Mude.nu

Aplicativos transformam lista de coisas a fazer em um jogo

Aplicativos de listas de coisas a fazer são, em essência, bastante simples.

O básico é ter a opção de criar diferentes listas e, dentro dessas, a possibilidade de criar tarefas. Datas de vencimento, tarefas recorrentes, locais, contatos e grupos de listas são outros recursos que costumamos ver nesses aplicativos.

Esse é o lado positivo. O lado negativo é que essa rigidez deixa os aplicativos todos muito iguais e, por que não, pouco divertidos.

Por isso, há um crescente mercado de aplcativos de listas de coisas a fazer com ideias conceituais, geralmente explorando o conceito de gamification.

Se você tem dificuldades em lidar com os apps tradicionais e acredita que um pouco de diversão ou criatividade podem lhe ajudar a agir de forma mais efetiva, conheça algumas opções de aplicativos diferenciados.

Any.Do

O Any.Do – disponível para Android, iOS e web – tem como diferencial a interface e um sistema chamado Any.Do Moment, que oferece uma maneira simples e rápida de visualizar todas as tarefas a fazer. Para melhorar, ainda é gratuito.

EpicWin

O EpicWin transforma a lista de coisas a fazer em um verdadeiro jogo, com personagem, pontuação e até barras de “life” de força, intelecto e stamina. É quase sua vida transformada em um RPG.

Habit RPG

O foco do Habit RPG está em tarefas que se repetem, para formação de hábitos. O aplicativo encara a formação de hábitos com um jogo, com pontuação e recompensas por conquistas alcançadas.

Atualmente, o Habit RPG está disponível apenas na web, mas os fundadores afirmam ter planos para levar a ideia para dispositivos móveis.

Bloom

Bloom é um aplicativo que permite ao usuário criar clipes com imagens, vídeos e sons para trazer inspiração na hora de realizar uma tarefa.

Nâo é exatamente uma lista de coisas a fazer, mas serve como sistema de lembretes para você se animar a realizar algumas tarefas. É gratuito, então vale a pena testar.

mm

Redação Mude.nu

Toni Durden é um fake de si mesmo, como somos todos nós. Seu objetivo é diminuir o abismo entre quem ele é e quem ele pensa que é.

3 comentários