“Mente clara como a água” (Mind like water, no original) é talvez o mais importante conceito trazido por David Allen no livro Getting Things Done (GTD).

A ideia vem das artes marciais, mais especificamente do karatê, e significa ter uma mente estável, equilibrada e que reage aos acontecimentos apenas na medida necessária, para logo voltar ao estado natural.

A metáfora mais utilizada é a de um lago calmo no qual você atira uma pedrinha. A água reage apenas de acordo com a massa da pedra e a força com que ela foi jogada. Nada mais, nada menos. Depois, o lago volta ao seu estado calmo.

No GTD, Allen parece acreditar que simplesmente com um sistema de produtividade pessoal você pode atingir esse estado, mas sabemos que isso não é bem verdade. Vejamos, então, 7 passos para se aproximar de uma mente clara como a água:

1. Meditar

Arática da meditação diária ajuda a cultivar uma mente mais equilibrada e focada, conforme demonstram diversos estudos científicos, como este da Universidade de Washington que mostra impactos na produtividade e aumento do foco ou este da Escola de Medicina da Universidade de Massachussetts que mostra que a meditação aumenta a capacidade do cérebro em diferentes maneiras.

2. Comer comida de verdade

Verduras, raízes, frutas, carnes, ovos, nozes, castanhas, amêndoas. Isso é tudo o que você precisa para se alimentar. O excesso de açúcar, de carboidratos refinados e de “comidas” industrializadas que a maioria das pessoas consome diariamente exige demais do organismo, deixando-nos entorpecidos. A mente fica mais confusa do que já naturalmente é, já que está sendo mal alimentada com porcarias. Experimente a Paleo Diet por alguns dias e perceba a diferença em sua clareza mental.

3. Tirar os compromissos da cabeça

Esse é o principal ponto que David Allen aborda em Getting Things Done. Nosso cérebro não é tão bom em arquivar dados e compromissos quanto um computador ou mesmo uma agenda impressa. A mente é boa para criar, imaginar, inventar coisas. Resgatar dados brutos deve ser tarefa mais para máquinas ou anotações. Implemente o GTD e dê mais esse passo rumo a uma mente clara como a água.

4. Ser compassivo

Estar em constante estado de alerta ou mesmo de conflito é algo que leva a mente a estar sempre reagindo. Reclamamos (mesmo que mentalmente) porque as pessoas não fazem o que nós achamos que elas deveriam fazer na vida, no trânsito, na fila do caixa do supermercado. Nós começamos a pensar que todos os outros estão por aí só para atrapalharem o nosso caminho. Em outras palavras, achamos que nós somos o centro do mundo. Ser compassivo é entender que todas essas outras pessoas têm os mesmos problemas que nós e que, na visão dela, nós somos os que atrapalham o trânsito, a vida, a fila do caixa. Você tem a opção de tratá-las de forma ativa, e não reativa, com compaixão, gentileza, amor. Essa é a melhor forma de manter a mente clara como a água mesmo com todos os obstáculos sociais e com todas as dificuldades das interações humanas.

5. Diminuir o ruído

A quantidade de tralha a que somos submetidos diariamente é impressionantes. Comerciais de TV, portais de notícias, outdoors, banners, links, redes sociais, fofoca, torpedos, notificações. A lista é infinita. Tudo isso contribui para uma mente cada vez mais distraída, mais confusa. Você pode optar por deliberadamente diminuir esse ruído, assistindo menos a televisão, lendo menos comentários, navegando menos em portais de notícias. Cada um sabe onde o calo aperta. Concentre-se em atividades mais profundas e prazerosas. Leia um livro, converse com um amigo, brinque com uma criança, leve o cachorro para passear, toque um instrumento musical. Uma coisa de cada vez, com atenção plena.

6. Ter menos coisas

Da mesma maneira como há muita informação, também há muito consumo. Temos a mentalidade de associar felicidade a coisas, mesmo sabendo que isso é pura ilusão. Um carro maior e melhor terá um impacto na sua felicidade somente no ato da compra e poucas semanas depois. Logo depois, você já vai querer um maior ainda, ou um acessório a mais. Já a preocupação de cuidar e manter o carro é permanente, durando enquanto você mantiver o carro. Essas coisas que falamos aqui não precisam necessariamente ser objetos materiais. Também podem ser ideias, obsessões, ilusões, como ter um corpo igual a uma capa de revista (dica: você só vai conseguir com Photoshop), chegar à Presidência Executiva da empresa, mudar de cidade.

7. Fazer uma coisa de cada vez

embora a tecnologia e o próprio modo de viver e trabalhar atualmente incentivem o modo multitarefa, a verdade é que atuamos de forma infinitamente mais eficiente quando estamos presentes em uma só tarefa e com atenção plena ao que estamos fazendo. Nesse ponto, é essencial citar um trecho do livro “O Milagre da Atenção Plena”, de Thich Nhat Hanh:

“Enquanto estiver lavando os pratos, deveríamos apenas lavar os pratos, o que quer dizer que enquanto lavamos os pratos deveríamos estar completamente conscientes do fato que estamos lavando os pratos. Parece meio bobo assim à primeira vista: porque dar tanta preocupação para uma coisa simples? Esse é exatamente o ponto. O fato que eu estou lá em pé lavando aqueles pratos é uma realidade incrível. Estou sendo completamente quem sou, seguindo minha respiração, consciente da minha presença, e consciente dos meus pensamentos e ações. Não há como ser lançado dali inconsciente como se fosse uma garrafa batendo nas ondas aqui e ali.

Se enquanto estivermos lavando os prato pensarmos somente na xícara de chá que nos espera, assim apressando a lavação dos pratos que eu possa me livrar deles como se fossem um transtorno, então não estamos “lavando os pratos para lavar os pratos”. Mais que isso, não estamos nem vivos durante o tempo que estamos lavando os pratos. Na verdade, estamos completamente incapacitados de perceber o milagre da vida enquanto estamos ali na pia. Se não conseguimos lavar os pratos, há grandes chances de não conseguirmos tomar nossa xícara de chá também. Enquanto tivermos bebendo o chá, estamos pensando em outras coisas, dificilmente conscientes da xícara em nossas mãos. Assim somos sugados para o futuro — e incapazes de viver sequer um único minuto de vida.”

Receba as atualizações

3 Comentários

  1. Absolutamente fantástico o artigo. Se parecem muito com as ideias do mestre Nuno Cobra. Esse site é realmente muito foda!

    Responder
  2. Excelente post, gostei muito do 4 passo, mas discordo que só com photoshop é possível ter o corpo da capa de revista, com dedicação, esforço e determinação conseguimos tudo.

    Responder
  3. Faltou: Não se drogar.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *