Você está cansado de procurar entender como juntar dinheiro e nunca conseguir ter o suficiente na sua conta bancária?

Uma simples pesquisa com os membros do Mude.nu mostrou que milhares deles (quase todos, na verdade) gostariam de saber como juntar dinheiro de uma forma mais eficiente.

Pouquíssimos conseguem.

Isso porque, a não ser que você siga os passos corretos, tentar aprender como juntar dinheiro por conta própria, sem uma sequência de passos definidos, só vai gerar frustração.

Para resolver esse problema, decidimos elaborar este guia super completo sobre como juntar dinheiro rápido, investi-lo e multiplicá-lo.

Continue lendo este artigo para saber:

  • Como treinar a mente para aprender como juntar dinheiro mesmo ganhando pouco
  • Os hábitos de quem sabe como juntar dinheiro em pouco tempo
  • Como calcular quanto dinheiro você precisa juntar para cada meta da sua vida
  • A única maneira de se ganhar mais dinheiro
  • Os 9 passos para controlar as suas dívidas
  • Como juntar dinheiro para uma reserva de emergência
  • Como distribuir o dinheiro acumulado entre 3 classes de investimentos

Este é um artigo longo. Sugerimos que você separe um tempo para lê-lo com calma e, sobretudo, que aplique as informações e teste por conta própria o que funciona e o que não funciona para você.

Dito isso, vamos ao primeiro passo para saber como juntar dinheiro.

Treinando a mente para aprender como juntar dinheiro mesmo ganhando pouco

Como juntar dinheiro rápido

O primeiro passo é entender como pensam e agem as pessoas que conseguem juntar dinheiro, mesmo ganhando pouco.

Entendendo a chamada Psicologia do Dinheiro, você compreenderá por que alguns são ricos enquanto outros estão destinados a levar uma vida de contracheque em contracheque, cheios de dívidas para pagar.

Se você pensa e age como as pessoas que conseguem juntar dinheiro, fatalmente cumprirá a sua meta de formar um grande patrimônio.

Para isso, você tem que saber quais são os hábitos e como pensam essas pessoas.

Por sorte, diversas pessoas já pesquisaram o tema, sobretudo nos Estados Unidos.

Thomas J. Stanley e William Danko, por exemplo, realizaram uma extensa pesquisa científica por mais de 20 anos para saber como pensavam e agiam os milionários americanos.

A conclusão da pesquisa é que todas as pessoas que conseguem juntar dinheiro pensam mais ou menos da mesma forma, de um jeito bastante diferente do que pensam as outras pessoas em relação a dinheiro.

O modo de pensar determina como agimos e, por consequência, os resultados que obtemos.

Para juntar mais dinheiro, portanto, você precisa primeiro modificar a forma como encara a riqueza.

Se você acredita que precisa ganhar um salário maior e parar de tomar um cafezinho por dia para poder juntar dinheiro, precisará abrir mão de antigas maneiras de pensar e adotar novos hábitos.

Vamos conhecer, então, os hábitos de quem sabe como juntar dinheiro em pouco tempo.

Os hábitos de quem sabe como juntar dinheiro em pouco tempo

Como juntar dinheiro mesmo ganhando pouco

Cultivar uma mente que pense como a de quem sabe juntar dinheiro é mais importante do que economizar um pouco ou saber como investir na ação X ou Y.

Por quê?

Por que mesmo que você seja um bilionário, estará sujeito às oscilações do mercado e pode perder tudo.

A única coisa que você não irá perder é o seu conhecimento, a maneira como pensa para saber como juntar dinheiro.

É por isso que muitos milionários, mesmo após grandes perdas, conseguem se recuperar em uma velocidade que parece impossível para a maioria das pessoas.

Isso não ocorre, por exemplo, com quem ganha na loteria e acaba gastando tudo. Depois de perder o dinheiro, essas pessoas não conseguem recuperá-lo justamente porque ganharam em um golpe de sorte. Na prática, não sabem como juntar dinheiro.

A conclusão é simples: mais do que focar nos resultados, você tem que focar naquilo que gera tais resultados. Tem que focar no conhecimento, nos hábitos e nas atitudes apresentadas por pessoas que já sabem como juntar dinheiro em pouco tempo.

A melhor maneira de você conseguir resultados financeiramente melhores é primeiramente concentrar-se em transformar o seu mundo interior, em transformar a maneira como você se relaciona com o dinheiro.

Um dos grandes defensores desta ideia é o empresário e autor norte-americano T. Harv Eker.

Este autor conta em seus livros e seminários que conseguiu sair de uma situação medíocre para ganhar bastante dinheiro abrindo uma empresa de equipamentos de ginástica.

Segundo ele, o ponto crucial foi parar de pensar como assalariado e adotar os hábitos e a maneira de pensar das pessoas que conseguem acumular dinheiro.

“O condicionamento do seu subconsciente determina o seu pensamento. O seu pensamento determina as suas decisões e estas determinam as suas ações, que, finalmente, determinam os seus resultados.” ~ T. Harv Eker

Em Os Segredos da Mente Milionária, Eker lembra que a maioria das pessoas é ensinada desde pequenas a ter uma mentalidade bastante limitada em relação ao dinheiro.

No livro, ele lista 17 hábitos que diferenciam as pessoas que sabem como juntar dinheiro das demais:

Nº 1
As pessoas ricas acreditam na seguinte idéia:
“Eu crio a minha própria vida.”
As pessoas de mentalidade pobre acreditam na seguinte idéia: “Na minha vida, as coisas acontecem.”

Nº 2
As pessoas ricas entram no jogo do dinheiro para ganhar.
As pessoas de mentalidade pobre entram no jogo do dinheiro para não perder.

Nº 3
As pessoas ricas assumem o compromisso de serem ricas.
As pessoas de mentalidade pobre gostariam de ser ricas.

Nº 4
As pessoas ricas pensam grande.
As pessoas de mentalidade pobre pensam pequeno.

Nº 5
As pessoas ricas focalizam oportunidades.
As pessoas de mentalidade pobre focalizam obstáculos.

Nº 6
As pessoas ricas admiram outros indivíduos ricos e bem-sucedidos.
As pessoas de mentalidade pobre guardam ressentimento de quem é rico e bem-sucedido.

Nº 7
As pessoas ricas buscam a companhia de indivíduos positivos e bem-sucedidos.
As pessoas de mentalidade pobre buscam a companhia de indivíduos negativos e fracassados.

Nº 8
As pessoas ricas gostam de se promover.
As pessoas de mentalidade pobre não apreciam vendas nem autopromoção.

Nº 9
As pessoas ricas são maiores do que os seus problemas.
As pessoas de mentalidade pobre são menores do que os seus problemas.

Nº 10
As pessoas ricas são excelentes recebedoras.
As pessoas de mentalidade pobre são péssimas recebedoras.

Nº 11
As pessoas ricas preferem ser remuneradas por seus resultados.
As pessoas de mentalidade pobre preferem ser remuneradas pelo tempo que despendem.

Nº 12
As pessoas ricas pensam: “Posso ter as duas coisas.”
As pessoas de mentalidade pobre pensam: “Posso ter uma coisa ou outra.”

Nº 13
As pessoas ricas focalizam o seu patrimônio líquido.
As pessoas de mentalidade pobre focalizam o seu rendimento mensal.

Nº 14
As pessoas ricas administram bem o seu dinheiro.
As pessoas de mentalidade pobre administram mal o seu dinheiro.

Nº 15
As pessoas ricas põem o seu dinheiro para dar duro para elas.
As pessoas de mentalidade pobre dão duro pelo seu dinheiro.

Nº 16
As pessoas ricas agem apesar do medo.
As pessoas de mentalidade pobre deixam-se paralisar pelo medo.

Nº 17
As pessoas ricas aprendem e se aprimoram o tempo todo.
As pessoas de mentalidade pobre acreditam que já sabem tudo.

Você pode se aprofundar nesse assunto no post Os Segredos da Mente Milionária mostra diferenças no modo de pensar entre ricos e pobres.

Passando essa parte mais teórica, vamos agora iniciar as etapas mais práticas para você aprender como juntar dinheiro.

Como calcular quanto dinheiro você precisa juntar para cada meta da sua vida

Como ganhar dinheiro em pouco tempo

O primeiro passo prático a ser dado é saber exatamente quanto dinheiro você precisará juntar conseguir atingir determinado objetivo na sua vida.

Por exemplo:

  • Como juntar dinheiro para comprar um apartamento?
  • Como juntar dinheiro para viajar?
  • Como juntar dinheiro para formatura?
  • Como juntar dinheiro para para abrir uma empresa?
  • Como juntar dinheiro para casar?

Se você nem sabe quais são os seus objetivos de vida, talvez seja hora de dar um passo para trás. Defina-os primeiro para depois saber como juntar dinheiro para cumpri-los.

Um post que vai guiar você a traçar seus objetivos é o famoso 14 simples passos para você cumprir suas metas (sem desculpas!)

Está gostando deste texto?

O objetivo de vida de uma pessoa pode ser completamente diferente de uma outra.

Imagine que uma pessoa deseja morar no Leblon, ter uma Ferrari e ser dono de uma indústria de calçados. Já outra gostaria de morar no interior de Goiás, em um pequeno sítio, para poder ter paz para escrever seu próprio livro.

A quantidade de dinheiro que a primeira pessoa terá que juntar é bastante superior à da segunda. Mas ambas precisam de dinheiro e precisam saber quanto.

A verdade é que muita gente usa a desculpa do dinheiro para deixar de fazer o que gostaria. Como alguém que diz ter vontade de saltar de paraquedas, mas que alega não ter dinheiro para isso, sem na verdade nunca ter nem buscado saber quanto custa um salto.

Além desses objetivos específicos, você precisa também saber com exatidão quanto custa o restante da sua vida: aluguel, condomínio, água, gás, energia, plano de saúde, escola, transporte, supermercado, etc.

São gastos dos quais não dá para fugir e que compõem o chamado orçamento doméstico mensal.

Dicas de como juntar dinheiro: Você pode baixar um modelo de planilha eletrônica para planejar o seu orçamento doméstico.

O orçamento é uma estimativa. Você estima que vai gastar X reais com transporte, mas na prática pode acabar gastando mais ou até menos. Por isso, é preciso controlar com frequência o quanto você está gastando.

O ideal é anotar cada gasto na medida em que ele acontece. Se você possui um celular que suporta aplicativos, pode baixar e utilizar algum programa financeiro disponível para download. Eis alguns recomendados:

Se você não tem um smartphone ou não gosta de aplicativos, pode andar com papel e caneta e anotar todos os gastos, para depois consolidar tudo em uma planilha ou programa no seu computador.

A literatura especializada traz várias sugestões de como você deve dividir o seu orçamento. O já citado T. Harv Eker, por exemplo, sugere que seus gastos devem objetivar uma proporção mais ou menos como esta:

divisao

  • 10% para investimentos: é com esse dinheiro que você vai conquistar sua independência financeira
  • 50% para necessidades básicas: aqui entrarão todos os seus gastos cotidianos, como despesas com habitação, transporte, alimentação, saúde etc.
  • 10% para despesas de longo prazo: dinheiro destinado a compras grandes, como um apartamento ou um carro. Geralmente as pessoas financiam esses itens em muitos anos, pagando algumas vezes até mais do que o dobro do valor original por conta dos juros. Se as pessoas juntassem (pelo menos uma parte) antes de comprar, fariam os juros trabalhar a favor e não contra. Você pode conceituar despesas de longo prazo como aquelas para as quais você precisa juntar dinheiro por pelo menos 6 meses.
  • 10% para diversão: de que adianta ter dinheiro e não poder usar naquilo de que você gosta? Por isso, Eker sugere separar 10% da sua receita para torrar como quiser.
  • 10% para educação financeira: o mesmo percentual que você investe para conquistar sua independência financeira você deve investir para aprimorar os seus conhecimentos financeiros, todo mês.
  • 10% para doação: aqui seria o dinheiro que você reserva para dar a quem precisa, criando a mentalidade de abundância e generosidade que as pessoas ricas cultivam.

Resumindo: 50% para as necessidades básicas e 10% para cada uma das outras cinco categorias.

Você pode estar pensando que tudo isso será um grande trabalho, um sofrimento. Como toda mudança, criar a rotina de anotar todos os seus gastos pode parecer trabalhosa demais no início, mas os resultados de longo prazo compensam bastante.

Nós pensamos que sofrimento mesmo é ter que passar a vida em dificuldade financeira, sem saber como juntar dinheiro para fazer o que quer. O que você acha?

A única maneira de se ganhar mais dinheiro

Dicas de como juntar dinheiro

No fundo, saber como juntar dinheiro resume-se a três etapas:

  1. Gastar menos
  2. Ganhar mais
  3. Juntar a diferença, investi-la e multiplicá-la

No passo anterior, vimos como um orçamento doméstico vai ajudar você a gastar menos.

Mas, e agora? Como ganhar mais dinheiro?

Você pode pedir um aumento, conseguir outro trabalho em tempo parcial, abrir uma empresa, trocar de emprego, vender itens que não usa mais, fazer trabalhos como freelancer etc.

No entanto, há um ponto que une todas essas coisas: para ganhar mais dinheiro, você precisa se tornar mais valioso.

Tornar-se mais valioso significa simplesmente entregar mais valor para a sociedade, seja em um emprego ou no seu próprio negócio. E a maneira mais eficaz para isso é estudar mais, aperfeiçoar-se constantemente e resolver problemas e além com esse conhecimento.

Quando dizemos “resolver problemas e além” significa que você deve, sempre, sempre, sempre fazer mais do que a sua obrigação. Esse único detalhe irá fazer com que você entregue mais valor do que 99% das pessoas no mercado.

Se você é um dos que, além de fazer o que lhe foi pedido (pelo patrão no seu emprego ou pelos clientes no seu negócio), irá facilmente se destacar na multidão.

O quanto você ganha baseia-se simplesmente na lei da oferta e da procura. Se você resolve problemas além do que lhe é pedido, será você mesmo um “item” de escassa oferta no mercado, algo pelo qual as pessoas pagam mais.

Quando você entrega muito mais do que é pedido ou do que você promete, deixa de ser uma commoditie no mercado. Você dá sempre algo extra e, por isso, é considerado extraordinário.

A melhor (se não a única) maneira de se tornar extraordinário é aperfeiçoando-se constantemente, melhorando um pouco todo santo dia, e colocando esse conhecimento em prática para resolver problemas e além.

Ok, agora você já entendeu que precisa gastar menos, ganhar mais e investir a diferença para poder saber como juntar dinheiro com eficiência.

O que você tem a fazer a seguir é, nesta ordem:

  1. Zerar suas dívidas
  2. Montar um fundo de emergência
  3. Investir em títulos públicos
  4. Investir em fundos imobiliários
  5. Investir em ações

Vamos ver como fazer isso.

9 passos para controlar as suas dívidas

Como juntar dinheiro e como ficar rico

A primeira coisa que você precisa ter em mente é: não há como juntar dinheiro enquanto se têm dívidas.

Se você não tem dívidas, pode pular para o próximo tópico. Se você as tem, vai precisar de de planejamento e consistência para quitá-las.

Basicamente, você terá que adaptar o seu orçamento doméstico para cortar todos os gastos não essenciais e assim conseguir juntar dinheiro para pagar as dívidas.

Depois, você tem que ordenar as suas dívidas da mais cara para a mais barata e tentar negociar com seus credores. Ou ir a um banco para unificar as dívidas e trocar várias pequenas dívidas caras por uma mais barata.

Esses são os 9 passos que você tem que seguir se tiver dívidas:

  1. Faça uma adaptação temporária no seu orçamento para destinar o maior percentual possível para o pagamento das dívidas
  2. Liste suas dívidas, anotando por que você deve, a quem deve, quanto deve e principalmente quanto custam os juros da dívida
  3. Ordene suas dívidas, da mais cara (com maiores taxas de juros) para a mais barata
  4. Negocie com cada credor para ver se consegue abatimento na dívida ou desconto na taxa de juros
  5. Atualize o seu saldo devedor com os descontos e faça uma média ponderada das taxas de juros de todas as suas dívidas
  6. Procure o seu banco para negociar um empréstimo no valor total da sua dívida, certificando-se que a taxa de juros será menor do que a média ponderada da taxa de juros das suas dívidas separadamente
  7. Quite sua dívida com todos os credores esparsos, ficando só com a dívida junto ao banco
  8. Negocie com o banco as parcelas dessa nova dívida, para que sejam debitadas automaticamente da sua conta no dia do pagamento do seu salário, se for o caso
  9. Cancele seu cartão de crédito ou coloque o pagamento total da fatura em débito automático

Quando você finalmente conseguir zerá-las, comece a juntar dinheiro para a sua reserva de emergência.

Como juntar dinheiro para uma reserva de emergência

Como juntar dinheiro no cofrinho

Agora que você já quitou as suas dívidas, é hora de montar uma reserva de emergência.

O objetivo da reserva de emergência é justamente evitar que você contraia novas dívidas. Você, inclusive, só deve começar a formar a sua reserva depois que tiver pagado todos os seus credores.

O mundo não fica perfeito depois que você quita suas dívidas… Imprevistos irão acontecer e você tem que estar preparado para eles. Por isso, montar uma reserva de emergência é essencial.

Isso não significa de maneira alguma que você planejou mal. O seu orçamento pode ser o mais perfeito e detalhado possível, mas você não tem como prever, por exemplo, um acidente de carro que faz você ter que comprar por seis meses um remédio caro. Ou um assalto que faz você ter que comprar um novo celular.

O primeiro passo para formar a sua reserva de emergência é você analisar o grau de estabilidade das suas finanças.

Por exemplo, um servidor público tem uma receita mais estável e previsível do que um empregado tradicional com carteira assinada, que por sua vez tem uma receita mais estável e previsível do que um autônomo que vive de comissões ou que um pequeno empresário.

O segundo passo é você saber quanto dinheiro precisa para bancar suas necessidades básicas. Felizmente, isso você já sabe por já ter um orçamento planejado.

O terceiro passo é você multiplicar o valor necessário para bancar suas necessidades básicas pela quantidade de meses que você deseja ficar coberto no caso de uma emergência.

A maioria dos autores sugere que essa quantidade fique entre 3 e 12 meses, dependendo da estabilidade e previsibilidade da sua receita. Se você é um empregado tradicional, seis meses é um bom número para se trabalhar.

Por exemplo, um trabalhador empregado tradicional que gaste R$ 3 mil para suas necessidades básicas deve juntar R$ 18 mil em sua reserva de emergência (R$ 3 mil multiplicados por seis meses).

O último passo para a sua reserva é definir, com antecedência, o que é uma emergência.

Fazer isso evitará que você fique tentado a usar esse dinheiro para coisas que não são emergências, como pagar o seguro anual do carro ou dar um presente de aniversário de casamento.

Eis algumas sugestões do que você pode definir como emergência:

  • Acidente de carro ou similar
  • Doença ou remédio não cobertos pelo plano de saúde
  • Mudança de cidade motivada por um novo emprego
  • Assalto, com roubo de algum bem que precisa ser reposto imediatamente
  • Demissão (ou um mês sem novas vendas ou clientes, se você é comissionado ou autônomo)
  • Gasto com advogado se algum processo surgir contra você
  • Quebra inesperada de algum instrumento essencial para o seu trabalho (como o seu notebook, por exemplo, se você depende dele para trabalhar e ganhar dinheiro)

Dicas de como juntar dinheiro: Além da lista do que é emergência, é importante você definir também com antecedência o que não é emergência.

Essa reserva de emergência deve ficar guardada em um “local” que tenha liquidez imediata e baixo risco, mas que você não fique tentado a usar o dinheiro a todo instante.

Um bom exemplo seria uma conta poupança, que tem liquidez imediata e risco quase zero, apesar de não ser um investimento (ainda assim é melhor do que quem quer saber como juntar dinheiro no cofrinho).

Zeradas as dívidas e montada sua reserva de emergência (o que pode levar meses), é chegada a hora de você investir o dinheiro que vai começar a juntar.

Como distribuir o dinheiro acumulado entre 3 classes de investimentos

Como juntar dinheiro para comprar um apartamento

Agora você vai, finalmente, começar a saber como juntar dinheiro de verdade, como os profissionais fazem.

O que você tem a fazer a seguir é começar a pegar aqueles 10% para investimentos que você definiu no seu orçamento doméstico e começar a comprar ativos, mês após mês, assim que receber o seu salário.

Ativos são coisas que colocam dinheiro no seu bolso.

Existem essencialmente três classes de ativos com as quais você pode trabalhar com extrema simplicidade:

  • Títulos Públicos: são investimentos com baixo risco e com retorno vinculado à taxa de juros e à inflação no Brasil. Eles funcionam como a defesa no seu time de ativos.
  • Fundos Imobiliários: nem tão arriscados quanto as ações, nem tão seguros quanto os títulos públicos, os fundos imobiliários formarão o seu meio de campo. Esses fundos funcionam da seguinte forma: um grupo de pessoas coloca dinheiro em uma conta única, que é gerida por especialistas. Esses especialistas então pegam o dinheiro dessa conta única (o fundo) e compram imóveis, que depois são alugados ou revendidos com lucro para terceiros. Esses aluguéis e lucros são, então, divididos proporcionalmente a todos que compraram cotas do fundo.
  • ETFs de Ações: No Brasil, a maneira mais efetiva e barata de investir em ações para a maioria das pessoas é por meio dos chamados fundos de índices (Exchange Traded Funds, ou simplesmente ETFs). Esses fundos procuram seguir certos índices de referência, como o Ibovespa por exemplo. Esses fundos funcionam basicamente de maneira similar ao explicado no tópico anterior, sobre os fundos imobiliários: várias pessoas colocam dinheiro em uma conta único e gestores do fundo compram as ações, repassando os lucros entre os participantes do fundo.

Para comprar esses ativos, você vai precisar abrir uma conta em uma corretora de valores, como a Easynvest, Rico ou Mirae.

Mês a mês, você transfere seus 10% para juntar dinheiro na sua corretora e, de lá, dar uma ordem para ir comprando esses ativos pouco a pouco, na proporção ideal.

Um investidor moderado vai saber como juntar dinheiro distribuindo proporcionalmente o seu dinheiro entre essas três classes, na seguinte proporção:

  • 40% em títulos públicos (sua defesa), da seguinte forma:
    • 20% em Tesouro Selic
    • 5% em Tesouro Prefixado
    • 5% em Tesouro Prefixado com Juros Semestrais
    • 5% em Tesouro IPCA
    • 5% em Tesouro IPCA com Juros Semestrais
  • 20% em fundos imobiliários FIXX11 (seu meio de campo)
  • 40% em ETFs de Ações (seu ataque), sendo:
    • 20% em BOVA11 (segue o Índice Ibovespa, que reúne as maiores empresas da bolsa)
    • 20% em SMAL11 (segue o Índice BM&FBOVESPA Small Cap, que reúne as companhias com os menores valores de capitalização da bolsa)

Nem todo mês você vai conseguir comprar tudo, então o segredo é ir comprando aos poucos, do mais conservador para o mais arriscado.

Assim você estará juntando dinheiro com ajuda dos juros compostos e, quando menos se der conta, vai ter conseguido acumular um patrimônio suficiente para poder bancar todos os seus objetivos de vida, quem sabe até sua independência financeira.

Nós escrevemos alguns posts para ajudar você a se aprofundar nesses investimentos:

Acredite: apesar de este guia ser bastante grande, o que falamos aqui é ainda bem simplificado.

Para saber como juntar dinheiro de forma cada vez mais efetiva, você precisa continuamente estudar o tema e se aprimorar.

Leia livros sobre o assunto, encare o desafio aqui no Mude.nu, acesse sites e blogs sobre finanças. Invista em educação financeira.

O resultado virá como uma bola de neve e, em pouco tempo, as outras pessoas vão procurar você para aprender como juntar dinheiro da mesma maneira que você fez.

Receba as atualizações

Publicado por Walmar Andrade

Criador do Mude.nu, Walmar Andrade é bacharel em Comunicação Social, com extensão em jornalismo on-line (UFPE), MBA em Planejamento, Gestão e Marketing Digital (FECAP-SP) e Master en Comunicación Empresarial (INSA-Barcelona). Escreve sobre comunicação e marketing digital no blog Fator W.

18 Comentários

  1. Excelente post .show!!

    Responder
  2. Simples e esclarecedor!

    Responder
  3. Muito bom post. Rumo para a ação.

    Responder
  4. Olá, tudo bem? Parabéns pelo artigo, realmente é muito bom!
    Mas em relação aos investimentos, será que você conseguiria dar mais detalhes, como qual o tipo de análise que foi levada em conta nessa distribuição do dinheiro nos investimentos?
    Muito obrigado.

    Responder
  5. Parabéns Walmar! Me ajudou e muito com os seus esclarecimentos e dicas. Abraço
    Francisco

    Responder
  6. olá. excelente artigo, li e reli com muita atenção. PARABÉNS.

    Responder
  7. Queiro ser uns dessas pessoas para edificar a minha Vida finaceira para o logo praso ou corto praso

    Responder
  8. Queiro juntar o meu dinheiro mas rapido possivel

    Responder
  9. Só uma dúvida referente ao fundo de emergência. A partir do momento que eu já tenho uma reserva, ela deve ser investida (Tesouro, CDB, etc) ou precisa/deve ficar parada na Conta Corrente ou Poupança (que são investimentos, porém não muito rentáveis)

    Responder
    • Investida em algum lugar que tenha liquidez e disponibilidade de saque rápido, Jackson (ou seja, que caia na sua conta no mesmo dia). Uma coisa que você pode fazer é deixar parte dela (por exemplo, o equivalente a dois meses) na poupança e o restante em um investimento de baixo risco (Tesouro Direto, fundo de renda fixa etc.)

      Responder
  10. Parabéns pelo post! Show!!!

    Responder
  11. Faço os meus investimentos já ha´ 2 anos, tendo migrado boa parte dos valores investidos em ações, renda fixa, etc para o mercado de câmbio internacional, Forex. E desde então tem sido uma das melhores decisões que tomei rumo à conquista da independência financeira. Saí das mãos de bancos e corretoras que nos impões altíssimas taxas e ainda usavam meu dinheiro para enriquecer e agora invisto por meio de um método passo-a-passo simples e seguro.
    Sugiro a todos que conheçam o mercado de Forex.
    Boa Sorte!

    Responder
  12. Já havia lido o livro de Eker e é incrível encontrar tudo aqui tão claro e conciso. Você escreve muito bem. E quem seguir isto consegue. Eu vou conseguir!

    Responder
  13. Perfeito… estou motivada agora vou fazer as coisas acontecer

    Responder
  14. Gostei muito das dicas vou começar a implementar-as

    Responder
  15. Na verdade gostei muito e já no próximo salário vou dar o cumprimento.

    Responder
  16. Já queria investir em títulos públicos e o post ajudou muito acrescentando novas possibilidades. Obrigada.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *