Tenho uma relação um pouco caótica com a leitura.

Antes de começar a faculdade de jornalismo, tudo o que lia eram livros de ficção, mais especificamente literatura brasileira.

Com o avanço da carreira, fui migrando para livros de não-ficção. Primeiro os acadêmicos: teorias da comunicação, prática de jornalismo, semiótica etc.

Depois que enveredei pela área de desenvolvimento web, os livros de ficção foram completamente abandonados. Fiquei viciado em ler sobre usabilidade, design, empreendedorismo e quejandos.

Nessa época, decidi que a ficção ia ficar a cargo do cinema e das séries de televisão. A leitura seria dedicada somente a assuntos da carreira.

Com o tempo, no entanto, comecei a sentir falta de ler romances. Ano passado tentei corrigir esse desvio encarando talvez o mais famoso deles, Dom Quixote. Ao fim e ao cabo, vi que teria que arrumar alguma forma de equilibrar os livros de ficção com os de não ficção.

A criação das três listas

A ideia que tive baseia-se na criação de três listas: uma só de literatura, outra de livros voltados para minha área profissional atual e ainda uma terceira de não-ficção voltada para outros assuntos de que gosto.

O que faço desde então é um rodízio entre as três listas: um livro “profissional”, um romance e um de assuntos diversos. Só a título de curiosidade, eis os 10 primeiros livros de cada lista:

Literatura

  1. A insustentável leveza do ser (Milan Kundera)
  2. Ensaio sobre a cegueira (José Saramago)
  3. Guerra e Paz (Leon Tolstói)
  4. Conversas na Catedral (Vargas Llosa)
  5. Soldados de Salamina (Javier Cercas)
  6. Grande Sertão: Veredas (Guimarães Rosa)
  7. Madame Bovary (Gustave Flaubert)
  8. Os Sertões (Euclides da Cunha)
  9. O encontro marcado (Fernando Sabino)
  10. O homem sem qualidades (Robert Musil)

Profissional

  1. Crítica da razão pura (Immanuel Kant)
  2. Diálogo entre um filósofo e um jurista (Thomas Hobbes)
  3. A Ética protestante e o espírito do capitalismo (Max Weber)
  4. Vigiar e Punir (Michel Foucault)
  5. A Era dos Impérios (Erick Hobsbawn)
  6. A Era dos Extremos (Erick Hobsbawn)
  7. Os donos do poder (Raimundo Faoro)
  8. O mal-estar na civilização (Freud)
  9. Cidade Antiga (Fustel de Coulanges)
  10. A democracia na América (Alexis de Tocqueville)

Diversos

  1. A Roda da Vida (Padma Samten)
  2. Como se preocupar menos com dinheiro (John Armstrong)
  3. Information Diet (Clay A. Johnson)
  4. Daily rituals (Mason Currey)
  5. Nascidos para correr (Christopher McDougall)
  6. A arte de viajar (Alain de Botton)
  7. A bola não entra por acaso (Ferran Soriano)
  8. The $100 Startup (Chris Guillebeau)
  9. Batman: Ano um (Frank Miller)
  10. Einstein – Sua vida, seu universo (Walter Isaacson)

Sei que há livros muito além da minha capacidade de leitura e que muitos assuntos nem se misturam. De qualquer forma, gosto de fazer as listas e ir registrando o que gostaria de ler em seguida.

Receba as atualizações

Publicado por Walmar Andrade

Criador do Mude.nu, Walmar Andrade é bacharel em Comunicação Social, com extensão em jornalismo on-line (UFPE), MBA em Planejamento, Gestão e Marketing Digital (FECAP-SP) e Master en Comunicación Empresarial (INSA-Barcelona). Escreve sobre comunicação e marketing digital no blog Fator W.

2 Comentários

  1. Há uma rede social que eu creio que ajudaria neste quesito de organização de livro, Walmar. Chama-se skoob.com.br, é muito interessante pois você pode organizar os livros que já leu, que quer ler e os que está lendo, ainda mais, pode organizar se emprestou, trocou ou adicionou mais um livro à sua coleção, e vale ressaltar que há um sistema de cortesia de livros pelas editoras, que são distribuídos através de sorteio, se o pessoal não conhecer a rede, vale a pena dar uma conferida! Abraço

    Responder
  2. Bibliografias invejáveis. Parabéns! Você é mais uma dessas grandes pessoas que confirmam que ler literatura (clássicos) é imprescindível para formação intelectual. Seus companheiros: Rui Barbosa, Celso Antonio Bandeira de Mello, Aluísio Azevedo, Lênio Streck, etc…
    Eu ainda iria mais além: o maior investimento pessoal que se faz é dar prioridade para a literatura ficcional clássica.

    OBS: A insustentável leveza do ser é um livro para elevar seu padrão de relacionamentos. Poucas mulheres são capazes de entender… é por isso que vulgarmente se diz que ou o relacionamento acaba, ou ele dura para sempre haha

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *