Vamos a um assunto polêmico. Bebidas alcoólicas ajudam ou atrapalham quem quer curtir a vida? Essa questão é muito discutida. Há quem diga que não consegue aproveitar uma festa ou evento social sem uma cervejinha (o diminutivo é sempre usado para deixar a coisa toda mais inocente).

Alegam esses que o álcool libera a inibição e permite que a pessoa dance, converse, ria, enfim, liberte-se do próprio superego. Isso gera excelentes histórias, como as contadas no Papo de Bêbado.

Já outros são radicalmente contra. Acreditam que precisar beber para poder se divertir é um tipo de dependência não tolerável. Mesmo que a pessoa não seja um viciado em bebida, fica dependente do copo para poder se divertir. Usa o álcool como uma muleta.

Alguns não bebem mesmo por convicção religiosa ou algo do tipo. Esses já adoram a Lei Seca por que agora têm um ótimo álibi para justificar a recusa às constantes ofertas de bebidas em festas e afins.

Copo de cerveja: meio cheio, meio vazio

O caminho do meio

Moderação é uma palavra muito falada quando se trata de beber. Se você bebe para se divertir e não vê nada de mal em depender disso para curtir uma noite, então vá em frente. Só tenha muito cuidado para observar os limites.

Beber para ficar alegre pode ser bom. Já quando se passa dos limites, a pessoa fica inconveniente. Às vezes causa até constrangimento ou armar barraco, chorar, cair ou vomitar. Além de tudo, beber além da conta é péssimo para a saúde. O perigo aí é que quando se começa a beber, as noções de limite se modificam um pouco.

O brasileiro bebe em boas quantidades. Entre os jovens, existe até o estranho hábito de se gabar da quantidade de bebida. “Mermão, tô bebendo desde sete horas da manhã… já derrubei seis grades!”. Isso é motivo de orgulho ou de vergonha?

Curta a vida, bebendo ou não, mas não deixe os exageros estragarem as suas festas e as de seus amigos. Equilíbrio é a palavra-chave.

Receba as atualizações

8 Comentários

  1. Ah, vá pro inferno com esse moralismo porra!!! A cerveja era feira por monges, e até nos monastérios católicos ou sei lá como é o nome. Até Jesus bebia vinho, a bebida acompanha a humanidade desde que ela existe. Aposto que tu é crente cego e bitolado.

    Responder
  2. Concordo!

    Moderação é o caminho!

    Abraços!

    Responder
  3. Concordo.

    Para o Dr. Querozena: você leu o post? Alguém ta falando algo contra beber?

    Eu bebo, mas não bebo até cair só para poder contar com cara de retardado no outro dia que sou mais fuck yeah pq consigo por mais alcool no meu sangue. Isso se chama culto ao alcool, e é muito diferente de gostar de bebidas alcoolicas.

    Aliás, é justamente esse tipo de mentalidade que tem feito do alcool ser o principal fator de causa de acidentes de trânsitos e homicídios em nosso Brasil. E não são poucos. A prova disso é observar como esse número vai aumentar MUITO durante o carnaval. Nada contra o alcool, desde que se tenha bom senso!

    E crente? Por favor né! Só quem falou de Jesus aqui foi você!

    Responder
  4. Principal causa de acidentes de trânsito ?

    Nunca vi dois bebados colidirem seus veiculos, sempre tem um caretão sóbrio no meio, que insiste em seguir as regras e andar em sua própria pista.

    Responder
  5. Post óbvio.

    Responder
  6. Ri desse ultimo comentario.

    Responder
  7. Engraçado pq eu n consegui sair e n beber, se saio e n bebo eh o msm de n ter saido

    Responder
  8. Independente de ter que beber para sair, beber pouco ou muito, tipo de bebida ou seja lá o Q for… tudo pode depender não só do estado, dia, energia e outras muitas coisas do momento de quem está consumindo.
    Tem pessoas que bebem muito e nada rola, outras, só com o cheiro vira do avesso… além do mais… cada um deve cuidar de sua vida e aproveitar o momento a medida que “Ele” se apresenta. As Xs bebo, as Xs não. Passei dos 60, depois de um acidente que fiquei morto por 3 dias… meu neurocirurgião acreditava em uma possível cadeira de rodas… hj em dia, minha saúde é para poucos. Sinto-me com 17…
    Os antigos Samurais bebiam para saudar uma boa batalha ou uma morte honrosa. Eu, as Xs para saudar a Vida… ou simplesmente… o momento presente.
    Abraços a todos.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *