A maioria das pessoas que começa um negócio tenta controlar os resultados:

1. Uma visão de futuro para o sucesso do negócio;
2. Metas para levar o negócio até essa visão;
3. Tentar tirar o máximo de produtividade (de você mesmo, dos seus funcionários) ao dia;
4. Tentar produzir certa quantidade, ou bater determinadas métricas (pageviews, seguidores, revendas, vendas).

Infelizmente, a habilidade de controlar resultados é uma ilusão. Essa é uma das lições mais fundamentais que aprendi em seis anos estando com um negócio próprio.

Você não sabe realmente como as coisas vão se desenrolar.

E isso é OK.

Na verdade, é incrível.

Sim, não saber como as coisas vão se desenrolar – dia a dia, mês a mês, ano a ano – é assustador. Eu não vou mentir. É tão assustador que você pode acordar encharcado de suor.

Mas não saber é o que faz o trabalho de um empreendedor mais interessante do que trabalhar é um emprego no escritório com um contracheque regular. Nós assumimos riscos, nós falhamos, nós não sabemos o que vai acontecer, nós não apenas colocamos os pés nas águas do desconhecido… nós mergulhamos, de cabeça.

Sim, não saber é assustador. Mas se você abraçar o desconhecido, não saber pode ser libertador, e pode ser uma vantagem.

Vamos ver como isso pode ser uma vantagem, e como permanecer presente no meio do desconhecido.

A vantagem de não saber

Perguntinha: O que nos causa mais ansiedade? A resposta de um milhão de dólares: Querer que as coisas sejam de uma determinada forma. Querer um resultado – querer que a pessoa que você ama o ame de volte, querer que as pessoas na reunião ou apresentação gostem de você, querer um milhão de consumidores, querer ser a próxima Apple, o próximo Twitter, o próximo Starbucks. Essa é a causa da ansiedade, porque você nós queremos um resultado, nós tememos que ele não se torne realidade, e nós nos esforçamos para torná-lo real, e é claro que ele pode não se tornar.

Existem milhões de possibilidades, e querer apenas uma dessas possibilidades é loucura. O que há de errado com as outras 999.999? Nossos mundos vão desmoronar se um resultado não se tornar realidade? Não. Nós vamos ficar bem, não importa o que aconteça.

Sério. Você vai ficar absolutamente bem mesmo se o resultado não acontecer.

Então quando a ansiedade aparecer, se nós aprendermos a abrir mão da necessidade de um resultado, nós podemos deixar a ansiedade ir.

Então vantagem #1: nós temos menos ansiedade. O que acontece quando você é menos ansioso? Bem, você é mais feliz. Você é mais feliz quando você encontra consumidores, clientes ou empregados. Eles sentem sua felicidade. Eles sentem que você está bem com a maneira como as coisas estão se encaminhando. Você fica menos desesperado. Você não precisa que as coisas se desenvolvam de certa maneira – você não precisa desta venda em particular. Você dá o seu melhor para que ela aconteça, mas você fica bem mesmo que ela não ocorra.

Outras pessoas apostam tudo em fazer o resultado acontecer – mas e se ele não acontecer? Então elas perdem tudo, sem uma direção clara para onde ir caso o resultado não apareça.

Então vantagem #2: nós não estamos presos a uma única aposta. Isso é ter um ponto único para o fracasso. Não é uma grande ideia. Em vez disso, nós estamos OK não importa o que aconteça, estamos OK com qualquer resultado de uma reunião, um projeto, um lançamento… nós estamos bem com isso, e nenhum resultado pode nos afetar. Nós fluímos.

Outro problema é que as pessoas que acham que sabem como as coisas vão se desenrolar… na verdade estão se enganando. Ninguém sabe.

E essa é a vantagem #3: nós somos mais honestos. Admitindo para nós mesmos que não sabemos é muito mais honesto do que pensar, esperar, que as coisas de desenrolem da maneira como nós queremos. Honestidade é importante porque se nós vamos agir, nós deveríamos fazer isso com olhos bem abertos e com uma clara avaliação da situação.

Honestidade com consumidores, leitores, clientes, empregados é importante também. Admita que você não sabe. Eles vão confiar mais em você, não apenas porque você vai deixar claro que não sabe, mas também porque você está OK com isso. Você não sabe o que vai acontecer, mas o que quer que aconteça, você vai ter que enfrentar. Isso é poderoso.

Essas são apenas pequenas vantagens, mas na verdade há muitas outras. Você não precisa planejar muito, porque não saber significa que você compreende que planos detalhados são inúteis, e na verdade uma grande perda do seu tempo. Você passa menos tempo se preocupando e mais tempo executando. Você não é consumido pelo terrível medo de que o que você está fazendo é errado, porque você aprender que nunca há uma perfeita “coisa certa” a fazer – nem geralmente para o seu negócio, nem especificamente para agora.

Como andar pelo caminho do desconhecido

O caminho do desconhecido para o empreendedor é assustador, mas honestamente, qual caminho não é?

Aqui está como andar por esse caminho:

  1. Admita que você não sabe. Obviamente este é o primeiro passo, mas é difícil porque com frequência nós queremos achar que nós sabemos, ou ao menos que nós podemos fazer certas coisas acontecerem da maneira como nós desejamos. Nós achamos que podemos forçar as coisas a acontecerem. Isso não é verdade. Muitas coisas falham a despeito de nossos esforços hercúleos para torná-las reais. Nós não controlamos o futuro, não podemos saber como ele vai ser. Nós não sabemos. Admitamos isso para nós mesmos, e para os outros.
  2. Observe a ansiedade. Quando você começar a se sentir ansioso (e isso sempre vai acontecer, provavelmente várias vezes ao dia), olhe para dentro para achar a fonte da ansiedade. O que você está esperando acontecer que está lhe trazendo ansiedade? Essa consciência é a chave para tudo.
  3. Diga a si mesmo que estará OK. Você tornou-se consciente de um resultado que está esperando… agora diga a si mesmo que não importa se esse resultado virar realidade. Isso realmente não importa, mesmo que nós inventemos essa história para nós mesmos de que tudo depende de isso acontecer. Isso não interessa, e não importa o que aconteça, nós estaremos OK. Situações de vida ou more são possivelmente a única exceção a essa regra, apesar de eu ter na cabeça que até mesmo a morte é um resultado com o qual eu estarei OK.
  4. Considere os piores cenários. Qual a pior coisa que poderia acontecer? Alguém não gostar de você, não lhe ter em alta consideração como você gostaria, uma reunião terminar mal, uma venda não acontecer, um negócio falir. Quão ruim é o pior cenário possível? Qual a probabilidade de que isso aconteça? Como você agiria se isso acontecesse? Honestamente, eu acho que você vai fiar bem não importa o que aconteça.
  5. Conheça os seus princípios. Tire algum tempo para pensar sobre o que deveria guiar você, se você não está sendo guiado por tentar fazer que algo específico aconteça. Se você não está amarrado a um resultado ou visão de futuro que você não pode controlar, o que deveria guiá-lo? Dê um passo atrás, reflita. O que dirige você? Por que você faz o que você faz? Por exemplo, alguns dos meus princípios são querer ajudar os outros, querer agir de forma compassiva, querer fazer coisas que eu amo, e construir confiança ao realizar essas coisas.
  6. Aja baseado em princípios, não em metas ou planos detalhados. Uma vez que você tenha seus princípios, deixe que eles o guiem em uma base diária, momento a momento. Você não sabe o resultado de uma ação, mas você sabe se essa ação está alinhada com seus princípios.
  7. Respire, e sorria. No final, não saber pode ser assustador, mas é libertador e profundo. Você está no meio de um mar bravo, e está flutuando sem saber para onde vai. Mas isso é sempre verdade, mesmo para pessoas que não admitam. Então aproveite a jornada. Veja o maravilhoso lugar em que você está, e sorria. Porque esse caminho de não saber… é o caminho da própria vida.

Se você compreende que todas as coisas mudam, não há nada em que você vai tentar se segurar. Se você não tem medo de morrer, não há nada que você não possa alcançar. ~ Lao Tzu

Traduzido de Zen Habits com autorização do autor.

Receba as atualizações

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *