O cérebro é sem sombra de dúvidas o órgão mais misterioso do corpo humano. Embora haja milhares de cientistas estudando a plasticidade cerebral há décadas, ainda não há muitas certezas sobre como ele realmente funciona.

Uma característica, entretanto, já foi comprovada cientificamente por diversas pesquisas: o cérebro é plástico.

O que isso quer dizer? Quer dizer que, assim como um músculo, o cérebro adapta-se aos estímulos que recebe.

Se você toca violão, por exemplo, as áreas no seu cérebro referentes a coordenação dos dedos e ao ouvido musical são mais desenvolvidas do que as mesmas áreas do cérebro de uma pessoa que não toca violão.

Também da mesma forma que acontece com os músculos, se você parar de tocar violão, as áreas que foram desenvolvidas voltam ao estado anterior, como se fosse uma atrofia.

Plasticidade cerebral

Em termos práticos, isso nos traz duas constatações, uma boa e outra nem tanto.

A boa é que podemos desenvolver a habilidade que quisermos, dentro de nossas possibilidades, com a simples repetição. Em outras palavras, você pode nunca ter tocado violão na vida, mas se começa a estudar hoje e praticar diariamente, em algum tempo seu cérebro terá dominado essa nova habilidade.

A má notícia é que tudo aquilo que já estamos condicionados a fazer é bem mais difícil de ser interrompido.

Por exemplo, se você tem a “habilidade” de pensar de forma negativa e de reclamar de tudo, seu cérebro está apto para isso. Será preciso bastante força de vontade para interromper esse hábito e substituí-lo por um novo. É difícil, embora não impossível.

É por isso que quebrar antigos hábitos e mudar radicalmente nosso estilo de vida é tão difícil. Mesmo que você saiba os caminhos, que tenha uma boa motivação, ainda assim vai ter que vencer um poderoso inner game para ser bem-sucedido.

A dificuldade é que você terá que ativar áreas do cérebro que não estão acostumadas a serem usadas, ou que são bem menos usadas do que outras áreas que agora você quer usar menos.

A única maneira de fazer isso é através da repetição diária: executar os hábitos novos, mesmo que não esteja sentindo vontade, e deixar de executar os antigos, mesmo que esteja com muita vontade de fazê-los.

Na palestra abaixo, o neurocientista americano Michael Merzenich explica de forma bastante clara como funciona a plasticidade cerebral e como você pode tirar proveito dela (ou sofrer com ela).

Ted Talks sobre plasticidade cerebral

Receba as atualizações

2 Comentários

  1. Entenda a plasticidade do seu cérebro: O cérebro é sem sombra de dúvidas o órgão mais misterioso do corpo humano… http://bit.ly/hrop7R

    Responder
  2. Minha dica eh a leitura do livro de Jill Bolte, “A cientista que curou seu proprio cerebro”. Alem de ser um livro que conta uma historia real, ele tb eh muito didatico sobre o tema cerebro. Pra motivar a compra do livro vale a pena ver o video dela no TED http://goo.gl/37cfp .

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *