Estou perto dos meus 35 anos e já cometi minha parcela de erros na vida. Não acredito muito em lamentações. Aprendi muito com cada um desses erros e minha vida é realmente maravilhosa.

De qualquer forma, existem algumas coisas que eu gostaria de ter sabido quando eu estava terminando o colégio e começando a viver como um adulto.

Poderia eu ter feito diferente? Não estou certo disso. Talvez eu pudesse não ter criado uma montanha de dívidas, mas aí eu também não teria conhecido a grande satisfação que é sair das dívidas. Talvez eu pudesse ter feito melhores escolhas na carreira, mas aí eu não teria tido toda a experiência que me tornou o blogueiro e o escritor que sou hoje.

Talvez eu não tivesse me casado com minha primeira esposa, e aí eu nunca teria me divorciado… mas aí eu também não teria meus dois maravilhosos primeiros filhos.

Eu não acho que gostaria de mudar nada disso. De qualquer forma, olhando para trás, existem algumas lições que eu aprendi que eu provavelmente ensinaria a mim mesmo com 18 anos. Estou compartilhando isso agora para compartilhar minhas lamentações? Não, compartilho isso na esperança de que pessoas mais jovens, que estejam começando na vida, tirem proveito dos meus erros e dos meus aprendizados.

Lea Babauta, do Zen Habits

Lea Babauta, do Zen Habits

O que se segue não é uma lista completa, mas uma que – eu espero – prove-se útil pelo menos para algumas pessoas.

“Espero que a vida não seja uma grande piada, porque eu não a entendo.” Jack Handey

1. Como controlar o impulso de gastar

Se existe algo que me trouxe problemas financeiros, foram os gastos por impulso. Comprar roupas quando não precisava. Comprar eletrônicos só porque eu “precisava” tê-los. Fazer compras online só porque é fácil. Comprar aquele novo super carro porque… bem, porque iria me ajudar com as mulheres.

Não tenho orgulho de nada disso. Eu aprendi a controlar meus impulsos, pelo menos um pouco. Agora eu dou a mim mesmo um tempo para respirar. Eu reflito sobre cada compra, vejo se tenho o dinheiro, penso se é mesmo isso que eu preciso ou quero. Isso teria sido muito útil 15 anos atrás.

2. Você deve se exercitar

Eu fazia trilhas, cross-country e basquete no colégio, mas quando entrei na faculdade, as corridas e o basquete ficaram para trás. Eu até joguei basquete alguns anos depois do colégio, mas acabei parando. Me tornei sedentário. Brincar com meus filhos me deixava sem fôlego. Comecei a engordar.

Eu consegui reverter isso e sou bem ativo hoje em dia, mas ainda estou lutando para queimar toda a gordura que acumulei naqueles anos de sedentarismo.

3. Como controlar as finanças

Eu sempre soube que deveria fazer um orçamento e acompanhar todas as minhas despesas quando eu me tornasse um adulto. Só que eu tinha muita preguiça de fazer isso. E não sabia realmente como fazer. Agora eu aprendi como planejar e como me manter dentro do orçamento. Às vezes eu saio da linha, mas aprendi como lidar com isso também.

Talvez essa não seja uma habilidade que você aprenda com os livros, você tem que praticar. Bem, eu espero poder ensinar aos meus filhos antes que eles se tornem adultos.

4. A má alimentação cobra o seu preço

Não foi apenas o estilo de vida sedentário que me tornou gordo. Foi também toda a porcaria de comida que eu ingeria. Eu comia pizzas e hambúrgueres e bolinhos e cereal açucarado e sobrememesas e rosquinhas e… bem, você entendeu.

Eu tinha o hábito de comer tudo o que eu queria, e nunca achei que isso pudesse se tornar um problema. Problemas de saúde eram algo para me preocupar quando eu ficasse velho.

Bem, meus jeans começaram a ficar apertados e, para meu desespero, minhas calças aumentaram em diversos números e apareceu uma papada que só agora está indo embora. Eu gostaria que alguém tivesse me mostrado uma foto do “depois” quando eu era jovem e tomava refrigerantes gigantes.

5. Fumar é algo tão imbecil

Eu não tinha fumado até entrar na idade adulta. Não vou dizer porque comecei, mas não parecia ser um problema, porque eu sabia que podia parar a qualquer momento que eu quisesse. Pelo menos eu pensava que podia, até que, vários anos depois de começar, eu tentei parar e não consegui.

Cinco tentativas frustradas depois e eu percebi com horror que meu vício era mais forte que eu. Finalmente eu consegui parar – em 18 de novembro de 2005 -, mas custou um pedaço da minha alma fazer isso.

6. Planeje sua aposentadoria, filho. E não brinque com isso

Esse sábio conselho – assim como todos os outros acima – pode parecer bastante óbvio. E ele é. Não pense que eu não sabia disso quando tinha 18 anos. Eu sabia. Eu apenas não dei atenção a isso!

Aposentadoria era algo que eu poderia me preocupar quando tivesse 30 anos. Bem, agora estou na casa dos 30 e eu gostaria de poder dar um tapa na minha própria cara aos 18 anos. Quanto dinheiro eu poderia ter investido desde aquela época!

Eu tinha um plano de aposentadoria, mas nas três vezes que mudei de emprego, eu gastei todo dinheiro com futilidades.

7. Tudo o que parece difícil agora será útil no futuro

Esse é o primeiro ponto que pode não parecer tão óbvio. Houve momentos na minha vida que eu tive que trabalhar duro. E eu trabalhei, mesmo odiando.

Eu fiz porque precisava ser feito, mas me estressou e me deixou exausto. Trabalho duro não é tão fácil como eu gostaria que fosse. Mas, quer saber? Cada minuto de trabalho que eu fiz sem saber porque estava fazendo mostrou-se útil com o passar do tempo.

Talvez não tenha se mostrado útil imediatamente, mas eu tenho usado as habilidades e hábitos que aprendi durante aqueles tempos de alto estresse e longas horas de tédio. Eu uso-os a todo instante, e eles fizeram de mim a pessoa que sou hoje.

8. Não compre aquele carro usado sem checar tudo com cuidado

Eu pensei que estava sendo esperto comprando um carro usado, mas eu não o chequei com o cuidado necessário.

Aquela Van tinha um monte de problemas mecânicos, uma porta que quase caía quando eu dirigia, uma maçaneta solta, um espelho retrovisor pendurado, pneus carecas prestes a estourar (como realmente aconteceu), janelas que não baixavam… eu poderia dizer mais e mais, mas basta dizer que não foi minha melhor compra.

Ainda acho que comprar usado é mais inteligente, mas confira tudo de perto e com cuidado. Essa é uma atitude mais esperta.

9. Aquele cara para o qual você está vendendo seu carro? Num acordo de cavalheiros? Ele não vai te pagar

Eu vendi outro carro para o amigo de um amigo, que eu tinha certeza que me pagaria mesmo sem assinar nenhum contrato. Ainda o vejo de vez em quando na estrada, mas não tenho energia para ir atrás dele.

10. Arrume tempo para seguir sua paixão, não importa o quanto você esteja ocupado

Eu sempre quis ser um escritor e ter um livro publicado. Eu apenas nunca tive tempo para escrever. Com família, escola e um trabalho em tempo integral, simplesmente não havia horas suficientes no dia.

Bem, eu aprendi que você tem que criar essas horas. Separe um bloco de tempo para fazer o que você gosta, corte as coisas que estão tomando seu tempo e não deixe nada interferir nesse seu trabalho.

Se eu tivesse feito isso 15 anos atrás, eu poderia ter uns 15 livros publicados hoje.

11. Todas essas coisas que estão preocupando você hoje – não vão ter importância em 5 anos, muito menos em 15

Quando as coisas estão acontecendo com você no momento, elas são o seu mundo. Eu tinha prazos, projetos e pessoas me pedindo coisas e meu nível de estresse estava nas alturas.

Eu não lamento o trabalho duro, mas penso que eu teria sido menos estressado se tivesse percebido que aquilo tudo não significaria nada alguns anos depois. Perspectiva é algo bom de se aprender.

12. Os amigos são muito mais importantes que seu trabalho ou seus pertences

Eu tive alguns empregos, comprei muitas coisas e fiz alguns amigos nos últimos 15 anos. Desses três, a única coisa que ainda importa para mim são meus amigos. E eu gostaria de ter passado mais tempo com eles e com a minha família do que com as outras duas coisas.

13. Todo esse tempo que você passa assistindo à TV é uma enorme, enorme perda de tempo

Eu não sei quanto tempo de televisão eu assisti ao longo dos anos, mas foi muito. Horas e dias e semanas que eu nunca mais terei de volta. Quem se importa com o que acontece nos reality shows quando a realidade está acontecendo lá fora? Tempo perdido é algo que você nunca mais terá de volta, portanto não o desperdice com televisão.

14. Seus filhos vão crescer muito mais rápido do que você imagina. Não perca um minuto

Eu tive um momento “Oh meu Deus!” recentemente. Minha filha mais velha, Chloe, está fazendo 15 anos no próximo mês. Eu tenho apenas mais três anos com ela antes dela virar uma adulta e sair de casa para viver a própria vida. Três anos!

Eu estou abismado com esse simples fato, porque realmente não parece ser muito tempo. Eu quero voltar à minha juventude e avisar a mim mesmo para parar de trabalhar tanto! Parar de assistir à TV! Passar mais tempo com seus filhos! Esses últimos 15 anos com Chloe (e meus outros maravilhosos filhos) passaram muito, muito rápido.

15. Esqueça o drama. Foque em ser feliz

Muitas coisas que aconteceram comigo, profissionalmente e pessoalmente, pareceram o fim do mundo. E, embora tenham sido coisas ruins, elas ocuparam tanto espaço na minha mente que se tornaram grandes dramas. Elas me tornaram depressivo de vez em quando. Que perda de tempo!

Se eu tivesse percebido que tudo acontecia apenas na minha cabeça. Se eu tivesse percebido que eu poderia ser feliz se focasse nos pensamentos positivos, no que eu já tinha conquistado, no que eu poderia estar fazendo… eu poderia ter evitado todo aquele drama.

16. Preste mais atenção aos blogs quando você ouvir falar deles. Eles são mais do que meros diários

Eu ouvi falar sobre blogs há sete ou oito anos, mas quando fui ver do que se tratava não me pareceu nada interessante. Pareciam ser apenas os diários de algumas pessoas sobre coisas que elas viam na internet. Porque eu iria querer lê-los?

Eu tinha meus próprios pensamentos sobre a web, mas eu não precisava compartilhá-los com o mundo. Eu passei muito tempo na internet, em vários sites e fóruns, mas sempre que caía em um blog eu rapidamente o pulava, sem interesse. Até que alguns anos atrás eu descobri as coisas maravilhosas que os blogs poderiam ser. Se eu tivesse começando a blogar alguns anos atrás, bem, eu não teria perdido tanto tempo.

17. Falando nisso, mantenha um diário. É sério. Sua memória é extremamente falha

Eu esqueço as coisas com muita facilidade. Não coisas recentes, mas memórias antigas. Eu não me lembro de coisas sobre meus filhos nos primeiros anos de vida, porque eu não gravei nada. Eu não lembro de coisas sobre a minha vida. É como se fosse um monte de memórias às quais não tenho acesso. Eu gostaria de ter mantido um diário.

18. Tequila é diabólica

Não vou entrar em detalhes, mas deve ser suficiente dizer que eu tive algumas péssimas experiências e não posso dizer que aprendi muito com elas, exceto que tequila é a bebida do capeta.

19. Sim, você pode correr uma maratona. Não adie esta meta, ela é muito recompensadora

Correr uma maratona sempre foi um sonho meu, desde o colégio. Era algo que eu queria fazer, mas achava que estava fora do meu alcance. Ou que, se eu fizesse, seria daqui a muitos anos.

Bem, aprendi que não só é uma meta realizável, como também é extremamente recompensadora. Eu gostaria de ter começado a treinar quando eu era jovem e magro… eu poderia ter tido ótimos tempos de prova!

20. Todos esses erros que você irá cometer, apesar desses avisos? Eles valerão a pena

Se eu tivesse 18 anos e estivesse lendo este post eu provavelmente diria: “Bons conselhos”. E então cometeria os mesmos erros, apesar das boas intenções.

Eu era uma bom garoto, mas não era bom em seguir conselhos. Eu tinha que cometer meus próprios erros e viver minha própria vida. E foi o que eu fiz. E não me lamento um minuto por isso. Todas as experiências que tive (inclusive as com tequila) me levaram para o caminho de vida que tenho hoje.

Eu amo onde estou hoje e não trocaria a minha vida por nenhuma outra vida no mundo. A dor, o estresse, o drama, o trabalho duro, os erros, a depressão, as dívidas, a gordura… tudo valeu a pena.

“Procure viver de tal maneira que, ao morrer, até o agente funerário fique triste.” Mark Twain

Esse post é uma tradução livre do original “20 Things I Wish I Had Known When Starting Out in Life”, escrito por Leo Babauta para o zenhabits.

Receba as atualizações

Publicado por Walmar Andrade

Criador do Mude.nu, Walmar Andrade é bacharel em Comunicação Social, com extensão em jornalismo on-line (UFPE), MBA em Planejamento, Gestão e Marketing Digital (FECAP-SP) e Master en Comunicación Empresarial (INSA-Barcelona). Escreve sobre comunicação e marketing digital no blog Fator W.

22 Comentários

  1. Muito Bom! Show!

    Responder
  2. Seu blog é um dos melhores que já li.
    E um dos únicos que nos mostra as coisas óbvias que por falta de reflexão nao percebemos. Adorei no sentido mais extremo da palavra esse post e alguns mais acima.
    p.s.: se tiver algum erro de portugues me avise, estou algum tempo no exterior e nao tenho muitos contatos com brasileiros.
    Um grande abraço, e continue com esse trabalho incrível que está fazendo, LG.

    Responder
  3. Bacana! Gostei muito das reflexões. Parabéns!!

    Responder
  4. O texto em si é otimo, mas o layout está estranho, falta pular linha entre os tópicos, colocar em negrito os subtitulos… está ruim para ler =(

    Responder
    • @Alberto_Roberto, eu acabei de reformatar o texto, melhorar um pouco a tradução e deixar tudo em ordem para que vocês tirem o máximo de proveito. Divirta-se, acho que agora o artigo está ainda melhor.

      Um abraço!

      Responder
  5. Excelentes conselhos ! Mas continuarei bebendo Tequila ;)

    Responder
  6. boa noite a todos
    gostei do texto, bastante verdadeiro. a felicidade realmente não deve ter condições deve ser algo interno. mas, como conseguir ser feliz se você não se sente realizada? como manter o pensamento positivo, se a cada tentativa vem um baque a diante e você gasta as energias de sua mente com aquilo?Não sei se é impressão minha mas isso tudo parece mais fácil para os homens.

    Responder
  7. Muito bom!!! Me agregou muito, principalmente o fato de minha filha fazer 10 anos este ano e eu notar o quanto passou rapido e por causa do trabalho e outras atividade do cotidiano não consegui viajar com ela a todos os lugares que quero que ela conheça…sempre penso que tenho que ter mais tempo mas acabo não conseguindo conciliar. Mais uma vez vejo este conselho por aqui! Bora seguir!

    Responder
  8. Excepcional! Fantástico!!
    Parabéns pela ótima resenha!!!!

    Responder
  9. Eu adorei tudo que li… extremamente forte e importante para qualquer pessoa , principalmente pra mim…
    Muito obrigado por ter compartilhado tudo isso .!

    Responder
  10. Excelente, muito bom seu texto!

    Responder
  11. Excelente texto. Esta de parabéns! Gostei !

    Responder
  12. Ótimos concelhos André!!! E parabéns pelo belo texto!

    Responder
  13. Perfeito li com muita atenção e pretendo seguir com o coração. Sucesso a nós! !!

    Responder
  14. Adorei as dicas e acho que algumas já até aprendi com meus erros também. :/ rs

    Responder
  15. […] o cara do Zen Habits. Já li algumas coisas dele, sobre ele, e hoje não foi diferente. Abri a aba desse texto e me deparei com o […]

    Responder
  16. Muito bom, gostaria de ter lido isso aos 18.

    Responder
  17. Eu tenho 19 e estou cometendo os mesmos erros, quero poder consertar tudo isso e VIVER uma VIDA nova.

    Responder
  18. Muito bom,gostei dos conselhos,achei muito legal
    E você tem jeito pra ti isso

    Responder
  19. Maravilhoso! Você é uma bênção! Estou estou em um emprego federal, sofrendo muito, parte gosto e parte não gosto. Os comentários de Marta espelharam o que acontece comigo. Eu sou escritora também. Estou pedindo a direção de Deus e acredito que se continuar nesse trabalho isso não mudar, não vai ter fim, pois não depende nem só de mim, nem só de Deus. É a armadilha do concurso público:bom para uns, péssimo para outros. Como estou frustada, minha auto-estima oscilando sempre, mais em baixa do que em alta na maioria das vezes, estou pensando em tomar uma decisão urgente senão vou acabar morrendo, doente e angustiada. Deus abençõe a todos. Maria Luiza.

    Responder
  20. Sempre bom ler alguns conselhos.

    Responder
  21. Obrigado pelos conselhos!
    Esse ano faço 18 anos! E desde o começo de 2016, não paro de refleti o que devo melhorar ou o que devo fazer daqui pra frente. Parece que você para no tempo com os 18… fica perdido e sem rumo fica refletindo sobre o que vai fazer na vida, as áreas proficionais etc…(claro, ja tenho em mente faculdade, trabalho e tudo… mas fora isso, a vida, as amizades, os momentos a família penso sobre isso)! As vezes fico com a mente assim.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *