erro (e garanto que não foi o único). Passei um ano inteiro comprometido a “tentar” fazer algo e não realmente fazendo algo.

As tentativas frustradas de parar de fumar ao longo do ano

Parar de fumar charuto

Na minha primeira tentativa, resolvi utilizar um adesivo de nicotina para evitar a temida síndrome de abstinência (um grande monstro que existe muito mais na cabeça dos fumantes do que de fato no organismo). Tive reações alérgicas ao adesivo após um dia de uso e resolvi abandonar a tentativa.

Sou um homem persistente, que não desiste dos objetivos. Resolvi tentar novamente.

Dessa vez, optei por utilizar chicletes de nicotina para enfrentar o terrível monstro. Devo dizer que fui bem sucedido… por duas ou três semanas. Foi só parar com os chicletes e eu não aguentei por muito tempo.

Mas não pensem que eu voltei a fumar por que sou um fraco. Claro que não!!! Voltei a fumar por que o trabalho estava puxado, ou o meu mau humor estava atrapalhando meus relacionamentos, ou eu estava ganhando muito peso… bem… não lembro qual foi a desculpa que eu dei para mim mesmo, mas sim, havia uma desculpa. Sempre há uma desculpa.

Terceira tentativa. Como eu disse antes, sou um homem persistente. Utilizei novamente os chicletes de nicotina.

Quarta tentativa… sim, eu sou persistente até em meus erros e novamente utilizei os chicletes.

Bem… essa persistência segue pela quinta e talvez pela sexta tentativa também.

O interessante disso tudo é que em minha mente eu “estava fazendo de TUDO para parar de fumar”. Na minha cabeça eu estava me esforçando terrivelmente para parar com o vicio.

O mês em que tudo mudou

Parar de fumar rápido

Então chegou dezembro de 2014! O mês em que tudo começou a mudar.

Ciente de que precisava mudar de vida (não só parar de fumar, mas mudar de vida por completo) resolvi me matricular no curso do Mude.nu.

Quem faz o curso ou já fez vai entender o que eu vou falar aqui. É impossível entrar no curso e continuar o mesmo.

Logo em dezembro comecei a ter urgência em sair da minha zona de conforto. Comecei a correr, por ser algo “simples” de se fazer (é bem parecido com andar… só que mais rápido), comecei a criar desafios para mim mesmo e comecei a parar de apenas tentar fazer as coisas.

Chegou 2015. O ano de não tentar, mas sim de fazer. Comecei o ano percebendo que o meu “tudo” para parar de fumar era bem limitado e já comecei a procurar alternativas.

Em apenas uma semana de 2015 eu:

Simples assim. Sem choro nem vela. Parei.

Não somente parei como estou 100% convencido que estou livre do vicio e que jamais voltarei a fumar.

Tudo se deu de uma maneira natural e sem traumas. De uma maneira fácil. Fácil o suficiente para eu querer ajudar a todos a pararem com este vicio hediondo.

Para isto, criei um formulário que servirá para conhecer melhor pessoas que fumam e que desejam abandonar o vício. Se você é uma dessas pessoas, tire dois minutos do seu tempo para preencher o formulário abaixo para que possamos nos conhecer melhor e para que estabeleçamos um canal de comunicação:

Clique aqui para preencher o formulário e receber ajudar no desafio de Parar de Fumar

Obrigado por ler até aqui e nos vemos em breve.

Se você tiver alguma dúvida, escreva nos comentários para que eu possa ajudar. Boa sorte em sua jornada!

Receba as atualizações

Publicado por

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *