Andar de bike em Amsterdam é a primeira coisa que a maioria das pessoas pensa ao programar uma viagem para a Holanda. Ok, talvez algumas pensem mais em visitar um coffee shop…

De qualquer modo, independentemente das preferências entorpecentes, andar de bike em Amsterdam com certeza está entre os passeios mais procurados.

Não é por acaso. Amsterdam é considerada a capital europeia mais amigável para quem quer pedalar, e uma das melhores cidades do mundo para quem quer utilizar bicicleta como meio de transporte.

O Mude.nu foi conferir de perto como é a sensação de andar de bike em Amsterdam e preparou um vídeo para você poder sentir um pouco a experiência:

Esse dia foi épico!

Posted by mude.nu on Sunday, March 29, 2015

Ficou animado? Então confira as 10 dicas que nós separamos para quem quer andar de bike em Amsterdam de forma divertida e ao mesmo tempo segura.

1. Alugando uma bike em Amsterdam

Pedalando em Amsterdam

A primeira coisa que você tem que fazer, obviamente, é alugar a sua bicicleta. Felizmente, esse não é um trabalho nada difícil.

Boa parte dos hotéis da cidade já possuem seu próprio sistema de aluguel de bikes. Essa foi a opção que escolhemos: pedimos na própria recepção do Hotel Casa 400 o aluguel de três bicicletas por 24 horas e já saímos “da porta de casa” pedalando.

Mas talvez você não esteja em um desses hotéis, ou prefira antes ir a algum ponto turístico para depois pegar a sua magrela.

Sem problemas, o que não faltam são locadoras de bike em Amsterdam. Duas grandes empresas, no entanto, dominam o mercado e são elas as mais recomendadas:

  • MacBike: além das bicicletas normais, a MacBike tem aquelas bicicletas para dois (chamadas Tandem por lá), bicicletas para crianças e as famosas bicicletas holandesas com um cestinho na frente, que servem tanto para levar carga quanto para bebês e cachorros.
  • Yellow Bike: possui dois pontos próprios para o aluguel, além de convênios com outros comércios e hotéis. Além de simplesmente alugar as bikes, também oferece tours guiados pela cidade>

Os preços e tipos de bikes são similares, então qualquer uma das duas que você escolher estará em boas mãos.

Só fique atento que você tem que levar cartão de crédito e passaporte para poder alugar a magrela. O cartão é necessário para casos de perda, rouba, quebra etc.

2. Cuidado com o trânsito

Amsterdam possui mais de 400 quilômetros de ciclovias, mas isso não quer dizer que você vai pedalar tranquilo por não ter que disputar espaço com os carros.

Você vai disputar espaço com muitas, muitas bikes!

No primeiro dia em que saímos para pedalar (não registrado no vídeo), nos metemos pelo centro da cidade em um dia de semana e muitas vezes não conseguíamos fazer a rota que queríamos simplesmente por não conseguir dobrar à esquerda, por exemplo, de tanta bike que passava.

Em outra ocasião, ao sair de um semáforo fechado, estávamos ao lado da ciclovia e não conseguimos entrar nela praticamente até o semáforo fechar novamente, de tantas bicicletas que vinham na via.

Então, a dica aqui é buscar pedalar pelas áreas menos concentradas, nas periferias da cidade. Além de ser muito mais tranquilo, você vai conseguir ver casas e condomínios belíssimos. Vale muito a pena.

3. Buzina e faixa da direita

Um acessório essencial para a bike em Amsterdam é uma buzina, ou melhor, sineta. Eles usam isso a toda hora para que os mais lerdos saiam da frente.

Sempre que estiver pedalando e escutar uma sinetinha, pode acreditar que vem alguém atrás em velocidade mais alta querendo te passar. O que você tem a fazer nesses casos é dar uma reduzida e pegar a faixa da direita, para que o apressado passe logo.

Ah, e quando você estiver mais rápido que alguém (yeah!) não fique envergonhado de mandar ver na sua sineta também!

4. Carros e motos na ciclovia

Pode parecer estranho, mas carros e motos são permitidos nas ciclovias de Amsterdam!

As motos, por ocuparem espaços semelhantes aos das bicicletas, mas elas têm que trafegar a no máximo 20 quilômetros por hora. Não sabemos dizer se são todas as motos, mas cruzamos com várias delas em nosso passeio.

Quanto aos carros, trata-se de um modelo especial, pequeno, para duas pessoas, semelhante a um Smart.

Pelo que soubemos por lá, esses carros são dados pelo Governo a idosos e pessoas com dificuldades de locomoção ou com necessidades especiais. Os carrinhos não passam de 20 quilômetros por hora, mas ocupam uma largura maior do que motos e bikes. Cuidado com eles.

5. Esqueça o capacete

O capacete não é obrigatório para você pedalar em Amsterdam.

Na verdade, há muita divergência sobre a necessidade de capacete no ciclismo urbano (não somente na Holanda), com muitas pesquisas demonstrando que o uso até pode trazer mais risco para o ciclista.

O fato é que para dar uma volta de bike em Amsterdam você não precisa se preocupar com capacete, cotoveleira, joelheira e outros apetrechos. Simplesmente pegue sua bike e saia pedalando, no seu ritmo, que a segurança e a confiança vão vindo com o tempo.

6. Proteção para o frio

Nós demos a sorte de pegar uma das duas semanas em que faz sol em Amsterdam em todo o ano.

Se você não tiver essa sorte, vai precisar proteger-se do frio.

É comum em cidades europeias ver ciclistas com cachecol ou acessório similar protegendo o pescoço, a boca e até mesmo o nariz. Gorros e tocas também são muito utilizados.

Quando vamos pedalando, o vento vem contra o nosso rosto e aquele frio pode ser cortante. Há até quem use uma espécie de máscara ninja, deixando só os olhos de fora.

Se estiver nevando, o cuidado deve ser redobrado, pois a pista fica bem escorregadia. Nesses casos, se você não tem experiência, o melhor é evitar ou ir bem devagar até pegar o jeito.

7. Eles pedalam sem olhar

bike-em-amsterdam

Não se assuste com um fato comum: o pessoal anda de bike em Amsterdam sem olhar para frente.

Essas pessoas estão muito acostumadas, desde o primeiro ano de vida, a andar de bicicleta. Primeiro, no cestinho da mãe. Aos dois anos, boa parte já ganha sua kinder fiets (bicicleta de criança). Com oito anos, provavelmente já andou mais de bicicleta do que 90% da população mundial.

Então é muito comum ver nas ciclovias os moradores de Amsterdam pedalando enquanto digitam um Whatsapp no celular, enquanto comem um hambúrguer, enquanto leem uma revista.

Cheguei a ver um que pedalava olhando para o celular e com uma só mão conseguia ir desviando dos ciclistas mais lerdos à sua frente, como se tivesse um sentido de aranha avisando onde estão os obstáculos. Só vendo para crer.

8. É difícil estacionar

Bicicletas em Amsterdam

Quando você alugar sua bike em Amsterdam, provavelmente ela virá com cadeado e prendedor para você estacionar a magrela em seus pontos de parada.

Porém, diferente do que possamos pensar, estacionar uma bicicleta em Amsterdam muitas vezes não é tarefa fácil.

Apesar de haver diversos bicicletários espalhados pela cidade, muitos deles vivem lotados, sobretudo aqueles que ficam próximos a estações de metrô, paradas de ônibus e pontos turísticos.

Se você deixar a bike em um local não apropriado, como um poste ou mesmo um ponto do bicicletário que não era uma vaga, a prefeitura pode removê-la. Há quem diga que eles são mais condescendentes com bikes alugadas de marcas como MacBike ou Yellow Bike, mas não se garanta nisso.

Apesar da fama de país civilizado, há sim muito roubo e vandalismo com as bicicletas em Amsterdam. No próprio folder do hotel em que alugamos havia alertas sobre isso.

Bicicletas estacionadas há muito tempo em um lugar, ou com sinais de abandono, também são recolhidas pela prefeitura de Amsterdam.

Se você deu azar e a sua bike sumiu, verifique se ela não foi removida para o famoso Fietsdepot, o cemitério de bicicletas da prefeitura de Amsterdam.

9. Andando fora das ciclovias

Apesar de boa parte de Amsterdam ser coberta por ciclovias e ciclofaixas, não é em absolutamente todas as ruas que você vai encontrá-la.

Como mostramos no vídeo, algumas vezes você tem que ir mesmo para a rua e dividir espaço com os carros.

A vantagem é que na Holanda os carros costumam respeitar bem mais os ciclistas do que no Brasil, tentando guardar certa distância, apesar das ruas estreias no centro da cidade.

Não é preciso ficar assustado: se você chegou a uma rua que não tem ciclovia nem ciclofaixa, siga com o seu pedal pela rua mesmo, mantendo-se à direita e tendo um pouco mais de cuidado com os carros.

10. Pedale como se não houvesse amanhã

Amsterdam é seguramente uma das melhores cidades do mundo para você andar de bicicleta.

Então, se você é um dos afortunados que tiveram a oportunidade de um dia pode andar de bike em Amsterdam, a dica final é bem simples: aproveite, pedale como se não houvesse amanhã.

O pessoal lá está acostumado com turistas desajeitados atrapalhando as ciclovias, então não precisa ficar com vergonha. Eles vão desviar de você mesmo se estiverem olhando para baixo e guiando com uma mão só enquanto a outra segura um sanduíche.

Não se preocupe também com horário. Nesse dia aí do vídeo nós seguimos pedalando até duas da manhã e não houve a menor sensação de perigo.

Simplesmente aproveite o dia.

Se você já andou de bike em Amsterdam e tem alguma dica complementar, deixe nos comentários para ajudar os demais membros do Mude.nu!

Receba as atualizações

Publicado por Walmar Andrade

Criador do Mude.nu, Walmar Andrade é bacharel em Comunicação Social, com extensão em jornalismo on-line (UFPE), MBA em Planejamento, Gestão e Marketing Digital (FECAP-SP) e Master en Comunicación Empresarial (INSA-Barcelona). Escreve sobre comunicação e marketing digital no blog Fator W.

2 Comentários

  1. Vou encarar o desafio de andar de bike na minha cidade mesmo pelo menos uma hora ao dia ….Já tenho uma BIKE.

    Responder
  2. Muito boa a dica estava procurando as retrospectivas, achei a solução aqui . obrigado .. me ajudou muito mesmo. valeu

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *