Como aprender a aprender da melhor forma?

Aprender, por definição, é a retenção de conhecimento, a aquisição de habilidade prática, ou a mudança de comportamento decorrente de um novo conhecimento, habilidade ou atitude retidos.

É por meio da aprendizagem que passamos a falar um novo idioma, que retemos conhecimento o suficiente para aprovação em um concurso público ou que dominamos uma habilidade prática para implementar determinadas ferramentas e técnicas no ambiente de trabalho.

Mas como aprender a aprender um assunto específico que queremos nos aprofundar?

A resposta mais óbvia é: estudando por meio da leitura.

Mesmo nesse caminho óbvio, há técnicas que funcionam bem e outras que funcionam mal. Se quiser saber mais, veja o artigo que já publicamos no Mude.nu sobre o assunto.

Você já deve imaginar que as possibilidades de como aprender a aprender algo vão muito além disso. A aprendizagem pode se dar por meio de palestras, leitura, recursos audiovisuais, demonstrações de uso, grupos de discussão, realização prática, ensino aos outros e uso imediato.

Sobre isso, gostaria de apresentar a Pirâmide da Aprendizagem, que mostra que cada uma dessas práticas.

A Pirâmide da Aprendizagem

Como aprender com a Pirâmide da Aprendizagem

Essa pirâmide foi elaborada por meio de estudos da National Training Laboratories (NTL). No estudo, especialistas verificaram que a resposta sobre “como aprender a aprender” se dá em função da forma de aprendizagem utilizada.

O mais comum é que as pessoas busquem aprender por meio de palestras e pela leitura. Infelizmente, essas formas de aprendizagem são as que possuem a menor retenção possível do conhecimento. Apenas 5% e 10%, respectivamente.

O uso de ferramentas audiovisuais e demonstrações sobre como usar o conteúdo transmitido aumentam a retenção do conhecimento para até 30%. Ainda é pouco, mas já é melhor do que nos casos anteriores.

Discutir o assunto em grupo, por sua vez, já aumenta imensamente a aprendizagem. A retenção média do conhecimento sobe para cerca de 50%.

Isso acontece porque o cérebro começa a interagir mais profundamente com aquilo que você pretende discutir.

Os questionamentos dos outros e a necessidade de emitir uma opinião fazem com que você tenha que pensar com mais cuidado sobre os vários detalhes do conteúdo. Isso faz com que você aprenda mais.

Ao partir para a prática, a retenção média sobe ainda mais: vai a 75%. Colocar em prática aquilo que foi aprendido faz com que sua mente e seu corpo tenham uma interação enorme com o conhecimento.

O sistema de aprendizado humano não foi feito para simplesmente mentalizar coisas. Tudo o que aprendemos naturalmente (andar, correr, falar etc.) são atividades fundamentalmente práticas.

Quando nos desenvolvemos enquanto espécie e passamos a usar mais o intelecto abstrato, muitas vezes esquecemos que ele foi feito para praticar. Quando praticamos aquilo que desejamos aprender, a retenção é muito maior.

Mas qual a melhor forma de aprender, segundo a pirâmide? Ensinando aos outros.

A técnica que aumenta em 75% sua capacidade de aprender

Aprender

Ao ensinar alguma coisa a alguém, nossa retenção sobe para cerca de 80%. Eu lembro que, quando mais novo, tentava entender alguns problemas de matemática que não conseguia resolver de jeito nenhum.

“Como eu vou aprender a aprender isso?”, era a pergunta que eu me fazia…

Várias vezes a solução era a mais simples: ia até meu pai e tentava explicar para ele o problema. Eu “ensinava” a ele qual era minha dúvida.

Ao fazer isso, era comum que já não precisasse mais de sua ajuda. Um interruptor acendia em minha cabeça e eu passava a entender o que deveria ser feito simplesmente por buscar explicar o problema! Ele nem precisava responder nada!

Isso significa que, para aprender melhor, você nem precisa ter um interlocutor. Você pode usar a auto-explicação e ensinar o assunto para você mesmo, colocando-se em terceira pessoa.

Note que, na verdade, quanto maior sua interação com o conhecimento, maior sua aprendizagem.

A recomendação que dou após anos de experiência como professor é simples. Tente utilizar de todas as formas de retenção possíveis. Combinando-as a sua capacidade de aprender a aprender pode ser ainda melhor.

Com isso, você terá como aprender um novo idioma, uma matéria, ou uma ferramenta prática para o trabalho com muito mais facilidade.

Uma aplicação prática: estudo para concurso público de alto nível

Aprender, com Professor Carlos Xavier

São várias as aplicações práticas da pirâmide da aprendizagem.

Gosto de falar de uma aplicação prática que eu utilizei e me trouxe excelentes resultados: a aprovação em concursos públicos de alto nível.

Depois de uma vida de muitos anos no setor privado, resolvi estudar para concursos públicos. E consegui aprovação em diferentes provas, dentre elas o de Analista do Senado Federal e o de Pesquisador do IPEA. Ambos concursos super concorridos e que pedem um elevado grau de conhecimento em matérias específicas.

Claro que não há nenhum segredo para conseguir a aprovação – é preciso estudar. Apesar disso, as técnicas de estudo empregadas e as formas de aprendizagem influenciam muito.

Enquanto eu me mantive apenas assistindo a aulas presenciais e lendo materiais, minha retenção do conhecimento parecia não avançar.

O verdadeiro ganho de desempenho veio quando, associado aos materiais teóricos de excelente qualidade, passei a combinar as mídias utilizadas (áudio, vídeo, leitura, aula presencial) e o teste prático do conhecimento por meio da resolução de questões anteriores.

Eu pegava todas as provas que conseguia de concursos anteriores e saía respondendo todas as questões. Assim, aprendia não apenas o conteúdo em si como também buscava aprender como as questões costumavam ser elaboradas e respondidas.

Mais do que isso: a tentativa de explicar o conteúdo de matérias que não dominava para mim mesmo ou para amigos (como economia, orçamento público, direito administrativo etc.) fez com que meu conhecimento subisse imensamente.

Meu resultado na resolução de questões, assim, passou a ser ainda maior.

Dessa forma, utilizava em conjunto duas das melhores técnicas de estudo: a auto-explicação e o teste prático.

E você, sabendo dessas diferentes formas de aprendizagem e sua capacidade de te ajudar na retenção do conhecimento, o que pretende fazer?

O que você quer aprender a aprender?

Receba as atualizações

Publicado por Carlos Xavier

Carlos Xavier adora desafios e vive encontrando espaço em sua vida corrida para realizá-los. Seja emagrecer 10kg em três meses, trabalhar no exterior ou aprender windsurf, encara e enfrenta sem medo seus desafios. Lifehacker por natureza.

14 Comentários

  1. Muito bom!!!!!!!
    Eu ou todos já sabia destas formas de aprender .
    Todos verdadeiro estudante usa transmissão de baixa retenção e em sequencia de alta retenção , pois como primeiramente vamos aprender o assunto desconhecido ? Então primeiramente vamos assistir a aula ou ler livro ou ver uma vídeo aula . Em sequencia vamos criar o nosso material no assunto e vamos praticar o nosso reconhecimento e depois revisar .

    Responder
    • Oi Rafael!

      No fundo, é daqueles conhecimentos que nós já sabemos, mas nunca paramos para pensar sobre isso. Justamente por não parar para pensar sobre isso é que as vezes é tão difícil de por em prática!

      Abraço!

      Responder
  2. Tudo válido, nada novo pra mim, mas fica a dica ai pros leitores novatos.

    Responder
  3. Muito bom! obrigada.

    Responder
  4. Parabéns, muito bom! Mesmo que intuitivamente a gente até saiba da importância dos 3 níveis da base da pirâmide, imagino que na prática a maioria de nós não os aplique. Seja porque requer desinibição para falar em grupo, ou uma disposição maior para colocar em prática, ou mesmo para não parecer idiota ensinando a si mesmo quando se estuda sozinho. No próximo tópico em que tiver que aprofundar, vou usar este conceito. Muito obrigado por compartilhar!

    Responder
  5. Muito bom, texto elucidativo.
    Uso um método (do tripé, que organizei para mim e meus alunos) e também essas técnicas acima.
    Recomendo.

    Responder
  6. Excelente discussão, Carlos!

    Responder
  7. Muito bom o texto! Realmente, a melhor forma de reter conhecimento é repassando. Aprendi isso com meu trabalho. Fiz curso de inglês por 5 anos e achava que falava muito bem. Mas só quando comecei a dar aulas que percebi detalhes que nunca havia percebido e aprendia muito mais. E faço isso no colégio também. Mesmo sem saber completamente a matéria, explico para alguns colegas e, de tanto explicar, nem preciso estudar muito haha

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *